fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
13.07.20

Mais três meses na cola das seguradoras

O senador Jorginho Mello (PL-SC), presidente da CPI que apura a falta de pagamento de indenizações aos familiares das vítimas do acidente aéreo com a equipe da Chapecoense, vai pedir nesta semana mais prazo para a conclusão dos trabalhos. O relatório final deveria ficar pronto na primeira semana de agosto, mas, com a prorrogação, os senadores terão mais 90 dias de investigações e depoimentos. Entre os principais alvos da Comissão estão a seguradora Tokio Marine e a corretora de seguros AON. Ambas atuaram diretamente na negociação de contrato da seguradora boliviana Bisa Seguros com a companhia aérea LaMia. Em depoimento à CPI em março, o presidente da Tokio Marine no Brasil, José Adalberto Ferreira, irritou os senadores com respostas evasivas e a recorrente afirmação de que não tem conhecimento suficiente sobre o assunto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

07.07.20

Contra-ataque

A relação entre o presidente Jair Bolsonaro e o senador Eduardo Braga anda estremecida. O motivo é o empenho que Braga demonstrou pela aprovação do projeto de lei das fake news e, sobretudo, pela prorrogação da CPI sobre o mesma tema. Mau presságio para os afilhados de Braga que estão aninhados no governo, como Wady Cherone Junior, presidente da Amazonas GT, subsidiária da Eletrobras.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.09.19

O que terão colocado na água do senador?

Antes ferrenho defensor da CPI da Lava Toga, o senador Telmário Motta (PROS-RR) tem se negado seguidamente a assinar o requerimento para a instauração da Comissão. Na semana passada, chegou a sair de supetão do seu gabinete ao ver que um grupo de senadores, liderado por Lasier Martins (Pode-RS), chegava para colher seu chamegão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.05.19

Era só o que faltava

A proposta de criação de uma CPI para investigar os preços das passagens aéreas, que circula na Comissão de Turismo da Câmara, deverá ser abatida ainda em solo. O próprio presidente da Casa, Rodrigo Maia, acha a ideia despropositada. O mais provável é que a Câmara encaminhe o caso para o Cade. E olhe lá.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.