fbpx
23.09.16

Safran corta as asas da operação brasileira

  Os planos da francesa Safran para o Brasil estão perdendo altitude. O que era para ser uma espécie de holding da fabricante de equipamentos de defesa no país virou apenas um singelo escritório de representação. Os executivos da subsidiária têm sido progressivamente podados em suas atribuições.  Os dirigentes da Safran no país perderam a ingerência sobre os rumos de cada uma das áreas de atuação da companhia – montagem de turbinas para helicópteros; equipamentos militares de visão; peças para aviação e engenharia aeronáutica. Todas as decisões têm sido tocadas diretamente da França. Há ainda uma quinta unidade do grupo no Brasil, mas por pouco tempo. A Morpho, divisão de sistemas biométricos, será vendida em breve. Consultada, a Safra confirmou que vai se desfazer da operação. Sobre o fim do projeto de criação da holding, nenhuma palavra.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.