Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
28.09.17
ED. 5714

Controle remoto

A reunião do Conselho Deliberativo do Sebrae-RJ que decidiria a destituição de Cezar Vasquez do comando da entidade foi postergada de ontem para 10 de outubro. O adiamento virou motivo de chiste. Um personagem influente nos acontecimentos comentou com o RR que o assunto é pilotado do presídio de Benfica, moradia de Sérgio Cabral. Só depois é que chega aos desígnios do Conselho.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.09.17
ED. 5713

Sebrae-RJ é um teste da força a distância de Sérgio Cabral

Quantas vidas tem Cesar Vasquez, diretor-superintendente do Sebrae-RJ e cunhado do ex-governador Sérgio Cabral? Sua reconhecida capacidade de resiliência no cargo será colocada à prova mais uma vez no dia de hoje. Em reunião extraordinária marcada para às 9h30, o Conselho Deliberativo vai julgar o pedido de destituição de Vasquez. O executivo é acusado de ter cometido sucessivas irregularidades no comando do Sebrae-RJ, onde tem o condão de administrar um orçamento de R$ 225 milhões.

Na reunião, será votado também o afastamento do diretor de Produto e Atendimento, Armando Augusto Clemente, e do diretor de Desenvolvimento, Evandro Peçanha Alves. De acordo com os estatutos do Sebrae -RJ, é necessária a concordância de 11 dos 15 conselheiros para a destituição de membros da diretoria. O resultado é uma incógnita até mesmo para os versados nos assuntos da entidade. Vasquez tem uma enorme confiança no poder de fogo do seu protetor. Não é a primeira vez que o Conselho vota sua destituição. Na última vez, o ex-governador, mesmo encarcerado, mostrou sua força. Terá sido a última?

Conforme antecipou o RR na edição de 26 de abril deste ano, auditoria realizada pela Deloitte apontou uma série de irregularidades na gestão de Cezar Vasquez. Segundo o relatório produzido pela consultora, as movimentações suspeitas teriam somado cerca de R$ 10 milhões, a maior parcela referente à contratação de empresas terceirizadas e patrocínios a eventos. Em abril, o Conselho Deliberativo chegou a solicitar o cancelamento de um dos acordos suspeitos, com a empresa de TI ProBid.

Mesmo com alguns ferimentos, Vasquez bambeou e, mais uma vez, não caiu. A diretoria executiva rejeitou o pedido, alegando riscos jurídicos à entidade. Há denúncias ainda de que a ProBid teria contratado uma empresa com participação acionária de filhos do diretor do Sebrae-RJ Armando Clemente. Em carta enviada à presidente do Conselho Deliberativo, Carla Pinheiro, a entidade negou a acusação.

Procurado pelo RR, o Sebrae-RJ não quis se pronunciar. Outra acusação envolve o próprio filho de Cesar Vasquez, Francisco Cabral Vasquez. Segundo a fonte do RR, Francisco participou de dois eventos no exterior ligados ao Projeto de Empreendedorismo Musical Estrombo, criado pelo Sebrae-RJ. Em ambos os casos, teria viajado às custas da entidade na condição de pessoa física. O estatuto só permite o apoio a viagens de empreendedores vinculados a pessoas jurídicas. Será um projétil com calibre suficiente para atravessar o colete que mantém Vasquez no cargo há sete anos?

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.07.17
ED. 5667

Natura espalha o verde pelas capitais

A Natura é inovação pura. O laboratório de bolações sustentáveis da empresa estaria idealizando um projeto que vai dar o que falar: a adoção de parques urbanos para transformação das áreas em ambiente seguros, com cultura ambientalista e abertos a esporte e lazer. Algo assim como os “parques temáticos Natura”. O projeto seria compartilhado com o Banco do Brasil e o Sebrae. A grande novidade, contudo, é o convite de um grande clube de futebol local como parceiro. As quadras de futebol do Rio, por exemplo, teriam a assinatura do Flamengo. As de São Paulo seriam assinadas pelo Corinthians. E assim por diante. A ideia parece boa demais para ser verdade. Procurado, o Sebrae disse “não ter informações” sobre o assunto. O Flamengo, por sua vez, afirmou que “não há nenhuma negociação com a Natura”. A empresa, o Corinthians e o BB não se pronunciaram.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.04.17
ED. 5608

Alguém em Bangu gosta do Sebrae/RJ

Quem disse que cunhado não é parente? Cezar Vasquez, diretor-superintendente do Sebrae/RJ e casado com a irmã de Sérgio Cabral, mostrou que tem sete vidas e o apreço do ex-governador. Na reunião extraordinária realizada ontem – ver RR edições de 25 e 26 de abril –, a proposta de destituição de Vasquez rachou o Conselho Deliberativo: foram sete votos a favor e sete contra. Como era necessária a aprovação de 11 dos 14 conselheiros, Vasquez se manteve no cargo, administrando um orçamento de R$ 255 milhões. Mas deve responder criminalmente pelas irregularidades apontadas na auditoria realizada pela Deloitte, conforme antecipou o RR. O grupo de oposição a Vasquez, formado basicamente pelos indicados das entidades privadas, pretende entrar com uma representação contra ele por fraude no Ministério Público do Rio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.04.17
ED. 5606

Auditoria aponta irregularidades na gestão do Sebrae/RJ

O iminente afastamento do cargo de diretor-superintendente do Sebrae/RJ é o menor dos problemas de Cezar Vasquez. Na reunião extraordinária convocada para amanhã com o objetivo de votar a destituição de toda a gestão executiva – conforme antecipou o RR na edição de ontem –, o Conselho Deliberativo da entidade vai apresentar o relatório final de auditoria realizada pela Deloitte que aponta uma série de irregularidades durante a administração de Vasquez, cunhado de Sergio Cabral. O RR teve acesso exclusivo à farta documentação oficial, com conteúdo suficiente para preencher seguidas edições da publicação. Segundo fonte do próprio Sebrae/RJ, a devassa reuniu fortes indícios de operações irregulares que teriam movimentado mais de R$ 10 milhões.

A auditoria da Deloitte identificou a contratação de empresas ME (de médio porte) e EPP (de pequeno porte) acima do valor estabelecido na Lei Geral das MPE e EPPs; patrocínios suspeitos de até R$ 44 mil, o teto estipulado no estatuto social da entidade para o fechamento deste tipo de operação sem a obrigatoriedade de prestação de contas; prestação de contas de viagens de internacionais em desacordo com a INP 001/2001. Um dos casos mais graves apontados pela auditoria foi a subcontratação da empresa de TI ProBid. A Deloitte constatou diversas irregularidades na licitação.

De acordo com a auditoria, “as especificações constantes dos atestados de capacidade técnica emitidos pelo Sebrae/RJ são idênticas às especificações técnicas exigidas no Edital, o que indica um direcionamento do processo licitatório”. O contrato com a ProBid foi celebrado em 10 de novembro de 2016. No entanto, segundo a auditoria, no dia 31 de outubro, portanto 11 dias antes, um representante da empresa encaminhou e-mail a um funcionário do Sebrae/RJ “discorrendo sobre o acordo feito em reunião anterior”.

Consultado, Cesar Vasquez negou as irregularidades e disse desconhecer o conteúdo da auditoria feita pela Delloite. Procurada por meio de ligações telefônicas e e-mail, a ProBid não retornou até o fechamento desta edição. Segundo a fonte do RR, a expectativa no Sebrae/RJ é que Cezar Vasquez peça demissão na reunião de amanhã – o executivo garantiu ao RR que não tomará esta decisão. Caso isso não ocorra, o Conselho Deliberativo votará a sua demissão por justa causa. Os conselheiros pretendem ainda entrar com uma representação contra Vasquez no Ministério Público.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.04.17
ED. 5605

Malfeitos de Cabral pairam sobre a diretoria do Sebrae/RJ

Tudo aquilo que se aproxima de Sérgio Cabral corre o risco de contágio imediato. O Conselho Deliberativo do Sebrae/RJ convocou para a próxima quinta-feira, dia 27, às 10h30, no Hotel Windsor Guanabara, reunião extraordinária para a “apreciação e deliberação da destituição ad nutum da diretoria executiva da entidade nos termos do inciso III do artigo 16 do estatuto social”. O referido inciso diz que compete ao Conselho Deliberativo “destituir ad nutum (resolução em juízo exclusivo da autoridade administrativa competente) com o voto concorde, no mínimo, de 11 conselheiros, em reunião especialmente convocada para este fim, o Diretor-Superintendente, qualquer dos demais Diretores ou qualquer dos membros do Conselho Fiscal, titular ou suplente”.

A convocação, encaminhada aos integrantes do Conselho Deliberativo no último dia 19, visa o afastamento de toda a gestão executiva do Sebrae/ RJ, leia-se os diretores Evandro Peçanha e Armando Augusto Clemente e o diretor superintendente da entidade, Cezar Vasquez. O nome de Vasquez está em evidência desde a prisão de Sérgio Cabral. O no 1 do Sebrae/RJ, no cargo desde 2010, é casado com a irmã do ex-governador, Claudia Cabral. Consta que o filho do casal, Bruno Cabral, é sócio da Acreditte Consignado, especializada na concessão de empréstimos com desconto em folha para servidores públicos, militares, aposentados e pensionistas.

Consultado pelo RR, Cezar Vasquez disse que o “Conselho Deliberativo tem a prerrogativa de reavaliar a diretoria de tempos em tempos” e que a reunião da próxima quinta-feira se refere “a toda a diretoria” e não apenas a ele. Cabe ressaltar que, a rigor, o mandato da atual gestão do Sebrae/RJ termina apenas em dezembro de 2018. Perguntado se vê algum viés político no episódio por conta da relação de parentesco com ex-governador Sérgio Cabral, Vasquez afirmou que “tende a acreditar que os conselheiros não se movem por essas questões.

O que importa é o desempenho”. No entanto, Vasquez se contradiz ao declarar também que “caso a diretoria seja destituída, não será por conta dos resultados, que são muito bons”. Desde que a Operação Calicute eclodiu, com a prisão de Sérgio Cabral, conselheiros do Sebrae/RJ pedem o afastamento de Cezar Vasquez. Os opositores de Vasquez fazem insinuações acerca do crescimento do seu patrimônio. Citam que, antes de assumir o cargo, ele morava em um imóvel alugado e hoje é proprietário de uma casa de três andares no bairro da Gávea, Zona Sul do Rio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.