Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
07.08.17
ED. 5677

Será que Lemann volta aos trilhos?

A 3G Capital, de Jorge Paulo Leman, Beto Sicupira e Marcel Telles, tem sido cortejada por fundos internacionais para parcerias em concessões de infraestrutura no Brasil. As consultas chegam por meio de Bernardo Hess e Paulo Basílio, sócios da gestora e ambos com passagem pela direção da antiga América Latina Logística (ALL). Na época, o próprio Lemann e cia. estavam no bloco de controle da empresa. De lá para cá, no entanto, o trio se distanciou da área de infraestrutura para vender suas cervejas, catchups e hambúrgueres.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.01.17
ED. 5534

Carga pesada

A incorporação da América Latina Logística (ALL) tem custado caro à Rumo, de Rubens Ometto. Além das 147 sanções pendentes junto à ANTT, há cerca de um mês a companhia foi condenada pela 1a Vara do Trabalho de Rondonópolis a pagar R$ 1,5 milhão por dano moral coletivo a funcionários de um antigo terminal ferroviário da ALL. Consultada, a Rumo informou que já recorreu da decisão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

07.03.16
ED. 5321

Maquinista

 O ministro Jaques Wagner foi convocado para destravar as negociações com MRS e ALL em torno da construção do Ferroanel de São Paulo, orçado em R$ 2 bilhões. Para o governo, trata-se de um dos raros projetos de porte na área de infraestrutura que podem sair do papel neste ano.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.03.16
ED. 5318

Rumo definido

 A Rumo Logística, de Rubens Ometto, colocou suas cartas na mesa junto ao Ministério dos Transportes. A companhia acena com um plano de investimentos da ordem de R$ 5 bilhões em quatro anos. A contrapartida seria a extensão do prazo das concessões da controlada ALL. Procurada pelo RR, a Rumo não comentou o assunto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.01.15
ED. 5051

Tora! tora! tora!

O novo modelo de operação ferroviária, com mais de um operador por trecho, pode estar tirando o sono de muitas concessionárias, mas não da ALL. Para evitar perdas de mercado, a companhia está botando nos trilhos a Brado. A controlada negocia com o grupo mineiro Tora uma parceria para atuarem juntas no negócio, eliminando uma potencial concorrente. Oficialmente, ALL e Tora negam a operação.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.06.14
ED. 4896

Ometto chega Á  ALL como uma locomotiva

 Para Rubens Ometto, o Cade é apenas um detalhe. Antes mesmo do sinal verde do órgão antitruste para a fusão entre ALL e Rumo Logística, Ometto já se movimenta para aumentar sua fatia no capital da nova companhia. O empresário negocia a compra da participação da Gávea Investimentos, dona de 10% da Rumo. A rigor, as ações teriam de ser oferecidas também para os demais integrantes do bloco de controle da ALL, notadamente Previ, Funcef e BNDES. No entanto, os fundos de pensão e o banco de fomento já teriam sinalizado que não estão dispostos a ficar com os papéis da Gávea. Não deixa de ser uma postura surpreendente, sobretudo no que diz respeito a  Previ e a  Funcef. As duas fundações resistiram durante um bom tempo a  associação com Ometto. Formalmente, a Gávea deverá atribuir sua saída da ALL a  maturação do negócio e a  consequente decisão de desinvestimento. No entanto, segundo informações filtradas da própria operadora ferroviária, a gestora de recursos nunca simpatizou com a ideia de associação com a Rumo, por considerar que a ALL ampliará em demasia suas ramificações na área de logística e poderá perder o foco em seu principal negócio. Consta que foi contrária também ao excesso de poder com que Ometto chegou a  companhia. Por mais paradoxal que possa parecer, poder que ela própria aumentará caso venda suas ações ao empresário. Mas aí já não será mais um problema dela, mas, sim, dos demais acionistas da ALL.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.04.14
ED. 4843

Ometto descarrega os caminhões da ALL

 Rubens Ometto ainda não assumiu oficialmente o controle da ALL, mas sua voz já reverbera pelos corredores da empresa. É ele quem dita o plano de venda de ativos sobre a mesa do presidente da companhia, Alexandre Santoro. Quando desembarcar formalmente no comando da ALL, Ometto quer encontrar uma empresa mais enxuta, a começar pela devolução de trechos de ferrovias pouco rentáveis. No entanto, a maior das mudanças passa ao largo dos trilhos da concessionária. Ometto defende, desde já, a venda da frota de caminhões da antiga Delara, empresa de transporte comprada em 2001. A operação pertence a  Ritmo Logística, controlada pela ALL. Procurada, a empresa negou a venda dos ativos. Para a ALL, a negociação seria como entrar na máquina do tempo. A venda da frota da Delara praticamente significaria a saída do modal rodoviário, ou seja, um enorme passo atrás no processo de verticalização implantado pelo grupo na última década. Não obstante a aposta na complementariedade, a operação nunca rendeu a rentabilidade esperada pelos acionistas da ALL. Em tempo: talvez uma coisa não tenha nada a ver com a outra. Mas não custa lembrar que Wilson Delara, antigo proprietário da empresa de transporte rodoviário e acionista da ALL, teria se oposto a  primeira oferta de Ometto pelo controle da companhia. A recusa adiou o negócio em quase um ano. Vai ver é só coincidência. Ou não.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

31.03.14
ED. 4841

A ALL deverá aprovar, em breve

 A ALL deverá aprovar, em breve, um plano extra de investimentos para a malha paulista. Coincidência ou não, trata-se do sistema no qual a empresa registrou alguns de seus mais sérios acidentes nos últimos anos. O mais grave ocorreu em novembro, quando nove vagões descarrilaram em São José do Rio Preto, causando oito mortes.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.