fbpx
05.06.20

O melão que a China amassou

Seis meses após o governo chinês autorizar a compra de melão brasileiro, como resultado de demoradas negociações bilaterais, as exportações não decolaram. Primeiro teve a pandemia lá; depois, a pandemia, aqui. Trata-se de um motivo de razoável preocupação para os governos dos dois maiores estados produtores do país, Ceará e Rio Grande do Norte, onde o cultivo do melão tem forte peso especialmente na agricultura familiar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.