fbpx
02.06.20

De volta para o futuro

A investigação das relações entre Wilson Witzel e o empresário Mario Peixoto estaria levando o Ministério Público do Rio e a Polícia Federal a descortinar novas irregularidades na área de Saúde ao longo da gestão de Cabral. Os desvios envolveriam a compra de equipamentos hospitalares em operações intermedidas por empresas de Peixoto durante a gestão de Sergio Cortes à frente da Secretaria de Saúde o Estado. Há suspeitas até do pagamento de um “mensalinho” para funcionários da Secretaria da época.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.