11.07.18
ED. 5907

Oriente Médio é o contraponto à carnificina da BRF

Surgiu um candidato a sócio da BRF no Oriente Médio. O Saudi Agricultural and Liverstock Investment (Salic), fundo ligado à família real da Arábia Saudita, estaria em negociações para a compra de um pedaço da OneFoods, braço da empresa para países muçulmanos. O Salic entraria na operação com o figurino de agente de Estado, financiando o aumento da produção de frangos na Arábia – onde a OneFoods já responde por mais de um terço das vendas. O trilhardário fundo árabe, ressalte-se, tem negócios no Brasil: é acionista da Minerva Foods. No início de 2017, a BRF chegou a contratar o Bank of America e o Morgan Stanley como advisers da abertura de capital da OneFoods. A subsidiária foi avaliada, à época, em mais de US$ 6 bilhões, mas o projeto foi deixado de lado diante da crise que já despontava no grupo. A OneFoods é um ativo estratégico, o passaporte da BRF para mercados muçulmanos. Em países como Kuwait e Emirados Árabes, a empresa domina mais de 40% das vendas de frangos. Essas circunstâncias justificam o empenho da gestão Pedro Parente em manter a operação no Oriente Médio em meio à carnificina global já anunciada pela empresa. A BRF vai vender ativos na Europa, Tailândia e Argentina, além de abater quase quatro mil postos de trabalho no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.