21.12.15
ED. 5273

Fazendo-se de difícil

 A decisão da Aegea de pular fora do leilão de venda da CAB Ambiental, que ocorreu no último dia 10 de dezembro, não passou de jogo de cena. A empresa segue interessada na operação de saneamento do Grupo Galvão, mas usa o tempo a seu favor. Primeiro, aproveita-se da delicada situação financeira da Galvão para forçar uma redução do preço do ativo, fixado em R$ 600 milhões. Além disso, quer uma garantia firme dos credores do grupo de que não herdará qualquer dívida da CAB.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.