09.10.19

Bolsonaro mira no salário mínimo de olho em 2022

O governo Jair Bolsonaro está se tornando um modelo do revólver Colt Paterson, calibre 36. Só que com inúmeros gatilhos. Há novos disparadores engatilhados para a Regra de Ouro e para o aumento da carga tributária; e um inédito pinguelo para o salário  mínimo.Segundo apurou o RR, o presidente Bolsonaro encomendou ao ministro Paulo Guedes uma fórmula de salário mínimo. O gatilho da nova política seria a eleição de 2022.

A medida tornou-se mais confortável do ponto de vista fiscal, tendo em vista que o governo praticamente desindexou seus gastos do mínimo. Mesmo assim, a equipe econômica preferia deixar o piso salarial ao léu, sem nenhuma política de correção, além do reajuste pelo INPC, arbitrada pelo governo. O modelo que parece ter a preferência dos economistas, conforme levantou o RR, seria o disparo do gatilho salarial a cada três anos, desde que o reajuste real fosse um percentual inferior em 20% à mediana do PIB dos três anos anteriores.

Seria melhor do que o atual zero de salário real, mas bem abaixo da correção pelos PIBs dos dois anos anteriores. Os técnicos do governo acham que essa fórmula é sustentável, pois difere no tempo a correção do salário real, aplicando-lhe ainda um certo deságio. O salário mínimo existe desde 1940. Desde 1990 – portanto, há 29 anos – que o piso salarial tem aumento real determinado por políticas de governo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.