Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
01.04.19
ED. 6084

Sérgio Moro busca munição financeira para a Polícia Federal

Ao mesmo tempo em que tenta, a duras penas, avançar com seu pacote anticrime no Congresso, o ministro Sérgio Moro abriu outro front de combate dentro do governo. Moro tem pleiteado à área econômica a liberação de recursos adicionais para a Polícia Federal. O orçamento para 2019 é praticamente o mesmo do ano passado – em torno de R$ 7,5 bilhões. O aumento do efetivo da PF está condicionado à munição financeira extra.

Sem o reforço, a corporação não conseguirá colocar em marca o plano de contratar ainda neste ano de 500 a mil dos aprovados em concurso realizado em 2018. Não é só: a Justiça defende a realização de novo processo seletivo. Estima-se que hoje a PF tenha um déficit, por exemplo, de aproximadamente 400 delegados em seus quadros por conta de restrições orçamentárias, que se acentuaram nos últimos quatro anos.

Consultado pelo RR, o Ministério da Justiça confirmou que “há o pedido de aumento de despesa relativo às nomeações do concurso realizado em 2018, além do pedido de autorização de novo concurso.” A Pasta informou ainda que “o Ministério da Economia também deverá ser provocado para se manifestar acerca viabilidade do atendimento do pedido.” A escassez de pessoal tem se refletido diretamente no ritmo de trabalho da PF. É bem verdade que, nos últimos anos, o grau de complexidade e o volume de operação cresceram consideravelmente – a Lava Jato praticamente exigiu uma Polícia Federal só para ela. Ainda assim, a corporação tem levado, em média, um ano e nove meses para concluir uma investigação. Em 2017, esse índice era de um ano.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.04.19
ED. 6084

A estreia de Bolsonaro nos tribunais superiores

Pode ser que o objetivo não seja esse, mas, se Jair Bolsonaro cravar a indicação do desembargador Paulo Ricardo Pozzolo para o Tribunal Superior do Trabalho (TST), estará fazendo um movimento de distensão das relações com o Judiciário e um gesto de aproximação com Gilmar Mendes. Pozzolo, apontado como favorito para o TST, é ligado a Mendes, com quem trabalhou no Conselho Nacional de Justiça. A eleição para a lista tríplice que será encaminhada a Jair Bolsonaro está marcada para a próxima quarta-feira. Além de Pozzolo, há outros 21 candidatos. Ressalte-se que esta será a primeira nomeação de Bolsonaro para um tribunal superior – a indicação deverá ser formalizada até o fim de maio. Em tempo: um indicativo do favoritismo de Pozzolo para o TST são as movimentações já em andamento para substitui-lo no Tribunal Regional do Trabalho do Paraná – o nome tido como o mais forte para ocupar a sua cadeira é o da juíza Morgana Richa.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.04.19
ED. 6084

Vendaval de dólares

A gestora norte-americana Blackstone, que administra mais de meio trilhão de dólares, tem planos de investir em energia renovável no Brasil. Há conversações com um grande grupo de geração eólica com ativos no Nordeste. As cifras sopradas sobre a mesa beiram US$ 1,5 bilhão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.04.19
ED. 6084

Lugar certo, na hora certa

Jair Bolsonaro chega de Israel na quarta-feira e já no dia seguinte deverá estar em um habitat que lhe é familiar: a LAAD, maior feira de Defesa na América Latina, que será realizada até sexta-feira, no Rio. O timing parece ter sido feito sob encomenda para o Capitão. Bolsonaro vai aproveitar o evento para fazer barulho em torno dos acordos bilaterais na área de segurança que serão fechados na visita a Israel.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.04.19
ED. 6084

Pressão sobre a Agricultura

Grandes exportadores e operadores portuários pressionam o Ministério da Agricultura a voltar atrás em uma decisão tomada há cerca de um mês. Em jogo, a polêmica mudança no sistema de emissão do Certificado Sanitário Internacional. Antes fornecido diretamente nas indústrias por fiscais da Pasta, agora o documento só é obtido em centrais criadas pelo Ministério. O resultado é um pandemônio, com atraso no desembaraço de produtos e despachos represados em quase todos os terminais portuários do país.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.04.19
ED. 6084

Quem tutela o Conselho Tutelar?

Como diria o próprio Marcelo Crivella, o “Rio é uma esculhambação”. Com sede no bairro das Laranjeiras, o Conselho Tutelar da Infância e da Adolescência da Zona Sul 2 não abrirá as portas hoje. As pessoas serão atendidas na calçada. Trata-se de um protesto contra a escassez financeira que tem atingido os conselhos tutelares na cidade. O Conselho da Zona Sul 2, por exemplo, tem sofrido com um sortido cardápio de problemas que vai da falta de água no banheiro a constantes quedas no sistema de informática, que não permite o acompanhamento dos casos registrados.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.04.19
ED. 6084

A corveta de Doria afundou

O resultado da concorrência para a construção das quatro novas corvetas da Marinha representou uma dura derrota para o governo Doria. Há cerca de um mês, às vésperas da licitação, João Doria reduziu o ICMS para insumos da indústria naval. No setor, o novo imposto passou a ser sarcasticamente chamado de “alíquota Wilson Sons”. A empresa mantém um estaleiro no Guarujá e era um dos principais concorrentes ao contrato da Marinha. Mas acabou perdendo a disputa para o consórcio formado pela alemã TKMS, Embraer e Aliança.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.04.19
ED. 6084

Uma questão geoeconômica

A aquisição da fabricante de tubos de aço norte-americana Ipsco tem gerado apreensão entre executivos da Tenaris, no Brasil. O temor é que a Techint, controladora do grupo, passe a transferir para os Estados Unidos recursos antes alocados na operação brasileira. Motivo não falta: seria uma forma de driblar as cotas impostas pelo governo Trump para a importação de tubos de aço. Procurada, a Tenaris afirma que seu avanço nos EUA “não tem relação com os investimentos no Brasil”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.04.19
ED. 6084

Bye, bye, Fox Sports

Embora se recuse a confirmar a saída da Fox Sports, a Disney abriu conversações com grupos estrangeiros para a venda da emissora. É a condição imposta pelo Cade para aprovar a fusão entre o grupo e a Fox no Brasil. Os norte-americanos já detêm outro canal esportivo, a ESPN.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.04.19
ED. 6084

O bombeiro do DEM

Do lado do DEM, sem deixar pegadas, ACM Neto foi o principal articulador da trégua entre o correligionário Rodrigo Maia e Jair Bolsonaro. Deu certo. Ao menos até a próxima labareda…

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.04.19
ED. 6084

“CPI da Pedofilia”

Na próxima quarta-feira, líderes partidários vão se reunir para bater o martelo sobre a criação de uma CPI Mista para investigar crimes cibernéticos. A proposta já tem o apoio da bancada do PSL. Mas, ao contrário do que o nome possa sugerir, que ninguém pense em uma CPI para averiguar fake news e afins. O alvo principal são os crimes de pedofilia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.04.19
ED. 6084

Ponto final

Procurados, os seguintes citados não retornaram ou não comentaram o assunto: Blackstone e Disney Group.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.