Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
04.07.17
ED. 5653

Águas de julho

A Itochu quer assumir o controle da Águas do Brasil. Os japoneses, que já compraram parte da fatia societária da Queiroz Galvão, articulam a compra do restante das ações da empreiteira. Avançam também sobre as participações da Cowan e da Carioca Engenharia. Com 14 concessões de saneamento, a Águas do Brasil fatura cerca de R$ 1,5 bilhão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.01.17
ED. 5543

Itochu separa o joio do trigo na Naturalle

A Itochu não quer mais deixar a gestão da Naturalle nas mãos da sócia Axial Participações. A fonte do RR, próxima dos nipônicos, informou que a proposta da trading é fazer um aporte de R$ 120 milhões. Mas a condição é ficar com o controle do negócio – hoje, Itochu e Axial têm cada uma 50%. Os japoneses estão convictos de que o aporte é fundamental para a produtora e comercializadora de grãos expandir o volume destinado ao mercado asiático e, assim, virar o jogo. A Naturalle opera no vermelho há três anos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.09.16
ED. 5452

Itochu sobre as águas brasileiras

 A Itochu quer comprar os 51% restantes da Queiroz Galvão na holding Águas do Brasil. Os nipônicos, donos de 49% do negócio, pretendem consolidar o capital integral da empresa. Além dessa aquisição, a Itochu estuda fazer uma oferta pela OAS Soluções Ambientais. Essa animação toda reflete o baixo preço dos ativos no Brasil, decorrente da valorização cambial e da Lava-Jato. Caso feche as duas transações, a Itochu chegará ao segundo lugar do ranking entre os grupos privados da área de saneamento, atrás apenas da Odebrecht Ambiental . • As seguintes empresas não se pronunciaram ou não comentaram o assunto: Itochu e Queiroz Galvão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

25.07.16
ED. 5418

Queda de braço

 A Itochu está empurrando a Axial para fora do controle da Naturalle, produtora e processadora de soja. Os japoneses se valem de um golpe baixo: a necessidade de aporte para viabilizar o plano de expansão da comercialização. Ou aumenta sua participação acima dos atuais 50% ou mela a chamada de novos recursos. A Itochu adoraria comprar todas as ações da associada. • Procuradas pelo RR, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Itochu e Naturalle.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

 A Queiroz Galvão tem dado a entender que a Itochu, maior debenturista da Saneamento Águas do Brasil, vai converter todos os seus papéis em ações. Com isso, os japoneses ficariam com aproximadamente 30% do braço de saneamento da empreiteira.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.07.15
ED. 5173

Nova safra

A Itochu negocia com a trading gaúcha Cotrisal um acordo para a distribuição de soja e trigo no mercado asiático. A associação envolveria a criação de uma joint venture na área de logística.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.06.15
ED. 5152

Tradings

A Itochu estaria em negociações para a compra de uma participação na Comexport, uma das maiores tradings brasileiras. Formalmente, a empresa nega a venda do controle.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.04.15
ED. 5100

Nova colheita

Ter metade do capital da Naturalle é pouco, muito pouco para o apetite da Itochu. A trading japonesa negocia a compra do restante das ações da empresa, uma das maiores produtoras de sojas especiais do Brasil. Os demais 50% estão nas mãos da Axial Participações.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.01.15
ED. 5052

Terra japonesa

O Mato Grosso do Sul é o novo paraíso da Itochu no Brasil. A companhia japonesa, que comprou recentemente a produtora de grãos Naturalle, já reservou cerca de R$ 150 milhões para a aquisição de propriedades agrícolas no estado. No momento, há negociações em curso com cinco grandes fazendas, onde são produzidos grãos especiais.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.