26.12.18
ED. 6021

Portas fechadas

Menos de duas semanas depois de ser alvo de ação da Polícia Federal, na operação que investiga denúncias de corrupção contra Aécio Neves, o presidente nacional do Solidariedade, Paulo Pereira da Silva, fechou o escritório que manteve por anos na sede da Força Sindical, na Liberdade, no Centro de São Paulo. No último dia 11, o local foi vasculhado por agentes da PF. Agora, se voltarem lá, encontrarão apenas mesas e armários vazios.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.