Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
22.07.19
ED. 6161

O “trade-off” do crime organizado

O serviço de inteligência da Polícia Federal tem monitorado um movimento de diversificação no tráfico de drogas no país. Grandes quadrilhas antes dedicadas quase que exclusivamente à cocaína vêm entrando gradativamente no “comércio” de maconha. Segundo relatórios enviados ao ministro da Justiça, Sergio Moro, o fenômeno tem sido observado, notadamente, em duas regiões: na fronteira entre Mato Grosso do Sul com o Paraguai e Bolívia e na divisa entre o Rio Grande do Sul e o Uruguai. Há uma boa e uma má notícia por trás dessa movimentação. Por um lado, trata-se de uma reação do crime organizado ao aumento da apreensão de cocaína no Brasil. Entre janeiro e maio, a PF interceptou e recolheu mais de 39 toneladas da droga, quase 70% a mais do que igual período no ano anterior. Esse resultado se deve a uma maior integração entre a própria instituição e as Forças Armadas no controle das fronteiras. Por outro lado, no entanto, há uma efervescência no tráfico de maconha muito em função da legalização da droga no Uruguai. Organizações criminosas antes restritas ao Rio Grande do Sul, como o Primeiro Comando do Interior, começam a se espraiar por Santa Catarina e Paraná na esteira da grande quantidade de marijuana que hoje circula no território uruguaio. O próprio Exército já trata a divisa entre o Uruguai e o Rio Grande como um novo “ponto quente” nas bordas territoriais brasileiras. Procurada, a PF não se pronunciou.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19
ED. 6161

Tupã Air

O governo Bolsonaro vai abrir mais uma “caixa-preta” do PT. A Controladoria Geral da União foi convocada para investigar os gastos da Funai com aluguel de aeronaves. São aproximadamente R$ 80 milhões por ano em despesas com o deslocamento de funcionários da estatal. O pedido para que a CGU entrasse em cena partiu da própria comunidade indígena, por intermédio de Silvia Waiãpi, secretária de Saúde Indígena do Ministério da Saúde. Os gastos da Funai com o aluguel de aviões chamam ainda mais a atenção pela recente “descoberta” de que a estatal é dona de uma frota de sete aeronaves completamente sucateadas, que se encontram abandonados em diferentes aeroportos do país.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19
ED. 6161

Safra digital

O SafraWallet, carteira de pagamentos eletrônicos lançada pelo Banco Safra, é a isca e não necessariamente o peixe. Além do negócio per si, a instituição pretende fisgar milhares e milhares de dados de potenciais correntistas do banco digital que pretende lançar em 2020.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19
ED. 6161

Pacote de dados

A Vivo está dando tratos a bola ao que será seu maior pacote de investimentos em duas décadas de Brasil: cerca de R$ 20 bilhões em 2020, na esteira da iminente entrada no 5G. A cifra, ressalte-se, não inclui a compra das licenças. É tecnologia na veia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19
ED. 6161

Cartas para a redação

Dilema de tostines na embalagem Gustavo Montezano: os tomadores de empréstimos do BNDES são declinantes porque há preferência por outras fontes de crédito ou estão reduzindo porque o banco tem menos dinheiro para emprestar? Cartas para a redação.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19
ED. 6161

Agora, falta a Justiça

Sergio Cortes é oficialmente um ex-médico. Na última quinta-feira, o Conselho Federal de Medicina (CFM) cassou o registro profissional do ex-Secretário de Saúde do Rio e uma das principais peças da engrenagem de corrupção montada por Sergio Cabral. Cortes é acusado de ter participado de um esquema na área de saúde que desviou mais de R$ 300 milhões. O tribunal corporativo do CFM foi mais rápido do que a própria Justiça. Cortes aguarda julgamento em liberdade, graças a um habeas corpus concedido pelo STJ em abril. Enquanto esteve na cadeia, por sinal, o ex-secretário chegou a exercer a profissão no presídio de Benfica, atendendo outros detentos. Ou seja: se for condenado, o sistema carcerário do Rio de Janeiro terá um médico a menos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19
ED. 6161

Ministro-adjunto

Se alguém ainda tinha alguma dúvida do by pass no Itamaraty, o ministro Ernesto Araújo confidenciou a uma fonte do RR que só soube da pretensão de Jair Bolsonaro de indicar Eduardo Bolsonaro para a Embaixada em Washington poucos minutos antes da famosa live ao lado do presidente, quando ele disparou a novidade.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19
ED. 6161

Prévias sindicais

CUT, Força Sindical e congêneres estão costurando um acordão para a eleição do presidente do Conselho Deliberativo do FAT, amanhã, em Brasília. O nome que deverá ser apresentado é o de Francisco Pegado, secretário-geral da União Geral dos Trabalhadores. Pegado é o decano do Conselho: integra o colegiado que decide os rumos dos recursos do FAT desde a sua criação, em 1990. há um rodízio entre as três bancadas que compõe o órgão: empresariado, governo e trabalhadores. É a vez do representante do “chão de fábrica”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19
ED. 6161

Depois do samba, o ronco dos motores

O governador Wilson Witzel, que já levou a concessão do Sambódromo, está disposto a assumir também a responsabilidade sobre o projeto de construção do novo autódromo do Rio de Janeiro. O empreendimento é tocado pela Prefeitura. Além do autódromo, o estado passaria a ser dono também do terreno no bairro de Deodoro que deverá ser doado pelo Exército.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19
ED. 6161

Pipeline

Além de negociar um aporte de US$$ 100 milhões dos próprios bancos credores, a Queiroz Galvão busca um sócio para a Constellation, seu braço de construção naval. Há conversas, ainda preliminares, com um estaleiro de Cingapura. Em recuperação judicial, a antiga Queiroz Galvão Óleo e Gás carrega uma dívida em torno de R$ 1,8 bilhão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19
ED. 6161

Embaixador

Enquanto Washington não chega, Eduardo Bolsonaro vai aparando arestas “diplomáticas” domésticas. O “03” recebeu a missão de aplainar a insatisfação do apresentador José Luiz Datena, que foi sondado pelo próprio Eduardo para disputar a Prefeitura de São Paulo pelo PSL e, por ora, perdeu o posto para Joice Hasselmann.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19
ED. 6161

Voo rasante

Depois da espanhola Globalia, mais uma companhia aérea low cost ensaia entrar no mercado brasileiro: a inglesa EasyJet, que opera em 31 países.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.07.19
ED. 6161

Ponto final

Procurados, os seguintes citados não retornaram ou não comentaram o assunto: Vivo, Safra, Queiroz Galvão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.