Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
01.07.19
ED. 6146

Dario Messer tem o corpo fechado

Os procuradores do Ministério Público Federal que estão em Assunção no encalço de Dario Messer têm testemunhado de perto a forte rede de proteção ilegal montada pelo doleiro no Paraguai. Informações, ao que tudo indica, propositadamente plantadas para confundir os investigadores, pistas não batem, vestígios prontamente apagados da passagem de Messer por cidades do interior compõem o “firewall” erguido por ele no país vizinho. Os procuradores esperam ter melhor sorte com o pedido formalmente encaminhado à Justiça local para o confisco dos bens do doleiro no Paraguai. Ainda que seja muito difícil rastrear o patrimônio de Messer no país. A título de chiste: o MPF bem que poderia pedir auxílio ao jornalista Gleen Greenwald para achar o paradeiro de Messer.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.19
ED. 6146

OEA deixa Lula pelo caminho

Além do duplo revés no STF, Lula sofreu outra derrota, dessa vez na OEA. Segundo alta fonte do Itamaraty, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos da entidade arquivou o pedido dos advogados do ex-presidente para que o governo brasileiro fosse considerado responsável pela prisão “arbitrária” do petista. De acordo com a fonte do RR, o colegiado tomou a decisão depois que os advogados de Lula entraram com pedido similar na Comissão de Direitos Humanos da ONU, sem aguardar pelo julgamento da OEA. Ainda que sem efeito prático sobre a Justiça brasileira, a decisão da OEA tem um impacto simbólico razoável, pois enfraquece a estratégia do PT de caracterizar Lula como preso político e de mobilizar a comunidade internacional.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.19
ED. 6146

Verdade ou fake news?

Davi Alcolumbre, a “revelação do ano” no jogo político, não faz por menos. Principal artífice da criação da CPI da Fake News, o presidente do Senado tem deixado o Palácio do Planalto em polvorosa com a ameaça de abrir os trabalhos da Comissão em grande estilo, convocando dirigentes da empresas especializadas em mídia digital que prestaram serviços para a campanha de Jair Bolsonaro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.19
ED. 6146

Exemplo de cima

A notícia de que bilionáriosnorte-americanos pediram ao governo que taxe suas fortunas parece ter tocado o coração de pedra das elites brasileiras. O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, estaria liderando uma “vaquinha” para ajudar na reconstrução do Museu Nacional. Segundo a fonte, outras listas serão passadas junto ao empresariado. Tudo bem que no final seja faturado como marketing institucional. Mas trata-se de excelente notícia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.19
ED. 6146

Passatempo

A ministra Damares Alves montou uma força-tarefa para auditar cerca de dois mil benefícios de prestação continuada (pagos todos os meses) concedidos pela Comissão de Anistia a partir de 2011. Trata-se de um esportes preferidos do governo Bolsonaro: abrir a “caixa preta do PT”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.19
ED. 6146

Intervenção verde

No que depender do Palácio do Planalto, a reforma na governança do Fundo Amazônia terá uma só medida: a transformação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, numa espécie de CEO do fundo. Tem tudo para acabar mal: dificilmente o governo Noruega, o dono do funding, aceitará tal imposição.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.19
ED. 6146

BRF deixa credores no escuro

Os credores da BRF estão sendo tratados como carne de segunda. Em meio às gestões para a fusão com o Marfrig, a empresa congelou as negociações que vinha mantendo para a repactuação de suas dívidas a partir de janeiro de 2020. Ressalte-se que os recursos amealhados com a desmobilização de ativos cobrem apenas passivos com vencimento até dezembro. Ressalte-se que a relação dívida líquida/Ebitda da BRF bateu em 5,4 vezes em março, contra 4,44 no balanço do primeiro trimestre de 2018.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.19
ED. 6146

Deserto da Avenida Chile

O governador Romeu Zema vai bater à porta de Gustavo Montezano em busca de financiamento do BNDES para privatização da Copasa. É bom ir preparado para ouvir um “não”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

O CEO da F-1, Chase Carey, não levou a melhor das impressões de Jair Bolsonaro. Em conversa reservada com João Doria, Carey disse que lhe chamou a atenção o desconhecimento do presidente em relação aos pontos que seriam tratados no encontro e ao andamento das negociações com as autoridades do Rio e de São Paulo. Pouco depois Bolsonaro diria que a F-1 estava “99% acertada com o Rio” para ser prontamente desmentido pelo próprio Carey.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.19
ED. 6146

As próximas rotas do Farallon no Brasil

A aquisição da Rota das Bandeiras junto à Odebrecht Rodovias foi apenas o cartão de visitas do Farallon em infraestrutura no Brasil. A gestora, que administra mais de US$ 25 bilhões, planeja investir também no transporte ferroviário. A Ferrogrão é um negócio visto com bons olhos pelos norte-americanos. A gestora vislumbra um retorno mais rápido do que o habitual devido à possibilidade de associação com grandes players do agribusiness, como Louis Dreyfus, Cargill e Amaggi, que trariam a reboque a garantia de carga para a ferrovia. Em tempo: no quesito interlocução com o governo, poucos investidores estão tão bem posicionados quanto o Farallon. O nº 1 da empresa no Brasil, Daniel Goldberg, mantém linha direta com Paulo Guedes. No fim do ano passado, chegou a ser cogitado para integrar a equipe econômica. É provável que o aposto de ex-secretário de Direito Econômico do governo Lula tenha jogado contra.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.19
ED. 6146

Peso de ouro

O ex-CEO da Lojas Renner, José Galló, seria o sonho de consumo da Marabraz para tocar a operação do Mappin no e-commerce.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.19
ED. 6146

Segunda época

A CVC Capital Partners voltou à carga para comprar o controle da Uniasselvi, rede de universidades controlada por Carlyle e Vinci Partners. As negociações são conduzidas diretamente por JeanMarc Etlin, nº 1 da CVC no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.19
ED. 6146

Já é 2020

Quem viver verá: Eduardo Paes passará a despejar munição contra Marcelo Crivella e em entrevistas e nas redes sociais.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.07.19
ED. 6146

Ponto final

Os seguintes citados não retornaram ou não comentaram o assunto: Farallon, BRF, CVC Capital, Carlyle e Vinci Partners.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.