28.02.19
ED. 6065

Mensagem aos liberais

Se o ministro da Economia, Paulo Guedes, quiser uma contribuição justa e ética para conter o déficit primário, pode recorrer ao velho e bom imposto sobre heranças, com novos e consistentes argumentos. Segundo estudo feito pelo Peterson Institute for Internacional Economics, com base em dados da revista Forbes, a proporção de bilionários em decorrência de heranças é maior no Brasil do que no mundo. Em 2017, 44,7% dos bilionários brasileiros haviam alcançado essa posição devido ao recebimento de bens de família. O imposto sobre esse tipo de operação no Brasil é o menor da América Latina e um dos mais baixos em todo o mundo, em média na faixa de 4%. Na Europa Ocidental, Estados Unidos e Japão, o tributo se situa entre 20% e 45%.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01/03/19 14:10h

gbnetto

disse:

Esqueceu de contar toda a história: nos EUA você somente paga estes 20% se tua fortuna invidual for acima de R$ 20 milhoes e do casal R$ 40 milhões.