Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
04.02.19
ED. 6047

IPO do Grupo Lide mede o valuation de Doria

O empresário João Doria Neto, filho e preposto do governador João Doria à frente do Grupo Lide, pretende fazer uma oferta primária de ações relâmpago neste ano. O mote para a captação seria o projeto “Lide Turismo”, com potencial de mais do que dobrar o faturamento de R$ 349 milhões da agência de relacionamentos. Segundo a fonte do RR, o “Lide Turismo” seria uma versão luxuosa dos bons e velhos cruzeiros com Roberto Carlos.

Só que em vez de assistir aos shows enferrujados de Roberto, os tripulantes iriam al mare para conhecer autoridades e outros empresários. Procurado, o Grupo Lide negou o projeto. Mas, de acordo com a mesma fonte, a montagem do negócio estaria sob o comando de Luiz Furlan, ex-ministro da Indústria e Comércio e atual presidente do Conselho Deliberativo do grupo. Depois de um recuo em 2017, com a queda de participantes e apoio institucional, o faturamento do Lide voltou a subir firme no ano passado, com 99 novos inscritos.

O Lide é a empresa de network disparadamente mais forte do país, com um mailing de 1.810 participantes valiosos em qualquer círculo de relacionamento. Caberá a Furlan, juntamente com o novo sócio controlador, João Doria Neto, filho do governador de São Paulo, realizar o underwriting. Há gulosos que estimam que o IPO levante recursos na casa de R$ 1 bilhão. Outros caçoam que somente a adesão dos afiliados permitirá fechar o bilhão ao preço de R$ 5,5 milhões por cabeça.

Baratinho para o cacife dos participantes. Não custa lembrar que a CEF é sócia da agremiação. O segredo da abertura de capital está em seu valuation, aliás na contabilidade do principal ativo intangível, por ora sentado na cadeira de governador. Quanto vale a presença de João Doria nas animações do seu circo do prestígio e da fortuna? O governador, conforme suas sinalizações, não volta tão cedo. Quem tocará a empresa, portanto, será Furlan e Doria Neto. A mesma pergunta cabe em outro contexto, com importância duplicada: quanto vale para o negócio um controlador do Lide presidente da República?

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.19
ED. 6047

Oportuna solidariedade

Jair Bolsonaro pretende aproveitar o “Bem Brasil”, programa de assistência a deficientes físicos que será coordenado pela primeira-dama Michele Bolsonaro, para dar uma enquadrada na mídia. A ideia é anunciar logo no início do governo a reversão de parte das verbas de publicidade do Palácio do Planalto para este e outros projetos do Ministério do Desenvolvimento Social. Por menor que venha a ser quantia, Bolsonaro vai surfar no valor simbólico e no apelo popular da medida, independentemente das suas motivações colaterais.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.19
ED. 6047

Antes da folia de Momo

As prioridades de Paulo Guedes (Economia) para o mês de fevereiro: Previdência e Responsabilidade Fiscal. A primeira depende uma altíssima articulação política. Já a segunda está sendo acompanhada de perto por assessores do ministro, pois depende de decisão do Poder Judiciário. O STF colocará em julgamento, no dia 27 de fevereiro, oito ações diretas de inconstitucionalidade contra dispositivos da Lei de Responsabilidade Fiscal, iniciativa que poderá favorecer os governadores, também preocupados em colocar as finanças locais em ordem. De acordo com a Secretaria do Tesouro, 14 estados superaram em 2017 o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal, de 60% da receita corrente líquida em gastos com pessoal, incluindo ativos a aposentados.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.19
ED. 6047

O voo errático de Samuel Klein

Michael Klein sonhou que o Barão Vermelho, Manfred Von Richthofen, pilotando o seu Fokker Dr. I, dava rasantes sobre a frota da Icon Aviation, abatendo vários jatos. Klein comprou a empresa de afretamento aéreo em 2016 com as dívidas inclusas no pacote de venda. Como tem muito dinheiro imaginou-se que tiraria de letra as obrigações financeiras da empresa. De lá para cá, o passivo tem voado mais alto do que suas aeronaves. Já bateu a casa do R$ 1 bilhão. A situação é tão ruim que o empresário detonou o presidente da companhia. A mudança não traz grande animação. Com ela deverá vir também uma lista de corte de pessoal. Não é preciso recorrer a Freud para explicar o Barão Vermelho.

Parece que o empresário Michael Klein gosta de fortes emoções. Apesar das dificuldades com a sua empresa de frete aéreo, pretende tomar outro risco no mercado. Quer concorrer com o Uber. A empresa se chamaria “K”, mais sofisticada do que o aplicativo de transporte. Teria carros grandes e potentes em um serviço de bordo quatro estrelas. Além da condução a vários destinos da cidade, ofereceria como programa lugar itinerante para reuniões ou mesmo longos passeios pela cidade para que se possa desfrutar um drinque ou um namorar um pouquinho.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.19
ED. 6047

O homem da faca

Foi adiada de fevereiro para março a primeira reunião do Codefat, cujo orçamento para 2019 é de expressivos R$ 81 bilhões. A transferência deve-se ao desmantelamento do colegiado, onde vários representantes do governo não foram substituídos. O Codefat tem papel determinante nos pagamentos do seguro-desemprego e do abono salarial para milhões de brasileiros. Ele será presidido por Rogério Marinho, responsável por relatar a reforma trabalhista em 2017, então deputado tucano, que não se reelegeu.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.19
ED. 6047

Projeto de lei a futuro

O PSL quer mobilizar o Congresso para votar um projeto de lei alterando o dia da posse do presidente da República e, por extensão, de governadores e prefeitos. A proposta é empurrar a efeméride para fevereiro, coincidindo com o reinício das atividades no Parlamento. Seria uma forma de impedir o engessamento do governo logo na partida em assuntos que dependem do Legislativo. O PSL quer votar o projeto este ano, a tempo de valer para as eleições municipais de 2020. Mas talvez o partido esteja pensando mesmo na próxima posse de um Bolsonaro. Seja ele Jair, Eduardo, Carlos… menos o Flávio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.19
ED. 6047

Dia D

Sérgio Moro terá uma efeméride pela frente: em 17 de março, a Lava Jato completará cinco anos. Por si, os folguedos estão garantidos. Se um peixe graúdo cair na rede, aí a data ganha ares de feriado cívico.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.19
ED. 6047

“Bolsa Marun”

Nos últimos dois meses, Carlos Marun recebeu cerca de R$ 60 mil, como ministro de Temer e ao reassumir seu mandato na Câmara. A partir de agora embolsará R$ 27 mil como conselheiro de Itaipu. Isso se o atual governo não anular o ato.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.19
ED. 6047

Promessa maior

Nas reuniões com empresários e entidades classistas, sempre a portas fechadas, Paulo Guedes afirma que não baixará alíquotas para importação de produtos sem antes dar condições de competividade aos fabricantes nacionais. Mas nada de subsídios. Segundo ainda o ministro, a abertura das nossas fronteiras aos exportadores globais será gradual.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.19
ED. 6047

Infraestrutura

Grande trading agrícola da Ásia, com receita anual da ordem de US$ 30 bilhões, a Olam International quer ampliar negócios no Brasil com a entrada no setor de logística. O RR apurou que o grupo de Cingapura está de olho em concessões ferroviárias e projetos no setor portuário.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.19
ED. 6047

Ponto final

Os seguintes citados não retornaram ou não comentaram o assunto: Lide, Michael Klein e Olam International.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.