fbpx
18.08.20

Com açúcar, mas pouco afeto

A Raízen procura um novo parceiro internacional no mercado de açúcar. Há conversas com tradings da China e da Índia. O grupo rompeu recentemente a joint venture que mantinha com Wilmar International para a distribuição da commodity no mercado global. A Raízen corre atrás do tempo perdido: em termos de volume e número de países, a aliança com a Wilmar nunca foi capaz de rivalizar com seu maior concorrente, a Alvean, joint venture entre a Cargill e a Copersucar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.