Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
27.03.19
ED. 6081

Paulo Guedes busca inspiração em Simonsen para relançar refinanciamento compensatório

Os elogios recentes do ministro da Economia, Paulo Guedes, ao professor Mario Henrique Simonsen podem revelar a atualidade e a inspiração em uma das ideias do mestre. Corriam os anos 70, e a economia derretia com a inadimplência de pessoas físicas e jurídicas. Simonsen, que nunca rezou pela cartilha da ortodoxia econômica, bolou uma forma de estimular a liquidez sem emissão monetária ou endividamento. Batizou o engenhoso instrumento de refinanciamento compensatório.

A receita de Simonsen determinava que o Banco Central liberasse recursos do compulsório bancário para que as instituições financeiras pudessem renegociar dívidas de empresas e pessoas físicas, evitando, assim, uma quebradeira em massa. Guedes, que à época não comungava com a medida, está tentando utilizá-la para sacudir o consumo. O assunto está em estudos pela equipe econômica. Sem expectativas de novos investimentos e com as despesas do governo contidas, o papel de desfibrilador da economia, neste ano, ficou restrito a algum aquecimento do mercado interno.

E qualquer resíduo a mais no PIB conta ponto. Durante a campanha presidencial, Ciro Gomes plagiou Simonsen e defendeu o refinanciamento de todas as pessoas físicas penduradas no SPC. No modelo original estavam incluídas as pessoas jurídicas. Hoje dar essa guarida para as empresas seria cometer um haraquiri político. Atualmente, mais de 60 milhões de brasileiros estão inadimplentes, sendo que a maior parte são idosos. A medida atinge, portanto, grande parte do público que é impactado pelas mensagens sobre a reforma da Previdência.

O “refinanciamento compensatório” vai direto na veia da taxa de desemprego, que está quase imóvel na faixa de 12%; suaviza a impopularidade das mudanças na Previdência; reconhece que os bancos, mesmo abarrotados de dinheiro, não acreditam mais na clientela, que se encontra com o nome sujo. O dinheiro seria carimbado. Somente poderia ser usado para renegociar as dívidas daqueles que penam no SPC e estão excluídos do mercado de consumo. Uma garantia para que os bancos voltem a emprestar. Seria uma iniciativa com impacto direto no bolso dos brasileiros que mais se ressentem da marcha lenta da economia. O fato de Paulo Guedes estudar a adoção da medida revela não só a atualidade do pensamento do mestre, mas também a inspiração em uma das suas ideias, que poderá ser relançada em breve. É um sincero, ainda que tardio, elogio a Mario Henrique Simonsen.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

À medida que o ministro da Educação, Ricardo Velez Rodriguez, murcha, cresce a influência na Pasta do presidente da Capes, Anderson Ribeiro. Ex-reitor do ITA, Ribeiro é um dos indicados pelos militares para o Ministério. A exemplo de Ivan Camargo, ex-Universidade de Brasília, nomeado para a secretaria-executiva.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.19
ED. 6081

Cunha quer ver o sol

O RR apurou que, nos próximos dias, a defesa de Eduardo Cunha entrará com recurso no Tribunal Regional Federal da 4a Região pedindo a passagem do ex-deputado para o regime semiaberto. A petição deverá se basear na unificação dos processos em que Cunha foi condenado, nos quais já cumpriu um sexto da pena no Complexo Médico-Penal de Pinhais (PR).

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.19
ED. 6081

Caldeirão digital

Luciano Huck estaria negociando a franquia de uma competição de games a ser realizada no Maracanãzinho. A ideia é que a disputa seja transmitida em uma megatela com efeitos especiais de última geração. Tudo indica que não faltarão patrocínios dos Googles e Facebooks da vida. Quem sabe até uma versão televisiva na Globo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.19
ED. 6081

ANS separa o joio do trigo

A Agência Nacional de Saúde está promovendo um tsunami no setor de medicina de grupo. Segundo o RR apurou, aproximadamente 20 planos de saúde, monitorados com lupa pela agência, correm sério risco de suspensão até o fim de abril, por descumprimento de contratos e elevado índice de reclamações. Há cerca de um mês, a entidade determinou a interrupção das vendas de outros 46 planos. Procurada, a ANS informou que “os dados referentes à próxima divulgação do Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento se referem ao 1o trimestre, ainda em curso.” Por essa razão, “ainda não é possível saber as operadoras que terão planos suspensos”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.19
ED. 6081

Vai ter anistia para a Comissão?

A reunião de hoje da Comissão de Anistia promete temperaturas elevadas. Segundo informações filtradas da própria Pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos, a ministra Damares da Silva deverá anunciar a convocação do ex-presidente da Comissão, Paulo Abrão, para prestar esclarecimentos sobre possíveis irregularidades na gestão da instituição. O depoimento de Abrão, hoje na Comissão Interamericana de Direitos Humanos, se dará no âmbito da CGU, que abriu auditoria para apurar supostos malfeitos. Ontem, por sinal, o próprio Jair Bolsonaro já deu um spoiler do tom da reunião de hoje: em seu Twitter chamou atenção para a “estranheza” na Comissão de Anistia devido à compra de um HD de computador por R$ 7 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.19
ED. 6081

No rastro da lama

Estudos feitos pela Federação das Indústrias de Minas Gerais apontam que toda a cadeia da indústria da mineração no estado deverá perder quase R$ 25 bilhões no rastro da tragédia de Brumadinho.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.19
ED. 6081

Laboratório francês

O laboratório francês La Roche-Posay, gigante mundial do mercado de dermocosméticos, está garimpando ativos no Brasil. Mesmo com economia a passos lentos, o mercado brasileiro responde por um dos três maiores faturamentos do grupo no mundo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.19
ED. 6081

O crime compensa

O fundo californiano Khosla Ventures, que administra cerca de US$ 5 bilhões, mantém conversações com duas grandes empresas brasileiras de TI para financiar a criação de startups. O foco é o desenvolvimento de tecnologias para a área de segurança patrimonial.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.19
ED. 6081

Ops…

Uma grande auditora está rastreando o mercado de startups para ver o que encontra na área de compliance. A ideia é experimentar inicialmente as novas tecnologias em uma grande empresa de extração… Ops! Cala-te boca!

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.19
ED. 6081

Locomotiva chinesa

A China Railway já acenou ao Ministério de Infraestrutura que vai entrar na disputa pela concessão da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL) carregando garantia firme de financiamento do Eximbank chinês. Ou seja: promessa de uma enxurrada de fornecedores conterrâneos para o projeto, estimado em aproximadamente R$ 6 bilhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.19
ED. 6081

Capitão de carteirinha

O governador do DF, Ibaneis Rocha, se movimenta não só para assumir o comando do MDB, mas para deslizar a legenda – ou ao menos parte do mastodonte – na direção do governo Bolsonaro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.19
ED. 6081

Ponto final

Os seguintes citados não retornaram ou não comentaram o assunto: China Railway, Khosla, Luciano Huck, La Roche Posay.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.