Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
27.11.18
ED. 6002

Risco de caos sobrevoa os aeroportos brasileiros

O Natal de 2018 poderá reeditar o caos nos aeroportos registrado em março de 2004 e reprisado exatamente três anos depois. O RR não pretende fazer nenhum tipo de alarde, mas, simplesmente, alertar para o risco de repetição da desordem causada, respectivamente, pela paralisação da Polícia Federal e pela greve dos controladores aéreos. As imagens de filas intermináveis nas áreas de embarque e atrasos de mais cinco horas em voos permanecem na memória.

A ameaça desta vez vem dos aeronautas, que já acenam com uma paralisação no período das festas de fim de ano diante do impasse relacionado ao acordo coletivo da categoria. Hoje, em Brasília, haverá uma nova tentativa de negociação entre o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) e o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), com mediação do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Até agora, no entanto, as tratativas sequer saíram do chão. Em assembleia na semana passada, os aeronautas recusaram a proposta de reajuste de 3% para pilotos, co-pilotos e comissários. Já se sabe que o índice é inferior à variação do INPC dos últimos 12 meses (o percentual exato será divulgado pelo IBGE na próxima semana).

Outro ponto de discórdia são as diárias dos trabalhadores em serviço: por ora, as companhias aéreas se recusam a reajustar os valores. Estão programadas para a próxima quinta-feira assembleias dos tripulantes em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre e Campinas. Na ocasião, os trabalhadores vão deliberar sobre o encaminhamento de uma contraproposta às companhias, além de traçar os próximos passos. A possibilidade de paralisação no fim do ano deverá ser discutida de forma mais contundente.

Antes mesmo do período de festas, o impasse nas negociações já poderá causar os primeiros efeitos na operação dos aeroportos. O SNA enviou ofício às empresas, à Anac, ao Ministério do Trabalho e ao Ministério Públicodo Trabalho chamando a atenção sobre questões que poderão afetar as escalas de trabalho dos aeronautas a partir de 1º de dezembro, data base da categoria, caso o acordo não seja assinado até a próxima semana. Em tempo: os funcionários das empresas de táxi aéreo também estão em período de renegociação salarial. Os trabalhadores deverão apresentar uma proposta de acordo amanhã.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.11.18
ED. 6002

Teto salarial também põe o STM na berlinda

Um dos temas mais sensíveis do momento é a reforma da Previdência e, mais especificamente, a aposentadoria dos militares. Pois o Superior Tribunal Militar (STM) deu uma contribuição polêmica ao debate. Em setembro, nada menos do que 23 dos 29 magistrados inativos receberam contracheques da ordem de três dígitos. O mesmo se aplica a 16 pensionistas do Tribunal. O valor mais alto foi pago aos ministros Valdésio Guilherme de Figueiredo e Domingos Alfredo Silva (R$ 306.644,92 cada um). Na relação de pensionistas, a quantia mais expressiva coube a Amélia Raja Gabaglia (R$ 91.495,89). Na lista de aposentados com expressivo crédito em conta estão alguns juízes auditores, como Paulo de Freitas Silva (R$ 114.507,91). Consultada pelo RR, a Corte explicou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o pagamento foi feito com autorização do plenário da Casa e que os beneficiados “possuíam direito a verbas referentes períodos de licença especial adquiridos, não fruídos e não contados em dobro para a aposentadoria”. Também informou que foi feita consulta ao Conselho Nacional de Justiça antes dos créditos em conta, “tendo em vista os precedentes jurisdicionais do Supremo Tribunal Federal e Superior Tribunal de Justiça, que autorizam a conversão da licença-prêmio em pecúnia”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.11.18
ED. 6002

Catarata de gastos

Ao que parece, a gestão do ministro Dias Toffoli na presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) será, digamos assim, um pouco mais “mão aberta” do que a de seus antecessores. O CNJ levou para o Recanto Cataratas – Thermas, Resort & Convention, em Foz do Iguaçu, a edição deste ano do Encontro Nacional do Poder Judiciário. A reunião, que ocorrerá nos dias 3 e 4 de dezembro, tem como objetivo definir o plano de ações e metas do Poder Judiciário para o ano seguinte. Tanto Ricardo Lewandowski quanto Cármen Lucia, os dois últimos presidentes do CNJ antes de Dias Toffoli, mantiveram o encontro em Brasília por contenção de custos. Caberá às respectivas Cortes – STF, STF e tribunais de primeira instância – arcar com as despesas do séquito de magistrados e servidores que invadirá a cidade das cataratas na próxima semana. Apenas como referência, a diária mais baixa do resort – um apartamento standard – gira em torno dos R$ 600.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.11.18
ED. 6002

Acron aduba seu Plano B no Brasil

A russa Acron tem interesse em assumir as três fábricas de mistura de fertilizantes que estavam arrendadas à Heringer e serão desativadas em 2019. A operação soaria como uma espécie de prêmio de consolação diante da dificuldade do grupo em comprar a unidade de nitrogenados da Petrobras em Três Lagoas (MS), um negócio estimado em mais de R$ 3 bilhões. As negociações esbarraram na liminar do ministro Ricardo Lewandowski, condicionando a venda de ativos estatais à autorização pelo Congresso Nacional.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.11.18
ED. 6002

Padilha, o maquinista

O ministro Eliseu Padilha tem mantido intensas tratativas com o TCU com o objetivo de conseguir o sinal verde para a privatização de mais de dois mil quilômetros da Ferrovia Norte-Sul, travada pela Corte devido a uma série de inconsistências no processo. Fica como um regalo do governo Temer para Jair Bolsonaro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.11.18
ED. 6002

Muita bala, mas pouco grão e pouca fé

Lançado pela bancada da bala como candidato à presidência da Câmara, o deputado João Campos (PRB-GO) está tentando garantir também o apoio das frentes ruralista e evangélica a sua candidatura. As primeiras reações, no entanto, não têm sido das mais alvissareiras para o parlamentar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.11.18
ED. 6002

Oferta ao quadrado

Segundo o RR apurou, além da oferta à Cemig, a chinesa SPIC também formalizou uma proposta para a compra da participação da Andrade Gutierrez na hidrelétrica de Santo Antônio. A dupla investida deverá movimentar cerca de R$ 2,5 bilhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.11.18
ED. 6002

Exumação

O economista Rubem de Freitas Novaes, futuro presidente do Banco do Brasil, carrega uma missão espinhosa. A pedidos vai desencavar esqueletos no armário das gestões de Antonio Palocci e Guido Mantega. As ossadas já estão todas mapeadas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.11.18
ED. 6002

Peregrinação

Olavo de Carvalho se consolida como o oráculo dos “bolsonaristas”. Uma comitiva de deputados eleitos do PSL irá aos Estados Unidos em dezembro ouvir algumas palavras do “guru”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.11.18
ED. 6002

A bola vai rolar

O governador eleito Wilson Witzel já se comprometeu com os grandes clubes do Rio a realizar a nova concessão do Maracanã até junho de 2019.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.11.18
ED. 6002

Ponto final

Procuradas pelo RR, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Andrade Gutierrez, Heringer e Acron.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.