Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
14.06.18
ED. 5888

Bayer começa a arrancar as raízes da Monsanto no Brasil

A maior operação de M&A da história da Bayer vai deixar suas primeiras e dolorosas marcas no Brasil. O presidente da subsidiária, Theo van der Loo, recebeu sinal verde da Alemanha para iniciar o processo de integração com a Monsanto. Por integração, leia-se uma enxadada que deverá arrancar até 15% dos postos de trabalho da empresa no país.

Segundo o RR apurou, a Bayer estaria se preparando para ceifar cerca de 200 funcionários da Monsanto – marca, inclusive, que será extinta. Os cortes se dariam não só na esfera administrativa, mas também na nevrálgica área de pesquisa e desenvolvimento. De acordo com a fonte do RR, as primeiras demissões serão anunciadas em julho. Parte do processo deverá ser conduzida, curiosamente, por um egresso da Monsanto, o atual presidente da empresa na América do Sul, Rodrigo Santos, que assumirá a divisão de CropScience do grupo alemão na América Latina.

Procurada, a Bayer não quis se pronunciar. Anunciada em 2016, a aquisição mundial da Monsanto, ao valor de US$ 66 bilhões, só foi concluída na semana passada, após a complexa aprovação por órgãos antitruste em 29 países. O desfecho do deal coincide com um momento de estiagem da Bayer no Brasil. No ano passado, a empresa teve um de seus piores resultados no país, com um prejuízo de R$ 422 milhões, quase o triplo das perdas registradas em 2016 (R$ 147 milhões). Os funcionários da Monsanto vão pagar parte da conta.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.18
ED. 5888

Camargo Corrêa à espera do salvo-conduto

A Camargo Corrêa estaria muito perto de deixar a lista de empresas proibidas de prestar serviços à Petrobras. A empreiteira já fechou um acordo de leniência com o Ministério Público Federal e está prestes a selar outro com a CGU – os valores da multa podem chegar a R$ 2 bilhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.18
ED. 5888

O baiano e o capitão

Há indícios de que Nizan Guanaes, o profeta que previu a vitória de Jair Bolsonaro no primeiro turno, fará o marketing de campanha do candidato da extrema direita. De olho no bolso do “Bolso”, Nizan considera o capitão “um Dorflex para as dores do Brasil”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.18
ED. 5888

Ao centro

FHC tem feito a cabeça do ex-tucano Alvaro Dias para que ele retire sua candidatura à Presidência e apoie o candidato do Centrão. Seja ele quem for.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.18
ED. 5888

Privatização meia sola

No Palácio do Planalto, já se fala na hipótese de se licitar apenas duas das seis distribuidoras de energia penduradas na Eletrobras, a começar pela Cepisa, do Piauí. As demais ficariam para o futuro presidente, como mais um “legado” da era Temer.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.18
ED. 5888

Intervenção federal II

O RR recebeu reclamações de alguns leitores de que não teria feito ponderações, na manchete da sua primeira página, na edição de ontem, sobre as diversas dificuldades que os militares terão pela frente para obter sucesso no combate à violência no Rio antes de dezembro. Ficam aqui devidamente mencionados a acefalia de governança no estado, a ausência do Poder Público nas favelas, o atraso nas verbas, o aumento do desemprego, entre os principais obstáculos. O RR somente quis registrar o ânimo e a expectativa dos militares em relação à intervenção. Que há motivos de sobra para a obstrução de bons resultados, todos sabemos, inclusive eles, que parecem ser os mais otimistas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.18
ED. 5888

Atletas olímpicos armam ataque em bloco contra Temer

A popularidade de Michel Temer caiu abaixo de zero, ao menos entre os atletas brasileiros. Nomes conhecidos do esporte nacional, como o ginasta Diego Hypólito, a nadadora Joanna Maranhão e a ex-jogadora de vôlei Ana Mozer, se mobilizam e articulam uma grande manifestação contra o presidente Temer. A ideia é realizar um ato público já no próximo fim de semana, além de um bombardeio nas redes sociais. Interlocutores dos atletas também negociam com veículos da mídia espaços para o lançamento de uma campanha contra a Medida Provisória 821, assinada por Temer. A MP transfere para o Ministério da Segurança Pública recursos das loterias federais que eram destinados ao Comitê Olímpico do Brasil (COB) e outras entidades esportivas. Estima-se que cerca de R$ 500 milhões deixarão de passar pelo orçamento do Ministério dos Esportes e por secretárias estaduais e municipais. A Medida Provisória já é tratada como o “fim” de diversas modalidades olímpicas brasileiras, que dependem visceralmente de subsídios públicos. A “rebelião” dos atletas tem o apoio de grandes clubes brasileiros, como Flamengo e Corinthians. Os desportistas não são insensíveis ao gravíssimo problema da segurança pública, justificativa para a MP. Mas o entendimento é que o governo federal foi radical, além de sequer ter convocado as entidades esportivas para discutir outros cenários.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.18
ED. 5888

GWI preocupa seus sócios na Gafisa

A GWI vem aumentando gradativamente sua participação na Gafisa, com sucessivas aquisições do papel em bolsa. A gestora já teria mais de 22% das ordinárias. A movimentação tem deixado os demais acionistas da companhia ressabiados. A GWI, do sul-coreano Mu Hak You, costuma ser uma companhia indigesta em empresas de capital aberto. Que o diga a família Saraiva, dona da rede de livrarias homônima, que teve um embate ferrenho com Hak You há cerca de dois anos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.18
ED. 5888

Venda da Cedae vira água

O governo federal parece ter jogado a toalha em relação à privatização da Cedae ainda neste ano. Diferentemente de seu antecessor, Henrique Meirelles, o próprio ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, tirou a operação do seu radar. As conversações com o governo do Rio de Janeiro praticamente cessaram nos últimos dois meses. O estado cedeu as ações da Cedae ao governo federal como lastro da garantia dada pela União a um empréstimo de R$ 2,9 bilhões do BNP Paribas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.18
ED. 5888

Aldo Rebelo, candidato sem partido

O ex-ministro Aldo Rebelo ainda se apresenta como pré-candidato à Presidência da República pelo Solidariedade. Mas o “dono” do partido, Paulinho da Força, já embarcou na caravana do “Polo Democrático”, que prega a candidatura única do Centrão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.18
ED. 5888

Usina na mira

A gestora norte-americana Amerra tem interesse na aquisição da Cevasa, companhia sucroacooleira do interior de São Paulo controlada pela Cargill.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.18
ED. 5888

Descaso do planalto

A matriarca Marluce Vieira Lima está muito irritada com o descaso do Planalto em relação aos rebentos Geddel e Lucio Vieira Lima. Ré no STF, ameaça abrir sua Caixa de Pandora.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.06.18
ED. 5888

Ponto final

Procuradas, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Petrobras, Camargo Corrêa e GW

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.