05.09.18
ED. 5947

Lusco-fusco na hidrelétrica de Jirau

A decisão da franco-belga Engie de suspender a venda de sua participação na hidrelétrica de Jirau jogou uma ducha de água fria sobre a Eletrobras. A estatal planejava aproveitar o embalo para se desfazer de parte da sua fatia na usina (40%) em conjunto com os europeus, como forma de valorizar o dote. Recentemente, teriam ocorrido duas reuniões com executivos da Engie para tratar do assunto. Seria um dos movimentos mais agudos no plano de desmobilização de ativos da Eletrobras. Agora, o negócio fica para 2019. Como, aliás, quase tudo neste crepúsculo do governo Temer.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.