Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
29.06.18
ED. 5899

Campanha da situação na OAB-RJ é um elogio à perfídia

A OAB-RJ está sendo palco de uma disputa florentina para a escolha do candidato da situação que disputará as eleições de novembro. Os pré-candidatos Marcelo Oliveira e Luciano Bandeira sentam-se à mesa com o cardeal, Felipe Santa Cruz – sumo patriarca da entidade desde 2013, sucedendo a Wadih Nemer Damous Filho – em cadeiras de espaldar alto de forma a evitar punhaladas na nuca. Bandeira odeia Oliveira, que odeia Bandeira. Santa Cruz dá corda aos dois. Como não chega a ser raro nas sucessões da OAB-RJ, a proximidade com o dinheiro é um fator determinante para definição da disputa.

Bandeira é tesoureiro da entidade. E Oliveira comanda a Caixa de Assistência dos Advogados do Rio de Janeiro (CAARJ). O atual alcaide da OAB-RJ também é egresso da CAARJ. Até aí, nada de mais, dinheiro procura dinheiro desde sempre. Tudo na perfeita ordem legal. A reparar, apenas o uso do expediente de sístole e diástole da OAB-RJ no repasse para a CAARJ dos recursos recolhidos, um gerador de maior ou menor congraçamento entre os presidentes das duas instituições. Segundo se pode apurar, Marcelo Oliveira não tem queixas de uma maior retenção de verbas.

O que chama mais a atenção, contudo, é a animosidade entre os dois postulantes. Oliveira guarda mágoa por ter sido expulso do escritório de advocacia de Bandeira. E estaria fazendo campanha difamatória na academia, onde tem grande acesso. Bandeira, para não deixar barato, é acusado pelo adversário de plantar nota depreciativa na imprensa. O confronto se dá faltando cerca de cinco meses da eleição. Raras vezes se viu uma situação tão inamistosa na disputa pelo comando da entidade. Do jeito que está, o maior aliado da oposição são mesmo os candidatos duelistas. Cabe a Santa Cruz sair do muro e definir o escolhido para ser príncipe.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.18
ED. 5899

Lewandowski joga água no pré-sal

A decisão do ministro Ricardo Lewandowski de condicionar as privatizações ao aval do Congresso provocou um rebuliço no setor de petróleo e gás. A cúpula do IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás) passou o dia de ontem reunida para avaliar os possíveis impactos sobre o setor. O maior temor é que a medida inviabilize o leilão de cessão onerosa de áreas do pré-sal. Havia a expectativa de que a ANP marcasse a licitação para novembro. Agora, no entanto, com a decisão do STF, o leilão passa a depender da aprovação do projeto de lei que permite à Petrobras vender até 70% dos seus direitos de exploração no regime de cessão onerosa, em tramitação na Câmara. Por ora, ainda não há qualquer sinal de Rodrigo Maia em relação ao timing para a votação do PL.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.18
ED. 5899

A fintech da GP

A GP vai entrar na briga das fintechs. Segundo o RR apurou, a gestora está negociando a compra de um startup da área financeira nos Estados Unidos especializada em pagamentos digitais. O próximo ato será trazer o negócio para o Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.18
ED. 5899

O senador da Band

José Luiz Datena teria conseguido um acordo de pai para filho com a família Saad, ao deixar a Band para disputar as eleições. Livrou-se do pagamento de multa rescisória e ainda terá seu programa de volta em outubro na hipótese de derrota na corrida pelo Senado – algo muito pouco provável, a julgar pelas pesquisas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.18
ED. 5899

Madeira de lei

Uma das maiores redes de móveis da Europa, com vendas de 40 bilhões de euros, a sueca Ikea prepara sua entrada no Brasil.
Primeiro, deverá montar uma operação de e-commerce. Só depois, dependendo dos resultados, partiria para as lojas físicas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.18
ED. 5899

PT sobe o tom contra a defesa de Lula

O RR apurou que, no início da próxima semana, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, vai levar ao ex-presidente Lula o pedido da direção do partido para que o advogado Cristiano Zanin seja destituído de sua defesa. A cúpula petista prega que o ex-ministro do
STF Sepúlveda Pertence deve assumir todos os processos contra Lula, tanto na Suprema Corte quanto no TRF-4 – há outras duas ações nas mãos do juiz Sérgio Moro, referentes ao sítio de Atibaia e ao terreno onde está instalado o Instituto Lula. No início de junho, Gleisi já havia afastado Zanin de outros processos que envolvem o PT, substituindo-o pelo ex-ministro da Justiça Eugenio Aragão. A relação azedou de vez no início desta semana, quando o advogado decidiu abrir mão do pedido de prisão domiciliar para Lula. A senadora e outros dirigentes do partido chegaram a insinuar que o advogado agiu sem consultar o próprio ex-presidente. Talvez, no encontro com Lula na carceragem da PF em Curitiba, Gleisi escute exatamente o contrário.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.18
ED. 5899

Licitação fora dos trilhos

A nova linha do metrô de Fortaleza desembocou diretamente nos tribunais. A espanhola Sacyr, que ganhou, mas não levou, briga para fazer valer o resultado do leilão – o governo cearense desqualificou a empresa, alegando que ela não comprovou ter o registro federal para atuar no país. Já um grupo de empreiteiras derrotadas na licitação, à frente Queiroz Galvão, Acciona e Camargo Corrêa, se mobiliza para entrar na Justiça com o objetivo de impedir a realização de novo leilão, alegando que elas devem ser declaradas vencedoras. Não é o entendimento da Procuradoria Geral da Fazenda do Ceará. Resumo da ópera: o projeto de R$ 1,7 bilhão deve demorar a sair do papel.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.18
ED. 5899

“Impeachment” na CBF

“Banido” do futebol pela Fifa, o ex-presidente da CBF Marco Polo del Nero já disparou para a Rússia a ordem de que o seu sucessor, o Coronel Antonio Nunes, seja despachado de volta para o Brasil antes mesmo do fim da Copa do Mundo. Desde que pisou em solo russo, o atual n.1 da entidade só tem aparecido no noticiário devido às gafes e à briga em que um de seus assessores se envolveu.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.18
ED. 5899

Amores tucanos

Aécio Neves tem defendido a expulsão do insurreto Arthur Virgilio, prefeito de Manaus, do PSDB. Pura vendetta pessoal. Virgilio pregou o expurgo de Aécio do partido quando o senador foi desnudado pela Lava Jato.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.18
ED. 5899

Dubai Ports

Após comprar a participação da Odebrecht na Embraport – uma negociação estimada em US$ 500 milhões, a Dubai Ports World mantém conversações com o governo de Pernambuco para investir em um novo terminal de contêineres no Porto de Suape.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.18
ED. 5899

Espumando de raiva

Fernando Collor de Mello (PTC-AL) está espumando de raiva com a decisão do partido de não lançar sua candidatura à Presidência. Disso ele já sabia. Só esperava ser avisado antes da imprensa.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.18
ED. 5899

Nova geração

Marco Antonio Cabral, filho do ex-governador Sérgio Cabral, tem conduzido as articulações para uma possível aliança entre o MDB do Rio e o DEM, de Eduardo Paes. Em condições normais, Cabral, 27 anos, estaria na quarta fileira da orquestra, mas, como se sabe, a Lava Jato tirou de circulação os regentes do MDB fluminense

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.18
ED. 5899

Ponto final

Procuradas pelo RR, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: GP e Dubai Ports World.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.