Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
16.04.19
ED. 6095

O “valor” das vidas de Brumadinho

O RR teve acesso a termos do acordo assinado entre a Vale e a Defensoria Pública de Minas Gerais no dia 5 de abril, guardados a sete chaves pela companhia. De acordo com a fonte, a empresa ofereceu a título de dano moral o equivalente a 500 salários mínimos para pai, mãe, cônjuge ou filho das vítimas na tragédia de Brumadinho. No caso de irmãos e netos, a indenização proposta é, respectivamente, de 150 e 20 salários mínimos. O acordo é importante pelo seu caráter de firmar jurisprudência. Ele poderá servir como balizador para outras ações contra a Vale. Procurada pelo RR, a companhia não quis se pronunciar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.19
ED. 6095

As diversas “jurisprudências” da decisão de Moraes

“Vai sobrar para todo mundo” é a síntese feita ao RR por um consultor palaciano sobre as consequências dos individualismo, precipitação e corporativismo do ministro Alexandre de Moraes. “Sua Excelência” determinou a exclusão de reportagem do Antagonista/Crusoé sobre suposta denúncia contra o presidente do STF, Dias Toffoli, e pediu a abertura de inquérito contra os jornalistas da publicação:

  •  “A censura à Crusoé é só o pavio. Alexandre de Moraes colocou a “instituição STF” na berlinda, quase que convidando os diversos segmentos da sociedade a uma crítica mais abrangente, que já vinha de muito presa na garganta. O neologismo judicialização dá sempre a ideia de uma coisa ruim”.
  •  “‘Sua Excelência’ também deu corda à condenação por decisões monocráticas que têm o mesmo efeito de um julgamento em plenário. Moraes adotou uma posição isolada, mas que vale como uma determinação do STF como um todo”.
  •  “O veto à matéria abre a possibilidade dos demais Poderes comprarem a briga do Antagonista/Crusoé, que se tornou símbolo da imprensa na malsinada circunstância. Na verdade, isso já ocorreu com a dura declaração do vice-presidente da República, General Mourão: ‘Não tenho dúvida de que é censura’”.
  •  “Por um certo aspecto, a questão desvia o foco de alguns assuntos críticos para o governo. No entanto, o saldo geral parece ser negativo. É razoável a probabilidade de que o episódio atrapalhe a tramitação da reforma da Previdência”.
  •  “A decisão do ministro Alexandre de Moraes galvaniza as mídias, que estavam meio acuadas. Há grandes chances de que, a partir de agora, o barulho de um veículo seja o barulho de todos. Moraes despertou o espírito de corpo de atores que estavam razoavelmente dispersos”.
  •  “Sua Excelência” acabou por construir um marketing excepcional para o jornalismo de vazamentos. A Crusoé agradece. E outros veículos não tardarão a seguir o caminho. Vazamento é que não falta. O novo critério de valor jornalístico, na era Moraes, é ser ou não ser obstado pelo STF”.
  •  “Espera-se que não ocorra o infortúnio de nenhum oficial militar graduado, quer seja espontaneamente ou induzido, se posicionar sobre o assunto. Sabe-se que a tendência da imprensa é generalizar as declarações. Assim, o que foi dito por um general, brigadeiro ou almirante, seja da ativa ou da reserva, é tratado como o pensamento de toda a corporação. No caso em questão, o risco seria o de uma crítica isolada ao STF ser abordada como se fosse das Forças Armadas”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.19
ED. 6095

Indenizações encalhadas

A baixa adesão ao acordo coletivo para o ressarcimento de perdas decorrentes de antigos pacotes econômicos não se restringe ao Plano Collor 2 – fato, inclusive, que levou o ministro Gilmar Mendes a liberar o pagamento de ações individuais. Os poupadores “sumiram”. Em seis meses, não mais do que 160 mil correntistas com direito ao benefício se cadastraram na plataforma online criada pela Febraban, com o aval da AGU e do próprio STF. A expectativa é que, a esta altura, mais de um milhão de poupadores já tivessem aderido ao acordo coletivo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.19
ED. 6095

Embrapa mostra o seu valor

O presidente da Embrapa, Sebastião Barbosa, vislumbra a divulgação dos resultados de 2018, no próximo dia 24, como um ato de campanha. A campanha, neste caso, é pelo aumento das verbas da estatal. Segundo fonte da própria empresa, a Embrapa vai divulgar que suas pesquisas resultaram em um ganho para a cadeia do agronegócio da ordem de R$ 43 bilhões no ano passado. Outro indicador importante para a advocacia de tese: de acordo com a mesma fonte, para cada real aplicado pelo governo, a Embrapa gerou o equivalente a R$ 12,16 para a sociedade.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.19
ED. 6095

Um pé no shopping, outro no e-commerce

Se, de um lado, está prestes a fechar a fusão com a Sonae Sierra, do outro, a BR Malls aposta suas fichas no e-commerce. Está garimpando startups, com o objetivo de montar um colar de participações, a exemplo da associação com o Delivery Center, aplicativo de entregas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.19
ED. 6095

Presença de Michelle

A primeira-dama Michelle Bolsonaro começa gradativamente a ter alguma exposição. Amanhã, representará o governo na cerimônia de apresentação do balanço do “Menina Moça Mulher” – projeto do Instituto Carlos Chagas que atende a adolescentes em situação de vulnerabilidade social e física. Nos próximos dias, passará a despachar em seu próprio gabinete no Ministério da Cidadania, onde cuidará do programa “Viva Voluntário”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.19
ED. 6095

Nem tudo está perdido

O governo da Noruega negocia com autoridades do Amazonas um novo aporte para o manejo sustentável de florestas. Os noruegueses já desembolsaram aproximadamente R$ 140 milhões na região por meio do Fundo Amazônia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.19
ED. 6095

Bloqueio aéreo

PT e PSOL se mobilizam para evitar que a Comissão Mista do Congresso vote hoje a MP que cinde a Infraero e cria a NAV Brasil. O argumento é que a proposta tem por objetivo abrir caminho para demissões em massa na antiga estrutura da Infraero.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.19
ED. 6095

A Ford só encolhe

O chão de fábrica treme na unidade da Ford em Taubaté (SP). Diante da baixa adesão ao PDV aberto no ano passado, os norte-americanos estudam cortes na produção e demissões para o segundo semestre. De acordo com informações filtradas da própria montadora, o excedente na fábrica seria de 500 funcionários. É a linha de corte da guilhotina.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.19
ED. 6095

Buracos e blecautes

Os Ministérios de Minas e Energia e de Infraestrutura estão desenhando a quatro mãos um plano emergencial para garantir o suprimento de energia de Roraima, que sofre com seguidos apagões. Com a proximidade da temporada de chuvas na região, a ameaça passa a ser o mau estado de conservação das estradas e, com isso, o risco do diesel não chegar às térmicas do estado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.19
ED. 6095

Prato principal

O frigorífico Minerva vai iniciar ainda neste mês o road show para a abertura de capital da subsidiária Athena Foods na Bolsa de Santiago. O objetivo é amealhar cerca de US$ 400 milhões. A Athena Foods congrega todos os ativos do Minerva no Chile, Argentina, Uruguai, Paraguai e Colômbia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.04.19
ED. 6095

Ponto final

Procurados, os seguintes citados não retornaram ou não comentaram o assunto: Ford e Minerva Foods.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.