Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
19.02.16
ED. 5310

Óleo fervente

 A chapa esquentou no setor de fast food. O Burger King estaria assediando franqueados do McDonald´s, oferecendo mundos e fundos para que eles virem casaca. Consultada, a rede de fast food de Jorge Paulo Lemann nega cobiçar as lojas da concorrência. Mas não custa lembrar que o Burger King já anunciou a disposição de duplicar sua presença no Brasil em até dois anos – hoje são cerca de 450 restaurantes. Só no greenfield, vai ser mais difícil cumprir a meta. Procurada pelo RR, a empresa McDonald’s não comentou o assunto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.10.15
ED. 5228

Katia Abreu sai em busca de mercado para o leite brasileiro

 Katia Abreu tornou-se “garota-propaganda” da indústria láctea nacional. A ministra da Agricultura iniciou uma cruzada para vender o leite e derivados made in Brazil e aumentar o peso destes produtos na pauta de exportações. Trata-se de um dos raros segmentos da cadeia do agronegócio em que o país acumula seguidos déficits comerciais. Com seu habitual estilo trator, na linha do “me dá aqui que eu faço”, Katia chamou para a si a responsabilidade de bater à porta dos grandes compradores mundiais de lácteos, leia-se as maiores empresas varejistas do mundo. Recentemente, conversou com Jorge Paulo Lemann, a quem solicitou, sem rodeios, que a rede de restaurantes Burger King aumentasse a compra de leite produzido no Brasil. É só o início. Segundo o RR apurou, a via láctea de Katia Abreu incluirá também encontros com dirigentes dos grandes conglomerados de varejo internacionais presentes no país, como Carrefour, Casino, Walmart e Cencosud, com o objetivo de sensibilizar estes grupos a elevar as importações de lácteos junto à indústria brasileira.  Há seis anos, não sobra nem um restinho de requeijão no fundo da balança comercial. Nesse período, o saldo entre as exportações e importações de lácteos acumulou um resultado negativo de quase US$ 2 bilhões. Em 2014, é bem verdade, o país registrou o menor déficit do período (US$ 101 milhões). No entanto, tudo indica que o número voltará a subir neste ano – no primeiro semestre, as importações superaram as exportações em US$ 60 milhões.  Katia Abreu está convicta de que o problema não será resolvido distribuindo caquinhos de verba do ministério para os laticínios nacionais montarem estandes em feiras no exterior. Para ela, o país terá realmente de arrancar mercado na unha, sensibilizando grandes compradores das mais variadas latitudes. Por se tratar de um mercado de escalas colossais, qualquer gota a mais no copo faz diferença. Em um exercício meramente hipotético, se cada uma das 11 mil lojas do Walmart em todo o mundo vender por dia uma caixinha a mais de leite brasileiro, ao fim do ano isso representará mais de quatro milhões de litros, ou o equivalente a quase 3% do déficit comercial do setor no ano passado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.05.15
ED. 5121

Burger King

O Burger King, que emitiu cerca de R$ 100 milhões em debêntures no início do ano, estaria preparando uma nova captação. O objetivo é intensificar a compra de lojas em mãos de franqueados -hoje, dois terços da rede no Brasil já pertencem ao próprio grupo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.