17.04.18
ED. 5848

Pedra no caminho

A venda do braço de energia da Queiroz Galvão para o Mubadala esbarra nos credores da empreiteira. Bancos e fornecedores – entre os quais a GE, dona de um crédito de R$ 400 milhões – têm exigido garantias adicionais em relação ao pagamento do passivo da
Queiroz Galvão Energia. Entre o valor dos ativos e a assunção de dívidas, estima-se que o negócio passe de US$ 1,2 bilhão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.