fbpx

Johnny Saad, dono da Band, opta pela discrição. Tem evitado aderir ao exibicionismo da trupe Silvio Santos, Edir Macedo e Marcelo de Carvalho em seu escancarado apoio a Jair Bolsonaro. E não é o por falta de recomendações e “pressões” neste sentido dentro de sua própria emissora, a começar pelo apresentador José Luis Datena.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.