18.01.19
ED. 6036

Quantos Bolsonaros vão a Davos?

Há dúvidas sobre a ida de um, dois ou nenhum dos filhos de Jair Bolsonaro, a Davos. Por um critério de hierarquia na política, Flávio e Eduardo acompanhariam o pai. Mas Flavio está todo enrolado com as movimentações financeiras atípicas do seu ex-assessor Fabrício Queiroz. Poderia levar para à Suíça uma agenda conturbada. Eduardo é o fi lho que mais quer ir. Se comporta como o herdeiro natural da posição de liderança do clã Bolsonaro. Toda vez que pode, cola no pai. A ida de Carlos pode ser a com maior retorno prático. O caçula faz crescer a espuma de Bolsonaro nas redes sociais. Tem o poder de amplificar a importância da presença do pai em qualquer evento. Lembrai-vos que foi ele quem acompanhou o Capitão e a primeira-dama Michelle no Rolls Royce que atravessou a Esplanada dos Ministérios em direção à rampa do Planalto. É o querido do pai. Mas mesmo assim se trata de um outsider entre os filhos. O RR aposta que ou vai Eduardo ou não vai nenhum.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.