fbpx
20.05.19

Um peixe servido em postas

Curioso, não mais do que curioso. Na semana passada, começou a circular em grupos de WhatsApp uma mensagem sobre desvios de recursos e cadastros irregulares no seguro-defeso, proteção social concedida aos pescadores artesanais, que são obrigados a interromper sua atividade na época de reprodução dos peixes. Bem ao estilo das redes sociais e congêneres, o texto, apócrifo, era caracterizado pela indignação e pelo tom de denúncia contra mais uma “roubalheira” do PT. Citava, inclusive, a existência de crianças de sete anos inscritas no programa. Dois dias depois, o seguro-defeso viraria assunto oficialmente na grande mídia. O Ministério da Agricultura anunciou um drástico corte no programa, alegando ter pescado fraudes no valor total de R$ 3 bilhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.