fbpx
11.10.19

Brasil e Paraguai abrem a caixa-preta de Dario Messer

O RR apurou, em primeiríssima mão, que um grupo de procuradores do Paraguai desembarcará no Rio, na próxima semana. Trazem informações sigilosas sobre Dario Messer para cruzar com seus pares do Ministério Público Federal. O material que carregam na bagagem é inflamável. Segundo a fonte do RR, as investigações envolvem uma lista de 36 clientes do doleiro, 20 deles brasileiros. A maior parte segue o PIB: é do eixo Rio-São Paulo. Uma curiosidade: entre os clientes restantes, a maioria seria do Maranhão. Os “dedo-duros” paraguaios que municiam as investigações são grã-finos habitué das festas de arromba que Messer organizava em Assunção, capazes de enrubescer os participantes dos bailes da pesada promovidos pelo doleiro em seu apartamento da Delfim Moreira, no Leblon. De acordo com informações filtradas do MPF, as movimentações financeiras ilegais poderiam alcançar US$ 200 milhões. O Paraguai, com todas as facilities de um paraíso fiscal, sempre foi o principal lócus de atuação do doleiro, o que justificaria as cifras superlativas. O Ministério Público paraguaio teria ainda mapeado imóveis e propriedades rurais em nome de “laranjas”, notadamente na região oriental do país.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.