Tag: Pátria Investimentos

Empresa

Pátria avança no capital e na gestão da Infracommerce

27/03/2024
  • Share

A saída de Kai Schoppen, fundador da Infracommerce, do cargo de CEO e também do Conselho de Administração da empresa é apenas a ponta do iceberg. Outras mudanças já estão sendo discutidas, tanto no board quanto na diretoria. Os novos nomes devem ser indicados pelo Pátria Investimentos, a exemplo de Peter Estermann, sócio da gestora de recursos, que ocupará o lugar de Schoppen no Conselho. Um dos cotados para assumir uma cadeira de conselheiro seria Roberto Cerdeira Filho, associate partner da área de infraestrutura do Pátria.

A reestruturação da Infracommerce, uma das maiores fornecedoras de soluções tecnológicas para o setor de e-commerce da América Latina, reflete o avanço do Pátria na empresa. Conforme o RR antecipou, a companhia de investimentos vinha ampliando seguidamente sua posição no capital, preparando o terreno para aumentar seu poder tanto na gestão executiva quanto no board.

As mudanças se dão após a gestão de Kai Schoppen entregar uma performance de altos e baixos em 2023. No ano passado, a Infracommerce ultrapassou pela primeira vez a marca de R$ 1 bilhão em receita, com uma alta de 20% em relação a 2022. O Ebitda, por sua vez, teve um salto de 101% na comparação com o exercício anterior, chegando a R$ 208 milhões. Em contrapartida, a companhia registrou um prejuízo de R$ 294 milhões, que se somou às perdas de R$ 264 milhões em 2022.

#Infracommerce #Kai Schoppen #Pátria Investimentos

Mercado

Pátria e IGneous disputam pole position no capital da Infracommerce

6/03/2024
  • Share

Pátria Investimentos e a gestora IG-Neous, de Carlos Brito, têm travado um rali na bolsa por ações da Infracommerce, uma das maiores fornecedoras de soluções para plataformas de e-commerce no Brasil. Em disputa a posição de maior acionista individual da empresa e, consequentemente, a possibilidade de aumentar o poder no Conselho e na gestão executiva. O IG-Neous beira os 8% do capital. O Pátria, por sua vez, com aquisições em mercado nos últimos dias, passou de 6% para 7%. E tem buscado papéis junto a acionistas minoritários. Esta última, ressalte-se, tem como política manter participações majoritárias e comandar o management das empresas em seu portfólio. Consultadas pelo RR, Pátria e IG-Neous não se manifestaram.

#Pátria Investimentos

Destaque

BTG e Pátria ensaiam associação no setor de telecomunicações

28/02/2024
  • Share

O RR apurou que BTG e Pátria Investimentos vêm mantendo conversas para uma possível fusão entre seus negócios em telecomunicações. De um lado, está a V.tal, dona de uma rede com mais de 400 mil km de fibra ótica e cerca de 26 mil km de cabos submarinos; do outro, a Winity Telecom, focada na construção e compartilhamento de infraestruturas de comunicação, notadamente 4G e 5G. As duas empresas estão em estágios bem distintos. Criada a partir da cisão dos ativos em fibra ótica do Oi e posteriormente adquirida pelo banco de André Esteves, a V.tal registrou no ano passado receita líquida em torno de R$ 5,5 bilhões e Ebitda próximo dos R$ 3 bilhões. A Winity, por sua vez, ainda tenta se encontrar no mercado de telecomunicações em meio à brusca mudança de estratégia imposta pelo Pátria.

O plano de se tornar uma operadora de telefonia celular foi repentinamente abandonado. No fim do ano passado, a empresa devolveu à Anatel a licença de 700 MHz adquirida no leilão de 5G de 2021. No setor, a decisão chegou, inclusive, a alimentar dúvidas sobre o interesse do Pátria de seguir à frente da companhia. Consultados pelo RR, BTG e Pátria não quiseram se manifestar.

Nesse contexto, a fusão entre V.tal e Winity teria motivações diferentes para dois dos gigantes da gestão de recursos no Brasil. O BTG daria mais um passo para transformar a V.tal em uma das maiores, se não a maior, prestadora de serviços de telecomunicações do país. Com um craque do setor à frente da sua gestão, – ex-CEO da GVT, Vivo e TIM, Amos Genish -, a companhia está avaliada hoje em torno dos R$ 25 bilhões. Ao se unir à Winity, colocaria um pé na implantação de infraestruturas de telefonia.

O maior ativo da empresa do Pátria é a sua carteira de contratos nessa área. O principal deles, firmado em dezembro, prevê a implantação de rede 4G e 5G no Metrô de São Paulo. Por sua vez, no caso do Pátria, a negociação pode ser interpretada como um recuo calculado.

A gestora deixaria de ser controladora de uma empresa que, até o momento, não emplacou, como é o caso da Winity, para se unir não apenas ao BTG, mas também ao GIC, fundo soberano de Cingapura, e à canadense CPPIB, outros acionistas da V.tal, em um negócio de proporções bem maiores.

#BTG #Oi #Pátria Investimentos #Vivo

Mercado

Efeitos climáticos obrigam Pátria a reavaliar sua saída da Hidrovias do Brasil

19/12/2023
  • Share

O extremismo climático está atrapalhando os planos do Pátria Investimentos para a venda da sua participação na Hidrovias do Brasil. Desde o fim de setembro, o valor da ação caiu 18%. Nesse período, houve um agravamento das condições de navegabilidade nos dois principais eixos de atuação da companhia. O corredor logístico que conecta Brasil, Paraguai, Argentina enfrenta uma dura estiagem; no arco norte, importante via de escoamento da produção de grãos do Centro-Oeste, o problema são as fortes chuvas. O Pátria tem reduzido gradativamente sua participação na Hidrovias do Brasil, preparando sua saída em definitivo do negócio. Em julho, na última oferta em bolsa, a gestora vendeu parte de sua posição na Hidrovias do Brasil a R$ 3,40 a ação. De lá para cá, o papel chegou a bater nos R$ 4,70, mas já recuou para R$ 3,80. Ou seja: o Pátria, agora, terá de esperar a maré subir novamente para uma nova colocação de ações. Procurada pelo RR, a gestora de recursos não quis comentar o assunto.

#Hidrovias do Brasil #Pátria Investimentos

Empresa

O jogo de blefe na venda do Hortifruti

16/11/2023
  • Share

Há uma boa dose de jogo de cena na desistência da Americanas em se desfazer da rede Hortifruti Natural da Terra. Segundo o RR apurou, a companhia mantém conversações com Pátria Investimentos e Advent com o objetivo de trazê-los de volta à disputa. As duas gestoras saíram do páreo durante as negociações e nem chegaram a formalizar uma proposta. A Americanas recebeu apenas uma oferta firme pelo Hortifruti, do fundo norte-americano Catterton, no valor de R$ 700 milhões. Um terço do que a empresa de Jorge Paulo Lemann e cia. pagou pelo ativo há dois anos. Consultada, a Americanas não quis se manifestar.

#Advent #Hortifruti Natural da Terra #Lojas Americanas #Pátria Investimentos

Empresa

Pátria esquenta concorrência com gigante do varejo no Nordeste

23/10/2023
  • Share

A julgar pelos seus planos para a Atakarejo, o Pátria Investimentos tem um duelo marcado com o Grupo Mateus nas gôndolas do Nordeste. A estratégia traçada pela gestora de recursos, que assumiu 56% da rede baiana, prevê a expansão do negócio para outros estados da Região. Os primeiros alvos, de acordo com as informações apuradas, são Ceará e Pernambuco. Ao menos cinco lojas deverão ser abertas nos dois estados em 2024 – de um total de 15 pontos de venda que o Pátria pretende criar por ano. Ceará e Pernambuco são exatamente as duas áreas em que o Grupo Mateus, sediado no Maranhão, tem concentrado seus maiores investimentos. Apenas na semana passada, a companhia inaugurou de uma só vez três lojas na Grande Recife. Procurado, o Pátria não quis comentar o assunto.

#Grupo Mateus #Pátria Investimentos

Negócios

Pátria Investimentos chacoalha as gôndolas do varejo

5/10/2023
  • Share

O Pátria Investimentos desponta como um consolidador do varejo. Além da anunciada compra do Atakarejo, estimada em R$ 650 milhões, a gestora de recursos retomou conversas para a aquisição do Amigão, rede de supermercados do Paraná. Do outro lado da mesa está o Actis. As tratativas passam pela compra da participação de 33% do fundo inglês no capital. Seria uma forma do Pátria colocar o pé no negócio e costurar por dentro a aquisição do controle, pertencente às famílias Nogaroli e Cardoso. Com 46 lojas, o Amigão tem um faturamento na casa dos R$ 3 bilhões. Significa dizer que, ao entrar na empresa, o Pátria passaria a ter na sua carteira duas redes varejistas com receita próxima dos R$ 7 bilhões, somando-se o Atakarejo.

#Actis #Pátria Investimentos

Negócios

Pátria Investimentos volta à disputa pela Smile Saúde

18/09/2023
  • Share

O Pátria Investimentos retomou conversações para a compra da pernambucana Smile Saúde, uma das maiores operadoras de planos de saúde do Nordeste. No início deste ano, a gestora de private equity esteve perto de ficar com a empresa. Mas, em uma reviravolta, a Hapvida atravessou a negociação e fechou a aquisição da Smile. Fechou, mas não levou: o Cade brecou o negócio, abrindo caminho para o retorno do Pátria Investimentos à mesa de negociações.  

O nó a ser desatado é o valuation. Segundo o RR apurou, o Pátria trabalha com uma oferta em torno de R$ 200 milhões. No deal que acabou não se consumando, a Hapvida pagou R$ 300 milhões pela Smile. No entanto, o que se diz no mercado é que a companhia cearense elevou o sarrafo propositalmente, para barrar a entrada de um novo operador no Nordeste.

#Pátria Investimentos

Empresa

Contencioso entre empresas de banda larga e Telefônica deve parar na Justiça

30/08/2023
  • Share

Entidades como a NEO e a Telcomp, que representam mais de 200 empresas independentes de banda larga, TV paga e telefonia, já preparam uma ofensiva jurídica com o objetivo de barrar o acordo entre a Telefônica e a Winity, leia-se Pátria Investimentos e Blackstone. A operação é objeto de uma disputa no âmbito administrativo, mais precisamente na Anatel. No entanto, entre as associadas da NEO e da Telcomp, há um entendimento de que as chances de vitória na agência reguladora ficaram pequenas após o voto do conselheiro Alexandre Freire, relator do processo.

A leitura é que Freire apontou o caminho das pedras para o Conselho aprovar o negócio, ao se posicionar favoravelmente ao acordo, respeitando-se algumas contrapartidas para “evitar a concentração de mercado”. Em novembro de 2021, a Winity ganhou a licitação para operar a faixa de 700 MHz em 1,1 mil municípios brasileiros. Nove meses depois, a Telefônica fechou uma parceria com a empresa para o compartilhamento da rede.

Ocorre que o edital do leilão proibia que as quatro três operadoras de telefonia celular do país – Vivo/Telefônica, Claro e TIM – disputassem o certame. As empresas independentes de banda larga acusam a Winity de ter servido quase como um laranja dos espanhóis.

#Anatel #Claro #NEO #Pátria Investimentos #Telcomp #TIM #Vivo

Negócios

Pátria vai vender mais ações da Smart Fit

25/08/2023
  • Share

O Pátria Investimentos vai se desfazer de mais um pedaço da Smart Fit ainda neste ano. A venda se dará por meio de um novo follow on da empresa. A gestora mantém 32%% do capital da companhia. O período parece propício para avançar no desinvestimento. Na mais recente oferta de ações da Smart Fit, em maio, o preço do papel saiu a R$ 18,15. Hoje, já está na casa dos R$ 23. E subindo. Em relatório divulgado na última segunda-feira, o Santander elevou o preço-alvo da ação de R$ 20 para R$ 30. O Pátria agradece.

#Pátria Investimentos #Smart Fit

Empresa

Pátria Investimentos vai saltar do barco da Hidrovias do Brasil

17/07/2023
  • Share

O Pátria Investimentos deverá deixar definitivamente o capital da Hidrovias do Brasil até dezembro, levando junto o Temasek, fundo soberano de Singapura. A gestora planeja uma segunda oferta de ações para se desfazer do restante da sua participação na empresa de logística. Com o follow on concluído na semana passada, o Pátria manteve ainda algo em torno de 22% do capital por meio de dois fundos – o Pátria Fund II e o Pátria Fund IV. A casa de investimentos prepara seu desembarque da Hidrovias aproveitando-se de uma maré razoavelmente positiva: desde o início do ano, o papel registra uma alta de 63%. No entanto, quando se amplia o horizonte de análise, os números não são tão favoráveis. Desde o IPO, em setembro de 2020, a Hidrovias acumula uma perda de 55% em seu valor de mercado. Procurado pelo RR, o Pátria não quis comentar a informação. 

#Hidrovia #Pátria Investimentos

Destaque

Pátria e Vinci Partners disputam aquisição de plano de saúde

23/06/2023
  • Share

A venda da Smile Saúde deflagrou uma disputa entre alguns dos principais nomes do setor de private equity no Brasil. Segundo o RR apurou, Pátria Investimentos e Vinci Partners estariam no páreo para comprar a empresa de medicina de grupo pernambucana, dona de uma carteira de aproximadamente 80 mil vidas. Há informações de que a Kinea, leia-se Itaú, corre por fora. No caso do Pátria e da Vinci, o pano de fundo é a estratégia das duas gestoras em montar um mosaico de participações no mercado de planos de saúde. A primeira já caminhou nessa direção de forma mais enfática. O Pátria é dono da Athena Saúde, empresa que reúne oito operadoras do setor, como uma carteira somada de mais de um milhão de vidas. A Vinci, de Gilberto Sayão, ainda está alguns passos atrás: em 2021, comprou uma participação na Oeste Saúde, operadora no interior de São Paulo. Para ambas, a aquisição da Smile Saúde seria um passaporte para o mercado nordestino. A Kinea, por sua vez, ensaia sua volta ao game. A gestora do Itaú teve uma participação de 49% no Centro Clínico Gaúcho, vendida em 2021 para a Notre Dame Intermédica. 

Os acionistas da Smile Saúde estariam pedindo cerca de R$ 250 milhões, o que revela uma readequação do valuation da companhia às mudanças de humores do mercado. No início deste ano, a Hapvida chegou a fechar a compra da Smile Saúde por R$ 300 milhões. No entanto, a operação acabou reprovada pelo Cade, o que levou novamente a empresa para o balcão de venda.  

#Pátria Investimentos #Smile Saúde #Vinci Partners

Empresa

Pátria Investimentos entra na fila do caixa do Hortifruti

30/05/2023
  • Share

Há informações no mercado de que o Pátria Investimentos abriu conversações com a Americanas para a compra do Hortifruti Natural da Terra. A empresa de Jorge Paulo Lemann e cia. está pedindo cerca de R$ 2 bilhões pelo ativo, basicamente o que pagou para comprar a rede de supermercados há menos de dois anos. O Pátria tem enfileirado aquisições na área de varejo. A gestora já controla quatro cadeias supermercadistas – a Boa Supermercados, de Jundiaí (SP), Superpão, do Paraná, Germânia, em Santa Catarina, e a Avenida, no interior de São Paulo. No setor, há relatos também do interesse do Pátria na CSD (Companhia Sulamericana de Distribuição), rede de lojas do Paraná, controlada pelas famílias Nogaroli e Cardoso e pela inglesa Actis. Consultados, Pátria e Americanas não quiseram se manifestar.  

Com 80 lojas, o Hortifruti tem um faturamento anual da ordem de R$ 1,6 bilhão. A eventual venda para o Pátria Investimentos engrossaria a lista dos controladores pesos-pesados da companhia. Antes de pertencer a Jorge Paulo Lemann, Beto Sicupira e Marcel Telles, a rede varejista foi da gestora suíça Partners Group. E, uma etapa antes, foi controlada pela dobradinha Paulo Guedes e Julio Bozano.

#Hortifruti Natural da Terra #Jorge Paulo Lemann #Pátria Investimentos

Energia

Pátria deve disputar a aquisição de PCHs da Cemig

8/05/2023
  • Share

O Pátria Investimentos já teria manifestado interesse em disputar o pacote de 15 Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) que serão leiloadas pela Cemig em agosto. O valor mínimo dos ativos é de R$ 48 milhões. O Pátria tem investido seguidamente em geração renovável, sobretudo por parte da controlada Essentia Energia. No ano passado, fechou a aquisição, de uma só vez, de nove PCHs da britânica ContourGlobal por aproximadamente R$ 1,7 bilhão.

#Cemig #Pátria Investimentos

Mercado

Pátria prepara nova oferta de ações da Smart Fit

13/04/2023
  • Share

O RR apurou que o Pátria Investimentos faz planos de um novo block trade de ações da Smart Fit. A oferta, da ordem de 5%, se daria no período de até três meses. Em março, a gestora vendeu em mercado o equivalente a 2,4% do capital da rede de academias, amealhando pouco mais de R$ 200 milhões. A julgar pela participação que ainda mantém na companhia (38,3%), talvez ainda seja cedo para falar na saída definitiva do Pátria do negócio. A gestora, ao que tudo indica, está surfando na maré de alta do papel. A ação acumula uma valorização de 11% desde o início do ano. Pode até parecer pouco, uma “marolinha”, mas, no ano passado, a Smart Fit amargou uma perda do seu valor de mercado de 15%. Consultado, o Pátria não quis se pronunciar.

#Pátria Investimentos #Smart Fit

Negócios

Pátria Investimentos em modo Lemann

27/03/2023
  • Share

Circula no mercado que o Pátria Investimentos tem sondado empresas de área de fast food. Um dos alvos seria a International Meal Company (IMC), que tem entre seus acionistas a UV Gestora e a família do empresário Carlos Wizard. Dona de 14 redes de restaurantes, entre as quais Pizza Hut, KFC e Viena, a IMC vive um momento de resultados mais calóricos. Entre janeiro e setembro do ano passado, registrou receita líquida de R$ 1,7 bilhão e Ebitda de R$ 222 milhões, alta, respectivamente, de 36% e 34% em relação aos nove primeiros meses de 2021. Além de olhar com apetite redobrado para o segmento de fast food, o Pátria tem buscado ativos também entre fabricantes de alimentos e de bebidas. Parece até que Jorge Paulo Lemann e cia. baixaram na gestora de recursos. Em seu mais recente fundo de private equity – o Pátria Private Equity VII Advisory FIP Multiestratégia, lançado em outubro -, a casa de investimentos captou R$ 1 bilhão. Procurados pelo RR, o Pátria e a IMC não se pronunciaram.

#Pátria Investimentos

Mercado

Pátria capta mais recursos para energia limpa 

15/03/2023
  • Share

O RR apurou que o Pátria Investimentos planeja lançar um novo fundo voltado exclusivamente à energia verde. No mercado, fala-se na captação de até R$ 5 bilhões. Na mira, projetos em geração eólica e solar. O Pátria já tem um razoável portfólio de ativos no segmento. Entre outros negócios é controlador da Essentia Energia. Dona de uma carteira concentrada notadamente em hidrelétricas, a empresa vem derivando para outras fontes de geração nos últimos anos. Investiu R$ 1,4 bilhão na construção do complexo de energia solar Sol do Sertão, no interior da Bahia. Está à frente ainda da instalação do parque eólico São Vitor, também na Bahia, empreendimento orçado em mais de R$ 2 bilhões. 

#Pátria Investimentos

Negócios

Cencosud entra na fila do caixa do Hortifruti

3/03/2023
  • Share

O RR apurou que a Cencosud entrou na disputa pela compra do Hortifruti, rede de supermercados controlada pela Americanas. O grupo chileno enfrenta a concorrência do Pátria Investimentos e da rede carioca Zona Sul, controlada pela família Leta. Todos tentam se aproveitar da fragilidade da Americanas. De acordo com uma fonte envolvida nas negociações, até o momento as cifras colocadas sobre a mesa estariam abaixo de R$ 1,8 bilhão. Ressalte-se que, há cerca de dois anos, a Americanas pagou R$ 2,1 bilhões à gestora suíça Partners Group para ficar com  Hortifruti. Por sinal, a rede de supermercados é um negócio que se notabilizou por ter donos ilustres. Antes de Jorge Paulo Lemann, Beto Sicupira e Marcel Telles e do próprio fundo suíço, o Hortifruti pertenceu à dupla Paulo Guedes e Julio Bozano. 

A eventual aquisição da Hortifruti seria o passaporte para o Cencosud – dona das bandeiras GBarbosa e Prezunic – entrar no segmento de alimentos frescos no país. Trata-se de uma estratégia que tem sido adotada pelos chilenos em outros mercados. No ano passado, por exemplo, o grupo pagou US$ 670 milhões para comprar a rede norte-americana The Fresh Market, seu primeiro negócio nos Estados Unidos.  

#Cencosud #Hortifruti #Pátria Investimentos

Negócios

Rodoanel entra na mira do Pátria Investimentos

10/01/2023
  • Share

Na equipe do governador Tarcísio Freitas, o Pátria Investimentos é considerado nome certo no leilão do trecho Norte do Rodoanel, que deverá ser realizado até março. Em parceria com o GIC, fundo soberano de Cingapura, a gestora já administra uma das maiores concessões rodoviárias do estado, o corredor Piracicaba-Panorama, no qual está previsto um pacote de investimentos da ordem de R$ 14 bilhões. 

#Pátria Investimentos #Tarcísio Freitas

Negócios

Pátria investe pesado em venture capital

22/12/2022
  • Share

A recente aquisição das gestoras Kamaroopin e Igah é apenas o começo. O Pátria Investimentos pretende montar uma constelação de fundos de venture capital. A meta é chegar ainda no primeiro semestre de 2023 à marca de aproximadamente R$ 5 bilhões em ativos, ou seja, o dobro do volume atual. 

#Pátria Investimentos

Negócios

A volta do Pátria ao capital do Dasa?

9/12/2022
  • Share

O Pátria Investimentos foi sondado pela família Bueno para comprar parte da Dasa. Os herdeiros de Edson de Godoy Bueno querem levantar cerca de R$ 2 bilhões com um aumento de capital da empresa, uma das maiores redes de medicina diagnóstica do país, com receita líquida superior a R$ 10 bilhões. Para o Pátria, seria uma volta no tempo: a gestora foi uma das idealizadoras da criação da Dasa, a partir da consolidação de uma série de aquisições, e se manteve como sócia relevante da empresa até 2009.

#Dasa #Pátria Investimentos

Negócios

IPO no radar do Pátria

24/10/2022
  • Share

O IPO da Delly ´s entrou no cardápio do Pátria Investimentos. Segundo o RR apurou, a abertura de capital se daria no primeiro trimestre de 2023. A distribuidora de alimentos do Pátria fatura cerca de R$ 4 bilhões.

#Delly ´s #Pátria Investimentos

Pátria avança nas estradas de São Paulo

24/08/2022
  • Share

O RR teve a informação de que o Pátria Investimentos deverá disputar o leilão da Noroeste Paulista, marcado para o próximo dia 15. O pacote engloba cerca de 600 quilômetros de rodovias em São Paulo, com investimentos de R$ 10 bilhões. A investida consolidaria a posição do Pátria como um dos grandes operadores rodoviários no maior PIB do país. Fundos administrados pela gestora controlam três concessões em São Paulo, que somam mais de 2.600 quilômetros – CART, Entrevistas e Eixo SP. Nesta última, está investindo cerca de R$ 14 bilhões, ao lado do GIC, fundo soberano de Cingapura.

#CART #GIC #Noroeste Paulista #Pátria Investimentos

Recapeamento

5/08/2022
  • Share

O Pátria Investimentos é tratado no Ministério da Infraestrutura como nome certo no novo leilão da BR-381, em Minas Gerais. O projeto agora está mais ao gosto do freguês, depois que o governo elevou o teto das tarifas de pedágio em 25%.

#Ministério da Infraestrutura #Pátria Investimentos

Andar baixo

25/05/2022
  • Share

A ordem na construtora Tenda – leia-se Pátria Investimentos e Polo Capital – é frear novos projetos. Há uma preocupação entre os acionistas com a sangria no caixa. Somente no primeiro trimestre, a empresa queimou cerca de R$ 240 milhões.

#Pátria Investimentos #Polo Capital #Tenda

Pé na estrada

23/12/2021
  • Share

O Pátria Investimentos já acenou ao governo Zema que vai disputar os leilões de concessões rodoviárias de Minas Gerais. O foco do grupo é um pacote de 600 km de estradas na região do Triângulo Mineiro, com investimentos estimados em aproximadamente R$ 2,5 bilhões.

#Pátria Investimentos

Uma estação que flutua sob águas turvas

23/11/2021
  • Share

A Hidrovias do Brasil, leia-se Pátria Investimentos, vai recorrer à Justiça contra recente decisão da Antaq. A agência negou o pedido da empresa de instalação de uma estação flutuante na costa do Rio Grande do Norte para o transbordo de sal. A Hidrovias do Brasil alega ter cumprido todas as exigências feitas pela Antaq. Nos bastidores, o que se diz é que a decisão do órgão regulador teria sido influenciada pelo Ministério da Infraestrutura. A concorrência com a estrutura da Hidrovias seria um desestímulo para o leilão do Porto-Ilha (Terminal Salineiro de Areia Branca-RN).

#Antaq #Pátria Investimentos

Venda direta

29/09/2021
  • Share

O IPO é página virada na Athena Saúde. Segundo a fonte do RR, o Pátria Investimentos, maior acionista da empresa, busca um comprador para uma parcela ou mesmo a totalidade da sua participação.

#Athena Saúde #Pátria Investimentos

Blackstone deixa a porta entreaberta no Pátria

5/07/2021
  • Share

O Blackstone estaria se preparando para reduzir ainda mais ou até mesmo se desfazer integralmente de sua participação no Pátria Investimentos. Tomando-se como base o valor de mercado da gestora de recursos, a fatia acionária dos norte-americanos está avaliada em torno dos US$ 330 milhões. O movimento seria motivado por questões de ordem geoeconômica: o Blackstone vem restringindo gradativamente sua exposure na América Latina. Por ocasião do IPO do Pátria, em janeiro, os norte-americanos já haviam diminuído sua participação societária de 40% para 14%. Procurados pelo RR, Pátria e Blackstone não quiseram se pronunciar.

#Blackstone #Pátria Investimentos

Rios de dinheiro

1/06/2021
  • Share

O RR apurou que a Hidrovias do Brasil, leia-se Pátria Investimentos, estuda uma nova oferta de ações. A captação daria fôlego à empresa para o leilão da Ferrogrão. Na semana passada, a Hidrovias e a VLI Logística assinaram um memorando de entendimentos para uma possível participação conjunta na licitação da ferrovia.

#Pátria Investimentos

Shoppings à venda

3/09/2020
  • Share

O Pátria Investimentos pretende se desfazer da sua participação na Tenco, empresa com 14 shopping centers, quase todos em cidades do interior. A essa altura, o Pátria vai praticamente passar o negócio adiante a um valor simbólico. No início da pandemia, o fundo Pátria Special Opportunities I marcou o investimento no shopping quase a zero: o valor lançado caiu R$ 773 milhões para R$ 14 milhões.

#Pátria Investimentos

Praça do pedágio

11/02/2020
  • Share

A dobradinha Pátria Investimentos e GIC, o fundo  soberano de Cingapura, é vista no Ministério da Infraestrutura como forte candidata ao leilão da Via Dutra. A concessão da rodovia será relicitada ainda neste ano. A gestora de recursos e os asiáticos arremataram recentemente a licença da Rodovia Pipa, em São Paulo, por R$ 1,1 bilhão.

#GIC #Pátria Investimentos

Portas abertas

7/11/2019
  • Share

O Pátria Investimentos, que assumiu 100% do controle da Alphaville Urbanismo, não vai ficar muito tempo sozinha nesse condomínio. Já estuda uma oferta de ações em Bolsa.

#Pátria Investimentos

Brookfield avança

14/05/2019
  • Share

A Brookfield está em tratativas para a aquisição da Argo, holding que reúne os ativos do Pátria Investimentos na área de transmissão. A operação é avaliada em R$ 3,5 bilhões.

#Argo #Brookfield #Pátria Investimentos

Pátria acima de todos

26/01/2019
  • Share

O Pátria Investimentos já comprou três distribuidoras de insumos agrícolas e deverá anunciar mais uma aquisição no mês que vem. Depois é misturar todos os ingredientes em uma única empresa e adubar o IPO na bolsa.

#Pátria Investimentos

Pátria vende e compra saúde

21/12/2018
  • Share

O Pátria Investimentos está reposicionando suas peças no setor de saúde. A gestora busca um comprador para a sua participação na farmacêutica Natulab, especializada na produção de medicamentos fitoterápicos. Em cinco anos, após uma profunda reestruturação, o Pátria mais do que duplicou a receita do laboratório, hoje superior a R$ 300 milhões. O Natulab se junta, assim, à rede de medicina diagnóstica Alliar, outro ativo do segmento de healthcare colocado à venda pela administradora de recursos. Em contrapartida, em menos de um ano o Pátria já enfileirou a aquisição de três hospitais. Consultada, a gestora informou ao RR que “não comenta suas estratégias de investimento e desinvestimento”.

#Pátria Investimentos

Carta fiança

21/11/2018
  • Share

O Pátria Investimentos está posando como avalista informal do governo Bolsonaro. Em teleconferências com investidores internacionais, o economista chefe da gestora de recursos, Luis Fernando Lopes, tem reafirmado, como um mantra, que a democracia brasileira não corre risco com a eleição de Bolsonaro.

#Jair Bolsonaro #Pátria Investimentos

Novo rio

20/09/2018
  • Share

A Hidrovias do Brasil, leia-se Pátria Investimentos, está aquecendo as turbinas para uma nova emissão de bônus no exterior. Em janeiro deste ano, a empresa de serviços logísticos lançou aproximadamente US$ 600 milhões em títulos de dívida internacional.

#Pátria Investimentos

Pátria amada

11/04/2018
  • Share

Mesmo com toda a instabilidade política e institucional do Brasil, o Pátria Investimentos está prestes a fechar a captação de um fundo de US$ 2 bilhões.

#Pátria Investimentos

Olho vivo

20/12/2017
  • Share

Por meio da holding HO Brasil, o Pátria Investimentos tornou-se um consolidador de clínicas oftamológicas. Já são 16 hospitais e a meta é chegar a 20 unidades até março de 2018.

#Pátria Investimentos

Rodoanel, capítulo final

27/06/2017
  • Share

Promete ser acirrada a disputa pelo trecho norte do Rodoanel, o último segmento a ser licitado. O RR apurou que o Pátria Investimentos e a EcoRodovias, dos herdeiros de Cecilio do Rego Almeida, vão entrar no leilão. O governo paulista quer colocar o edital na rua até 30 de julho.

#Ecorodovias #Pátria Investimentos #Rodoanel

Gafisa desiste de morar em Alphaville

30/03/2017
  • Share

A Gafisa pretende vender sua fatia de 30% no capital da Alphaville Urbanismo. A participação está avaliada em aproximadamente R$ 500 milhões. Em 2013, a Gafisa negociou os outros 70% para o Pátria Investimentos e o fundo norte-americano Blackstone. Na ocasião, com o mercado imobiliário ainda no Olimpo, a Alphaville respondia por mais de 40% dos resultados do grupo. No ano passado, só se fez notar no balanço da Gafisa pelo prejuízo de pouco mais de R$ 20 milhões.

#Alphaville Urbanismo #Blackstone #Gafisa #Pátria Investimentos

CCR vai para o acostamento no leilão de rodovias paulistas

22/03/2017
  • Share

A dois dias do leilão de concessões rodoviárias em São Paulo, os investidores ainda pressionam o governo Alckmin a fazer ajustes de última hora nas regras do jogo. O lobby mais agudo vem da CCR. A companhia ameaça ficar de fora da disputa pelos lotes da Rodovia dos Calçados (Itaporanga-Franca) – concessão que exigirá investimentos da ordem de R$ 5 bilhões. A empresa alega que a taxa referencial de retorno prevista, de 9,8%, não é factível com as estimativas de receita da concessão. Este, aliás, é outro ponto de divergência. Segundo a CCR, há um hiato de mais de 10% entre as suas projeções de tráfego na rodovia e os números que balizaram o edital elaborado pelo governo paulista. O histórico recente da CCR não recomenda classificar sua pressão como bravata. Na semana passada, a empresa ficou de fora do leilão de aeroportos por não concordar com os estudos do governo federal e a taxa de retorno. Em fevereiro, deixou de participar em cima da hora da disputa pela Rodovia do Centro-Oeste Paulista, cuja licitação foi vencida por um fundo da Pátria Investimentos.

#CCR #Geraldo Alckmin #Pátria Investimentos

Acervo RR

Cabotagem

11/10/2016
  • Share

 A Hidrovias do Brasil , que está entrando na navegação de cabotagem, planeja investir cerca de R$ 1 bilhão na operação ao longo dos próximos dois anos. Entre outros projetos, o desembolso prevê a encomenda de mais duas embarcações. A Hidrovias, leia-se Pátria Investimentos, já pagou R$ 680 milhões na compra de duas barcaças da Log-In. • A seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Hidrovias do Brasil.

#Hidrovias do Brasil #Pátria Investimentos

Longe da bolsa

28/09/2016
  • Share

 A compra de participações por meio de fundos pipe (private investment in public equity), focados em companhias listadas em Bolsa, caiu para segundo plano na estratégia da Pátria Investimentos. A participação de 23% na Locamerica, única empresa aberta da carteira de R$ 16 bilhões da gestora, está sendo vendida em seguidas doses e deverá ser zerada até o fim do ano.

#Locamerica #Pátria Investimentos

Novo quadro clínico

26/09/2016
  • Share

 A Alliar, empresa de medicina diagnóstica controlada pela Pátria Investimentos e por 75 médicos, vai fazer uma oferta pública de ações para vender 30% do capital. A companhia fatura R$ 1 bilhão por ano, tem 100 unidades de atendimento, comprou 23 laboratórios desde 2011 e é a terceira maior do país, atrás apenas da Dasa e Fleury. Procurada, a Alliar disse que “ainda não se manifestou publicamente sobre o assunto”.

#Alliar #Dasa #Fleury #Pátria Investimentos

Acervo RR

Gafisa

26/08/2016
  • Share

 Lotes e lotes de ações da Gafisa na Bovespa. No mercado, ninguém tem dúvida de que a Pátria Investimentos ficou com uma parte expressiva do que foi negociado.

#Bovespa #Gafisa #Pátria Investimentos

Gafisa

26/08/2016
  • Share

 Lotes e lotes de ações da Gafisa na Bovespa. No mercado, ninguém tem dúvida de que a Pátria Investimentos ficou com uma parte expressiva do que foi negociado.

#Bovespa #Gafisa #Pátria Investimentos

Efeito Macri

25/01/2016
  • Share

 A Hidrovias Brasil, associação entre a Pátria Investimentos e a Promon, vai investir em projetos de navegação na Argentina.

#Hidrovias do Brasil #Pátria Investimentos #Promon

Curso das águas

6/08/2015
  • Share

O Blackstone vai mergulhar mais fundo na Hidrovias do Brasil. A gestora norteamericana, que já investiu US$ 100 milhões e detém 11% do capital, negocia um novo aporte na empresa. O controle pertence ao fundo P2 Brasil, leia-se Pátria e Promon.

#Blackstone #Hidrovias do Brasil #P2 #Pátria Investimentos #Promon

O fundo P2

13/07/2015
  • Share

O fundo P2, leia-se Pátria Investimentos e Promon, é candidato a  compra da OAS Soluções Ambientais. Oficialmente, o private equity nega qualquer negociação.

#OAS #P2 #Pátria Investimentos #Promon

Todos os direitos reservados 1966-2024.