28.10.16

Record passa a tocha

 A Record está prestes a detonar praticamente todo o departamento de esportes. Uma fonte da emissora informou que as demissões seriam consequência da expressiva queda da receita publicitária projetada para os próximos três anos. Procurada, a Record nega os cortes. Não custa lembrar que a empresa só voltará a transmitir um evento esportivo com algum apelo em 2019: os Jogos Panamericanos de Lima, no Peru. Trata-se de um cenário bem distinto do que se via no início da década, quando a Record gastou US$ 60 milhões para transmitir com exclusividade a Olimpíada de Londres e tirou uma leva de profissionais da Rede Globo a peso de ouro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.