fbpx
06.01.20

Suspeição acumulada

A marquetada popularesca de Jair Bolsonaro, que se deixou fotografar jogando na Megasena da Virada em uma casa lotérica, acendeu uma discussão entre os executivos da Caixa Econômica. Se o próprio presidente da República pode fazer sua fezinha, por que os diretores do banco são proibidos de apostar nas loterias da CEF? A restrição vigora desde fevereiro de 1995, por ordem do então presidente da Caixa, Sergio Cutolo. Era o auge do escândalo do deputado João Alves, um dos “anões do Orçamento”, que, para justificar seu patrimônio, dizia ter ganhado 211 vezes na Loteria.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.