fbpx
06.02.20

Alta voltagem em Itaipu

A intrincada renovação do Tratado de Itaipu já começou, ao menos do lado do Paraguai. O Ministério de Minas e Energia tem a informação de que o governo vizinho decidiu contratar uma empresa de auditoria e consultoria internacional para produzir um diagnóstico independente sobre a gestão da hidrelétrica. Ela terá a missão também de apresentar um plano estratégico para a companhia. Na diplomacia de espinhos que cerca a negociação de Itaipu, o presidente Mario Abdo Benítez busca um instrumento de pressão contra o governo de Jair Bolsonaro. A três anos do prazo limite para a assinatura do novo acordo bilateral, Benítez reúne munição para a discussão em torno do ponto mais nevrálgico do Tratado, o chamado Anexo C, as regras de partilha tanto da energia quanto da receita da usina binacional. O governo paraguaio alega que os termos do acordo atual, em vigência desde 1973, são lesivos aos interesses do país.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.