fbpx
26.05.20

A prova dos nove da Candido Mendes

Segundo o RR apurou, um grupo de credores da Universidade Candido Mendes prepara-se para entrar com agravo no Tribunal de Justiça do Rio contestando os termos do pedido de recuperação judicial da instituição. O questionamento principal se refere à dívida declarada de R$ 400 milhões. Os credores alegam que a Candido Mendes teria ocultado as cifras reais do seu passivo. Segundo um documento emitido pelo Ministério da Economia em março, ao qual o RR teve acesso, somente com a União a universidade tem um débito acumulado de R$ 1.059.343.205,53.

O pedido de recuperação judicial da Candido Mendes é cercado de controvérsias, a começar pela sua legitimidade. Há questionamentos jurídicos se uma entidade sem fins lucrativos, como é o caso da universidade, pode recorrer a esse dispositivo. Os credores contestam ainda a capacidade da Candido Mendes de honrar seu plano de recuperação judicial. Os antecedentes não jogam a favor da empresa. Em 2012 a universidade firmou um Plano de Execução Especial de dívidas com a Justiça do Trabalho.

Honrou algumas parcelas e logo parou de pagar. Em 2017, voltou ao mesmo juízo para pedir novo refinanciamento dos encargos. Consta que várias prestações estão em atraso. A Candido Mendes se arrasta há anos. A dívida trabalhista passa dos R$ 100 milhões. E só faz aumentar: pouco antes do pedido de recuperação judicial, a instituição teria demitido cerca de 100 funcionários. O passivo com o condomínio onde está instalada a sua sede – no Centro do Rio – seria da ordem de R$ 80 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.