Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
02.07.18
ED. 5900

Eike Batista tem um encontro com o seu passado de ouro

Eike Batista ensaia dar uma volta no tempo e retornar aonde tudo começou: a mineração na fronteira do confronto com índios e garimpeiros. Neste caso, ao menos por enquanto, o potencial risco de litígio são os silvícolas. Eike estuda com carinho uma parceria com Otavio Lacombe, da Gold Amazon, que explora tantalita na bacia do rio Içana, na Terra Indígena Alto Rio Negro, na divisa com a Colômbia. As pesquisas indicam ouro associado, mas o quente da região é o chamado “ouro azul” – ou Coltan, mistura de columbita com tantalita, de alto valor no mercado. Segundo a fonte do RR, as conversações entre Eike Batista e Otavio Lacombe têm sido mantidas sob uma espessa camada de sigilo, por razões óbvias.

O projeto da Gold Amazon é um aluvião que carrega os mais diversos cascalhos, a começar pela participação de Elton Rohnelt, assessor de Michel Temer e sócio minoritário da empresa. Ressalte-se ainda que a tantalita é um minério que tradicionalmente sempre foi gerador de grandes conflitos entre garimpeiros. Além disso, lideranças indígenas contestam os expedientes usados por Otavio Lacombe. Conforme informações divulgadas na imprensa, o empresário tem visitado aldeias e feito doações financeiras a índios locais, sem interlocução com as entidades representantes dos nativos e, sobretudo, com a Funai. Procurada, a entidade confirmou não ter sequer conhecimento do projeto da Gold Amazon nas terras indígenas do Alto Rio Negro.

Há muito de recuo no tempo nessa possível parceria entre Otavio Lacombe e Eike Batista. Seus pais, Octavio Lacombe e Eliezer Batista, foram muito amigos. Eliezer teve um papel importante na construção da Paranapanema, de Lacombe pai – não a atual, que foi exaurida pelos fundos de pensão, mas o verdadeiro império da exploração de cassiterita na Amazônia criado nos anos 60. O fundador da Paranapanema se caracterizou também pelas rusgas com indígenas, notadamente na região de Pitinga, no Amazonas. Consultada sobre a possível associação com Otavio Lacombe, a EBX informou que “Eike Batista que não possui atualmente qualquer relação com a pessoa nominada, tampouco desenvolve projeto relacionado a mineração em áreas indígenas.” O RR não conseguiu contato com a Gold Amazon – a empresa não disponibiliza telefones ou e-mail. Caso a investida se confirme, Eike Batista estará se reencontrando com suas raízes. Foi na exploração de ouro que ele começou e ganhou dinheiro, bem antes da história de êxtase e agonia do “Império X”. Eike volta ao setor mais maduro e calejado. Em meio às polêmicas que cercam a Golden Amazon, certamente o empresário saberá identificar um terreno firme para fincar seu investimento.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18
ED. 5900

Curto circuito trabalhista

Nos corredores da Eletrobras corre a informação de uma nova greve logo após a Copa do Mundo – em junho, houve uma paralisação de advertência de 72 horas. O motivo principal é o impasse em torno do dissídio coletivo. Mote da greve anterior, ao que parece a campanha contra a privatização já não é mais tão necessária assim…

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18
ED. 5900

Autorização

José Sarney e Renan Calheiros vão pedir autorização à Polícia Federal para visitar Lula no cárcere, em Curitiba. A cena daria uma caricatura de Péricles, autor de “O amigo da onça”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18
ED. 5900

Poço seco

Mesmo com o barril rumo aos US$ 100 em 2019, o IBP tem penado para atingir o breakeven com a Rio, Oil & Gas, programada para setembro. O evento é uma das principais fontes de recursos do Instituto, que vem sofrendo com a inadimplência de associados. No ano passado, o IBP teve de dispensar parte dos executivos contratados nos tempos de bonança do setor de óleo e gás para reduzir a sua folha de pagamentos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18
ED. 5900

HNA Group é uma muralha de papel

O castelo de investimentos da chinesa HNA Group no Brasil parece estar se esfarelando. O conglomerado asiático deverá se retirar do projeto de construção de 30 terminais de armazenamento de grãos na Região Centro-Oeste, em parceria com a conterrânea Yangtze River Development e o empresário Alfredo Fumagalli. Diante da complexa situação financeira em que o grupo chinês se encontra, o investimento de R$ 1,5 bilhão perdeu sentido. O Brasil tem sido um dos países mais atingidos pela crise do grupo, que tem enfrentado problemas de liquidez após gastar mais de US$ 40 bilhões em aquisições em todo o mundo. Na última semana, o HNA confirmou a venda da sua participação na companhia aérea Azul – informação antecipada pelo RR na edição de 7 de maio. Pelo mesmo motivo, a companhia desistiu de se associar à concessionária que administra o Aeroporto do Galeão, no Rio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18
ED. 5900

Sócios da Galvani pisam em campo minado

De forma ainda muito reticente, com ressentimentos de parte a parte, os noruegueses da Yara e a família Galvani voltaram à mesa de negociações. Em jogo, a compra dos 40% da fabricante de fertilizantes Galvani que ainda pertencem aos fundadores. Estima-se que a operação gire em torno dos US$ 250 milhões. Desde 2014, quando a multinacional assumiu o controle, nórdicos e brasileiros vivem às turras. A Yara afastou os irmãos Rodolfo Galvani Junior e Roberto Galvani da gestão do projeto Serra do Salitre, que prevê o aumento da produção de fosfatados. A família, por sua vez, acusa os noruegueses de descumprirem termos do acordo firmado na transferência dos 60%.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18
ED. 5900

Eduardo Azeredo está presente

Vá lá que Geraldo Alckmin não queira se manifestar publicamente contra Eduardo Azeredo. Mas seus aliados levaram a Alckmin, presidente do PSDB, um pedido prosaico: que, ao menos, tire o nome do ex-governador mineiro do site do partido. Preso, Azeredo ainda aparece como membro da executiva tucana.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18
ED. 5900

Caça aos “traidores”

O agora ex-secretário de Habitação de São Paulo Nelson Baeta foi apenas a primeira vítima. A ordem do governador Márcio França é varrer todos os indicados do DEM que ainda estão na administração estadual – o partido fechou apoio à candidatura de João Doria.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18
ED. 5900

Taxímetro

A chinesa DiDi Chuxing, gigante da internet que pagou quase R$ 1 bilhão pelo 99 Táxi, planeja levar o aplicativo de transportes para todos os países da América do Sul em até três anos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18
ED. 5900

Um terço

O Rio Sul, um dos maiores shoppings do Rio, reduziu em um terço o total de seguranças. Na última quinta-feira à noite, no andar G3, não se encontrava nenhum.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18
ED. 5900

“Rede Boulos”

O PSOL pretende reunir um cast de artistas – de Wagner Moura a Leticia Sabatella – para gravar o jingle de campanha do candidato à Presidência Guilherme Boulos. Tudo no melhor estilo “Lula, lá” de 1989.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18
ED. 5900

Descasamento

A incorporadora Cyrela, do empresário Elie Horn, estaria se preparando para deixar o capital da “concorrente” Tecnisa, com a venda da sua participação de 7%.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18
ED. 5900

Ponto final

Procuradas pelo RR, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: 99 Táxi, Eletrobras, Cyrela, Yara e Galvani.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.