Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
21.08.18
ED. 5936

Bolsonaro prepara uma blitzkrieg para gringo ver

Vai dar no New York Times: o staff de campanha de Jair Bolsonaro costura, a toque de caixa, uma agenda de entrevistas a veículos da mídia estrangeira. A ideia é que ele seja escoltado nas conversas pelo economista Paulo Guedes, seu virtual ministro da Fazenda. A tendência é que esse road show seja reforçado por um encontro com investidores internacionais, provavelmente em Nova York. O sinal de alerta quanto à necessidade de aproximação com a imprensa internacional veio, sobretudo, após o editorial publicado na última edição da The Economist. Com o título “Brasília, we have a problem”, o texto classifica sua candidatura como um “risco à democracia”. Os assessores do candidato têm identificado também um aumento das menções, em publicações estrangeiras, de que sua eleição representa um risco ao capital estrangeiro. Bolsonaro tem de manter a sua fama de “mau”, mas tudo tem um certo limite.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.08.18
ED. 5936

Blindagem de celofane na Caixa Econômica

Ao que tudo indica, ainda não será desta vez que a Lei das Estatais blindará a Caixa Econômica de indicações políticas. Os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha (MDB), e da Saúde, Gilberto Occhi (PP), ex-presidente da CEF, estão acompanhando de perto, bem de perto, a escolha dos quatro novos vice-presidentes. Para todos os efeitos, conforme reza a lei, os nomes sairão do processo de seleção aberto pelo banco, com o acompanhamento de uma empresa de head hunter. Mas, no fim, serão submetidos ao Conselho de Administração. O que significa passar pelo crivo de Padilha e Occhi.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.08.18
ED. 5936

Risco eleitoral paira sobre leilão da ANP

O leilão certo na hora errada. Este é o consenso entre a diretoria da ANP diante do crescente risco de baixo quórum e de ágios modestos na 5ª Rodada de Partilha de Produção. A concorrência está marcada para 28 de setembro, a apenas dez dias das eleições. Até o momento, das grandes petroleiras, apenas Petrobras, Shell e Equinor (ex-Statoil) acenaram com sua entrada no leilão. Como se não bastasse a cautela das majors, a ANP identificou a resistência de empresas de menor porte em participar da concorrência. Pode ser uma boa oportunidade jogada no lixo. Não obstante a qualidade dos ativos ofertados, a incerteza política tem falado mais alto

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.08.18
ED. 5936

In memorian

E lá se foram as últimas imagens dos tempos de apogeu da Bolsa de Valores do Rio. Na semana passada, a pinacoteca que ainda estava guardada no prédio da antiga Bolsa, na Praça XV, teria sido transferida para a B3, em São Paulo. No acervo, Di Cavalcanti, Pancetti e Debret. Até a galeria de retratos dos presidentes da Bolsa do Rio tomou o rumo de São Paulo. Embora não vá ter muita serventia por lá..

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.08.18
ED. 5936

Interlocução do caldeirão

FHC tem mantido assídua interlocução com Luciano Huck. Com seu conhecido poder de hipnose, quer cooptar o apoio do apresentador à candidatura de Geraldo Alckmin.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.08.18
ED. 5936

Dupla trilhardária

O RR apurou que o megainvestidor norte-americano Sam Zell estaria se unindo à conterrânea Blackstone para a compra de shopping centers no Brasil. Seria o retorno de Zell ao mercado no país. Ele foi sócio da BR Malls ao lado da GP.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.08.18
ED. 5936

Chuchu in Rio

Geraldo Alckmin se reunirá hoje, no Rio, com Eduardo Paes. Vai discutir estratégias para alavancar seus rasteiros índices eleitorais no estado

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.08.18
ED. 5936

Um candidato passageiro na sala de espera

Com seu proeminente rosto plastificado e a energia de um jovem púbere, o senador Álvaro Dias, presidenciável do Podemos, circulava entre executivos e endinheirados no último sábado (dia 18), no hangar 2 do Aeroporto de Congonhas, pertencente à Icon, empresa de taxi aéreo contradição de serviços à classe política. Eram 9 horas e alguns dos presentes arriscavam uma bicada no whisky Blue Label, presença obrigatória em qualquer listagem da nobreza dos puro malte. O destino da maioria era Brasília, meca do mundo e submundo eleitoral. Curioso o fato de frequentadores de jatinhos chegarem ao aeroporto com antecedência. Raramente seus voos atrasam, e eles ficam lá, aguardando no bem-bom. O candidato do Podemos abdicou das mordomias da casa. Preferiu aproveitar o ínterim para entoar sua campanha em dó maior. Com a voz empostada se dizia indignado com a pesquisa da XP Investimentos, que apresentou Fernando Haddad (PT) como “candidato de Lula”. Com esse enunciado, o petista chegou a 15% das intenções de voto. “Vou pedir na próxima pesquisa para me apresentarem como Álvaro Dias, candidato das torcidas do Corinthians e do Flamengo e do Sérgio Moro. Ou melhor, candidato do Papa”. Expoente entre useiros e vezeiros da aviação executiva, o senador subtraiu momentaneamente do seu discurso o marketing da pobreza, assim como os dizeres de que não usaria recursos do Fundo Partidário. No hangar 2, Álvaro Dias era o candidato de um outro “Podemos”, o “podemos tudo.” Exceção seja feita a conquistar a Presidência da República

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.08.18
ED. 5936

Correios escreve uma carta de linhas tortas

O presidente dos Correios, Carlos Roberto Fortner, causou irritação  entre os funcionários da companhia. Na mesma semana em que Fortner apareceu de súbito no programa de Silvio Santos para falar sobre sua gestão e desfiar uma série de números – em uma ação publicitária camuflada de entrevista –, a estatal anunciou o fechamento de 41 agências no Brasil. E, pelo andar da carruagem, é só o começo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.08.18
ED. 5936

Ferrogrão parte rumo a 2019

A Casa Civil, o Ministério dos Transportes e a ANTT estão redesenhando o projeto de privatização da Ferrogrão. A prioridade é reduzir o custo do investimento. Cálculos recentes apontam para um valor de quase R$ 14 bilhões, praticamente o dobro da cifra inicial. A meta é baixar o sarrafo para a casa dos R$ 10 bilhões com ajustes no traçado. A essa altura, o mutirão soa como mea culpa ou mero capricho da tecnocracia. Se o trabalho for mesmo levado adiante, fica como brinde para o próximo governo. A essa altura, não há dormente que acredite na hipótese da licitação ocorrer ainda neste ano.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.08.18
ED. 5936

Milhos e ervilhas

A francesa Bonduelle, gigante mundial na produção de alimentos enlatados, está em busca de aquisições no Brasil. O alvo é a mineira Predilecta.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.08.18
ED. 5936

Ponto final

Procuradas pelo RR, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Bonduelle e Predilecta.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.