31.07.18

Raízen chega na Argentina em má hora

A Raízen, que pagou US$ 950 milhões pelos 645 postos da Shell na Argentina, está sendo obrigada a refazer todo o planejamento financeiro da operação. Tudo por conta do congelamento dos preços dos combustíveis decretado pelo governo Macri, que durou de maio ao início de julho. O grupo será bastante conservador nas suas contas, devido ao risco de que a medida seja repetida ainda neste ano. Em tempo: até recentemente a conta cairia apenas no colo da Shell. Mas, ao vender seus postos na Argentina, o grupo anglo holandês passou a dividir a fatura com a Cosan, sua sócia na Raízen.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.