fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
27.11.19

Classificado do crime

A quem interessar possa: o delator Carlos Miranda, apontado como operador do esquema de propina de Sergio Cabral, está colocando à venda seu apartamento na Avenida Borges de Medeiros, na Lagoa, no Rio. O imóvel de aproximadamente 200 m2, devolvido a Miranda por decisão do juiz Marcelo Bretas, está avaliado em algo como R$ 3,5 milhões. Mas quem chorar leva um descontinho

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.11.19

Alerj na mira de Bretas

A Rádio Lava Jato informa: o juiz Marcelo Bretas estaria prestes a deflagrar uma nova fase da Operação com base na delação de Carlos Miranda, operador do ex-governador Sergio Cabral. Alvo: 12 deputados da Alerj, sete deles ainda com mandato.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19

Agora, falta a Justiça

Sergio Cortes é oficialmente um ex-médico. Na última quinta-feira, o Conselho Federal de Medicina (CFM) cassou o registro profissional do ex-Secretário de Saúde do Rio e uma das principais peças da engrenagem de corrupção montada por Sergio Cabral. Cortes é acusado de ter participado de um esquema na área de saúde que desviou mais de R$ 300 milhões. O tribunal corporativo do CFM foi mais rápido do que a própria Justiça. Cortes aguarda julgamento em liberdade, graças a um habeas corpus concedido pelo STJ em abril. Enquanto esteve na cadeia, por sinal, o ex-secretário chegou a exercer a profissão no presídio de Benfica, atendendo outros detentos. Ou seja: se for condenado, o sistema carcerário do Rio de Janeiro terá um médico a menos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.07.19

O suspiro de uma dinastia

Marco Antonio Cabral deverá disputar uma vaga na Câmara de Vereadores em 2020. O rebento de Sergio Cabral tentará voltar à política descendo um degrau. No ano passado, concorreu à reeleição para deputado estadual, mas não passou pelo crivo das urnas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

15.07.19

Stanislavski

Uma fonte do RR que visitou Sergio Cabral ficou impressionada com seu método: ele costuma ensaiar, sozinho, cada depoimento ao juiz Marcelo Bretas por até 10 horas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.07.19

Cabral atira para tudo que é lado

Além das acusações a Eduardo Paes e ao ex-presidente do COB Carlos Arthur Nuzman Sergio Cabral também quebrou a omertà com Luiz Fernando Pezão. Segundo a Rádio Corredor da Lava Jato, Cabral revelou à Justiça pagamentos de propina que teriam sido feitos pelo empresário Arthur Cesar de Menezes Soares Filho, o “Rei Arthur”, a Pezão entre 2015 e 2017. Deve ter dado sono nos procuradores do Ministério Público.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.05.19

Cabeça a cabeça

O ex-secretário de Saúde do Rio, Sergio Cortes, acelera as tratativas para fechar um acordo de delação premiada com o Ministério Público. Cortes disputa uma corrida com o antigo chefe, Sérgio Cabral. Se o ex-governador destampar de vez a Caixa de Pandora da saúde, lá se vai sua moeda de troca com a Lava Jato.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.04.19

Alguém ficou de fora?

No tardio confessionário da sua delação, Sérgio Cabral teria revelado novos detalhes do esquema de propina envolvendo a construção do Arco Metropolitano do Rio. O projeto é tratado no Ministério Público como uma das grandes farras da gestão Cabral. No âmbito administrativo, o Cade chegou a desbaratar um cartel formado por 23 empreiteiras. É quase uma centopeia da corrupção.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.04.19

Centro de memória

A exemplo do antigo chefe, o ex-secretário de Saúde de Sérgio Cabral, Sérgio Côrtes, estaria negociando um acordo de delação premiada com o Ministério Público. Em fevereiro, Cortes teve seu pedido de liberdade ao STF negado por Gilmar Mendes. Ao que parece foi a gota d ́água para o ex-secretário e seu silêncio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.03.19

De prisioneira à vítima

Os advogados de Adriana Ancelmo cogitam pedir à Justiça proteção policial para a ex-primeira dama do Rio. O argumento é que o tiroteio deflagrado por Sergio Cabral, com graves acusações a empresários e diversos integrantes de seu governo, traz risco à segurança de Adriana. Em dezembro de 2018, o juiz Marcelo Bretas revogou a prisão domiciliar da Sra. Cabral, permitindo que ela deixe seu apartamento das 6h às 20h.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.