25.01.19
ED. 6041

Sal da terra

No governo começa a haver o entendimento de que a Embrapa e seu cobiçado banco de patentes, estimado em US$ 1 bilhão, ficariam bem mais protegidos sob o comando de um general. O problema é que o mandato de Sebastião Barbosa iniciado em outubro tem prazo de validade até 2022. Já o dos três diretores expira em junho. Portanto, para o presidente sair mais cedo, só com uma cornetada do Palácio do Planalto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.