10.01.17

Jaguar acha uma fresta no bloco de controle da Aliansce

A Jaguar Real Estate Partners já preparou o mapa para o ingresso no bloco de controle da Aliansce. A gestora norte-americana identificou na BNY Mellon ARX Investimentos o primeiro passo para dar cabo na empreitada. Já está de olho nessa oportunidade faz tempo. Mas, a estratégia de vai e vem da ARX, como é chamada no mercado, acabou postergando o plano. Explica-se o ziguezague: a companhia de investimentos detinha 5% das ações da Aliansce em 2012; em 2013, iniciou um aumento da sua participação via compra das ações em mercado chegando a 8%; desde então, a ordem na ARX foi reduzir a posição descendo para os atuais 6,82%.

A Jaguar pretende somar seu lote acionário de 5,43% ao quinhão da ARX. Com a transação, dobrará para 12% a participação no capital da Aliansce. O percentual é semelhante ao que a Jaguar tentou comprar em agosto do ano passado da norte-americana GGP, uma das maiores administradoras de shoppings do mundo. Mas as ações foram adquiridas pelo Canada Pension Plan Investment Board, braço de investimentos do Canada Pension Plan, fundo de pensão dos empregados públicos e privados do Canadá.

Segundo a fonte do RR, que acompanha a transação, a Jaguar acertou com o Canada Pension Plan e o empresário Renato Rique, ambos integrantes do bloco de controle, um acordo prévio. Por ele, os dois investidores abrem mão da sua prerrogativa de compra das ações e deixam o caminho livre para a gestora norte-americana adquirir a parte da ARX. Nas conversas prévias do trio, está um novo aumento de capital. No ano passado, foi concretizada uma operação de capitalização semelhante para comprar uma fatia minoritária do Shopping Leblon, o que permitiu a entrada da Jaguar na Aliansce. Com os recursos obtidos em mercado, a gestora espera ampliar para 30 o número de shoppings próprios – hoje são 19.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.