30.12.16
ED. 5528

Ponto de fissura

A Indústrias Nucleares do Brasil negocia um acordo com a canadense Cameco para vender urânio enriquecido no exterior. Como tudo que diz respeito à exportação do insumo, os entendimentos passarão por diversas instâncias e deverão demorar séculos. Hoje, o comércio exterior do urânio enriquecido brasileiro está restrito à Argentina. Consultada, a INB diz “desconhecer o assunto”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.