Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
19.10.18
ED. 5977

Temer se despede com uma derrama nas compras pela internet

Ao apagar das luzes, a gestão Temer prepara uma desagradável surpresa para os milhões de brasileiros que despacham divisas para fora do país, entupindo os sites internacionais de e-commerce de pedidos. O governo planeja aumentar a taxação para as compras no exterior feitas pela internet. A principal medida a caminho seria o fim da isenção para remessas abaixo de US$ 50 feitas de pessoa física para pessoa física – há decisões da Justiça que sobem esse piso para US$ 100 com base em um Decreto-Lei, mas a Receita Federal considera o valor de US$ 50. Com isso, o Fisco tentaria coibir a versão cibernética do “jeitinho brasileiro”.

A Receita já mapeou, não é de hoje, os ardis utilizados pelos consumidores, com a conivência de grandes empresas internacionais de e-commerce, para ludibriar o Leão. Há serviços na internet que simulam caixas postais ou pessoas físicas. Os brasileiros são useiros e vezeiros em se utilizar da artimanha de triangular compras de produtos com esses perfis fake para descaracterizar que o remetente original da mercadoria é um site de e-commerce. As plataformas digitais chinesas são consideradas as campeãs de cumplicidade no quesito. Uma medida ainda mais dura considerada pelo governo é o aumento da própria alíquota sobre as encomendas internacionais – hoje o imposto é de 60% sobre o valor total (preço de face do produto, mais frete e eventual custo de seguro).

Neste caso, Michel Temer aproveitaria seus últimos momentos no Palácio do Planalto para “fazer o bem” vendo a quem. O lobby neste sentido vem dos grandes grupos da área de varejo e das maiores administradoras de shopping centers do país, todos atingidos pelo deslocamento de uma parcela importante de vendas para o comércio online internacional. Mesmo com o câmbio nas alturas e o desemprego na casa dos 14%, estima-se que, neste ano, os brasileiros gastarão mais de US$ 3,3 bilhões na compra de bens de consumo em sites estrangeiros, o que significará uma alta de mais de 20% em relação a 2017. No ano passado, essa cifra já havia crescido 15%.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.10.18
ED. 5977

Dinheiro para Lula

A portuguesa Petrogal deverá investir algo em torno de 200 milhões de euros no megacampo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos, onde é sócia da Petrobras. O Brasil vale quanto pesa nos barris do grupo: já responde por quase 90% de toda a produção de óleo dos portugueses no mundo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.10.18
ED. 5977

Água filtrada

Um combustível a mais para o discurso dos candidatos ao governo do Rio, Wilson Witzel e Eduardo Paes, contra a privatização da Cedae: a estatal caminha para um lucro da ordem de R$ 300 milhões neste ano. Significa dizer que, mesmo com o lodaçal econômico do Rio, a estatal de saneamento acumulará um ganho de quase R$ 1 bilhão no triênio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.10.18
ED. 5977

O novo teto da Amazon

A Amazon está abrindo o cofre no Brasil. Os norte-americanos planejam construir um mega centro de distribuição próprio para atender a sua nova loja online com operação 100% voltada ao mercado brasileiro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.10.18
ED. 5977

Carro verde e amarelo

A alta direção da General Motors no Brasil avalia a conveniência de lançar, ainda na próxima semana, uma nova campanha publicitária. As peças são guardadas a sete chaves e mais algumas trancas, mas, segundo informações filtradas da própria montadora, manteriam o tom patriótico que caracterizaram os anúncios veiculados às vésperas do primeiro turno. Nas redes sociais, frases como “um lugar onde o seu dinheiro vai para onde deveria ir” ou “as coisas funcionam do jeito que deveriam funcionar”, contidas no reclame, logo foram apropriadas pelos eleitores de Jair Bolsonaro e consideradas mensagens subliminares de apoio à eleição do Capitão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.10.18
ED. 5977

Kim Kataguri já chega à Câmara de “castigo”

Sem muito esforço, Rodrigo Maia (DEM-RJ) já tratou de colocar o novato Kim Kataguri, companheiro de partido, em seu devido lugar. O fundador do MBL não terá sequer vaga em comissões da Câmara no início da Legislatura. Com a empáfia dos seus 22 anos, Kataguri, assim que eleito, lançou sua candidatura à Presidência da Câmara, ousando concorrer ao cargo com o próprio Maia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.10.18
ED. 5977

As ondas curtas de Kassab

O ministro Gilberto Kassab deverá anunciar nos próximos dias um projeto, no âmbito da Telebras, que prevê o lançamento de três satélites para comunicação por banda larga no período de quatro anos. O plano contempla a licitação dos equipamentos para investidores privados. No governo, não falta quem diga que Kassab está tentando deixar um legado para si próprio. Seu grande projeto seria permanecer na órbita da Pasta das Comunicações no iminente governo de Jair Bolsonaro. Nos últimos dias, Kassab não tem feito outra coisa senão enviar sinais de alta frequência do seu apoio ao Capitão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.10.18
ED. 5977

Luciano Bivar é o cartola do Capitão

O deputado federal eleito Luciano Bivar será, ao que tudo indica, o “general” da área de Esportes no eventual governo Bolsonaro. Bivar é forte candidato a assumir uma Secretaria Especial para o setor – o mais provável é que a atual Pasta dos Esportes seja incorporada pelo MEC. Será a retribuição do Capitão àquele que lhe deu uma legenda de bandeja para disputar as eleições – Bivar é fundador e presidente licenciado do PSL. Noves fora o “toma lá, dá cá”, no entorno de Bolsonaro ninguém tem melhor circulação entre os labirintos do esporte do que o futuro deputado. Dono da Excelsior Seguros, Bivar foi presidente do Sport Recife. Tem bom trânsito junto à bancada da bola na Câmara e, sobretudo, à própria CBF, embora tenha causado um rebuliço na entidade, há cerca de cinco anos. Na ocasião, disse que pagara para que um jogador do clube pernambucano fosse convocado para a seleção brasileira.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.10.18
ED. 5977

Neon apagado

O investidor Pedro Conrade tenta fechar a entrada de um sócio na Neon Pagamentos. A plataforma financeira digital ainda sofre com os efeitos da liquidação, pelo BC, de seu irmão siamês, o Banco Neon. De maio para cá, a Neon teria sido obrigada a dispensar parte expressiva dos funcionários.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.10.18
ED. 5977

Cargo de plebeu

A bancada do PSL já trabalha para que o príncipe e deputado eleito Luiz Philippe de Orléans e Bragança assuma a Comissão de Relações Exteriores da Câmara. Será um prêmio de consolação. Orleáns e Bragança, que passou quase toda a campanha de Jair Bolsonaro cotado para o Itamaraty, foi destronado antes mesmo da coroação.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.10.18
ED. 5977

Quinquilharias

A rede chinesa Miniso, versão moderninha das antigas lojas “tudo por um real”, espalha-se pelo Brasil. A meta, segundo o RR apurou, é chegar a cem pontos de venda até 2020. Hoje, são 37 lojas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.10.18
ED. 5977

Meu partido, minha vida

Michel Temer confidenciou a pessoas próximas a intenção de assumir a presidência do MDB em 2019. Chega a ser um projeto tão prosaico quanto inócuo. O teto do partido não protegerá Temer dos riscos que o esperam a partir de primeiro de janeiro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.10.18
ED. 5977

Ponto final

Procuradas, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: General Motors, Amazon, Miniso e Neon.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.