24.04.18
ED. 5853

O banco de fomento da “Regra de Ouro”

Uma das principais missões do novo presidente do BNDES, Dyogo Oliveira, é arrancar do orçamento mais R$ 30 bilhões, além dos R$ 100 bilhões devidos ao Tesouro e com pagamento previsto para este ano. O dinheiro vai todo para cumprir a “Regra de Ouro”. Se conseguir o feito, o total de repasses do banco chegaria a R$ 160 bilhões, considerando que já foram pagos R$ 30 bilhões. Oliveira, quando estava ministro do Planejamento, era o único integrante da equipe econômica que insistia na impossibilidade de honrar com os compromissos da “Regra de Ouro”. Segundo ele, se conseguir pagar em 2018, não paga em 2019.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.