fbpx
07.12.17

Minoritário no caminho da Ricardo Eletro

O largo sorriso que o empresário Ricardo Nunes voltou a exibir na TV como garoto-propaganda da Ricardo Eletro contrasta com seu semblante fechado nas últimas reuniões com os credores da holding Máquina de Vendas. Os bancos têm pressionado Nunes a resolver o quanto antes a pendenga com os Salfer, minoritários da companhia. A família Salfer contesta a reestruturação societária da Máquina de Vendas e a emissão de R$ 1,6 bilhão em debêntures, exatamente os pilares da renegociação da dívida da rede varejista. Os Salfer não concordam com o modelo da operação, que diluirá sua participação no capital da Máquina de Vendas de 7% para menos de 2,5%. O receio dos bancos é que, no limite, a já manifesta intenção do clã de levar o caso para arbitragem inviabilize o plano de reestruturação da holding varejista, dona da Ricardo Eletro. A operação prevê a transferência do controle às próprias instituições financeiras.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.