16.10.18

ESPECIAL – Christian Lynch, jurista e cientista político – Um conservadorismo popular?

Tudo ainda muito nebuloso e temeroso. Mas, se a nova direita for capaz de ser domesticada pelas instituições, deixando de lado a caricatura fascista, será possível pensá-la como a contraparte conservadora do processo de democratização ou massificação da política que já havia acontecido à esquerda em torno do PT. Por muito tempo a esquerda, em âmbito nacional, também esteve essencialmente em setores de classe média, enraizando-se mais de 15 anos para cá em segmentos populares. O atual abandono do PSDB pelo eleitorado conservador de classe média, engrossado agora por setores populares evangélicos e outros, bem como a identificação do Bolsonaro como o Lula de um espalho invertido, podem indicar esse processo de constituição de um “conservadorismo popular” – e não apenas elitista ou tecnocrático como ele existiu até hoje. Mas ainda é cedo para saber.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.