Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
19.06.18
ED. 5891

FHC e Alckmin enxáguam a roupa suja tucana

“Dois tucanos lavando roupa suja em uma tarde de sexta-feira”. O enunciado parece com o nome de filme da cineasta italiana Lina Wert-müller, diretora de “Dois na cama numa noite suja”. Mas está longe de ser ficção. O fato ocorreu no último dia 15, quando Geraldo Alckmin e Fernando Henrique Cardoso tiveram uma conversa reservada. Alckmin demonstrou seu descontentamento com as declarações ambíguas de FHC em relação a um eventual apoio do PSDB a Marina Silva já no primeiro turno.

Insistiu também na necessidade de o ex-presidente ser o grande árbitro da unificação do PSDB. O ex-governador levou a FHC a ideia de um manifesto assinado por tucanos de alta plumagem para reafirmar a coesão em torno do seu nome – no que seria uma espécie de “Polo Democrático” versão tucana, numa alusão ao documento apoiado pelo próprio ex-presidente pregando o lançamento de uma candidatura única de centro. Alckmin, não é de hoje, tem se mostrado irritado com a fragmentação do PSDB, que virou uma espécie de Bálcãs partidários. Sua cólera tem um alvo prioritário: João Doria. Pelo menos dois grupos ligados ao ex-prefeito – os “Doristas” e o “Conexão 45” – são identificados por Alckmin como as facções mais empenhadas em minar a sua candidatura. FHC segue sendo uma figura dúbia na campanha de Geraldo Alckmin.

O “Imperador” tucano tanto pode ser o avalista-mor da sua candidatura como apontar o polegar direito para baixo e jogar Alckmin aos leões. De toda a forma, mesmo sabendo o quanto FHC e o “Chuchu” são “ensaboados”, a lavação de roupa suja da última sexta-feira foi emblemática. Ambos não se encontravam há quase um mês, período em que os ataques à candidatura Alckmin dentro do próprio PSDB se intensificaram, alimentados pelo baixo desempenho do tucano nas pesquisas. Ressalte-se ainda que a reunião se deu apenas dois dias após FHC ter recebido o marqueteiro Lula Guimarães, responsável pela campanha de Alckmin, para gravar um vídeo de apoio a sua candidatura à Presidência.

O programete, de 36 segundos, foi divulgado pela assessoria do ex-governador paulista na última quinta-feira. Até ontem à noite, contabilizava 69 mil visualizações no perfil oficial da campanha de Alckmin no Facebook. É o segundo vídeo com maior audiência na página, embora perca de longe para a prosaica gravação do desembarque de Alckmin no terminal de Congonhas, que, em quatro dias, soma 269 mil views. Por sinal, foi a primeira vez que o ex-governador aceitou a recomendação de seus assessores de reunir claques para aguardá-lo em aeroportos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.06.18
ED. 5891

O “oni-presente” Ciro Gomes

Os assessores de Ciro Gomes querem fazer do lançamento oficial da campanha, no dia 20 de julho, não apenas um, mas vários eventos simultâneos. Além do anúncio formal, na sede do PDT em Brasília, a proposta sobre a mesa prevê a realização de ações paralelas em pelo menos 12 capitais, não por coincidência o exato número de propostas que o candidato promete apresentar no mesmo dia, como a espinha dorsal do seu programa de governo. A ideia é vincular questões específicas de cada cidade a soluções que serão divulgadas por Ciro – o Rio de Janeiro, por exemplo, estaria ligado à temática “segurança pública”. Os coordenadores da campanha entendem que o formato poderá ter expressivo impacto midiático. A estratégia tem seus riscos. Pode até ser que, no caso de Ciro Gomes, o resultado seja diferente, mas espera-se que seus assessores tenham levado em consideração o case às avessas protagonizado por Geraldo Alckmin. O anúncio do seu plano para a área de segurança pública, exatamente no Rio, foi um fracasso. O evento não arrastou mais do que 25 pessoas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.06.18
ED. 5891

Bolsonaro dois a zero

O staff do capitão Jair Bolsonaro já está encomendando as cervejas e os salgadinhos para comemorar. Nesta semana, antes do jogo da seleção brasileira, na sexta-feira, serão divulgadas três pesquisas: Ipsos (hoje), de avaliação da imagem dos políticos e não de intenção de voto; Paraná Pesquisas (também hoje), intenção de voto, mas somente para São Paulo; e XP/Ipespe (21/06), intenção de voto para presidente em nível nacional. O “Bolso” acha que fatura as duas pesquisas para presidente.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.06.18
ED. 5891

Transmissão indiana

A indiana Sterlite Power Transmission tem disparado torpedos na direção da Cemig. Em pauta, a compra de uma participação na Taesa – o braço de transmissão da estatal mineira. A empresa, por sinal, vem chamando a atenção no setor pelo apetite de suas investidas, algumas no limite da responsabilidade. Até hoje repercute no mercado o deságio recorde de 58% que a Sterlite ofereceu por um lote no leilão de transmissão da Aneel realizado em abril do ano passado. Muitos se perguntam como a companhia vai fechar a conta.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.06.18
ED. 5891

Monóxido de carbono

A Audi Brasil está em alerta. O temor é que a prisão do presidente mundial, Rupert Stadler, por conta do escândalo conhecido como “dieselgate”, coloque foco sobre as operações da empresa no país. Não custa lembrar que a Volkswagen, controladora da marca, também foi condenada pela Justiça brasileira por fraudar dados de emissão de poluentes da picape Amarok. Decisão de primeira instância obrigou a montadora a pagar uma multa de mais de R$ 1 bilhão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.06.18
ED. 5891

Investidor russo caça fintechs no Brasil

Sócio do Nubank, um dos primeiros bancos digitais brasileiros, o magnata russo Yuri Milner tem se movimentado para comprar novas participações em fintechs no país. Mira, notadamente, em plataformas digitais de pagamento. Milner já teria sinalizado também o interesse em aumentar sua participação no próprio Nubank, do qual é acionista por meio do fundo DST Global. Procurado, o banco brasileiro disse “não confirmar a informação”. Dono de uma fortuna estimada em US$ 4 bilhões, o investidor carrega uma biografia pautada por controvérsias em torno da origem do seu patrimônio. Entre 2009 e 2011, o DST comprou participações no Facebook e no Twitter. Na ocasião, circularam informações na mídia internacional de que Milner era uma espécie de “front” do banco estatal russo VTB e do fundo Gazprom Investholding, ligado à estatal Gazprom, que teriam entrado no negócio camuflados sob uma rede de empresas offshore penduradas na DST.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.06.18
ED. 5891

Nova fronteira do Marfrig

O Marfrig já prepara seu próximo movimento internacional tão logo conclua a venda da norte- americana Keystone: a compra de um frigorífico no Oriente Médio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.06.18
ED. 5891

Analisando convites

O ex-craque Ronaldinho Gaúcho, que hoje se divide entre jogos de exibição e baladas, analisa convite para estrelar um reality show depois da Copa.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.06.18
ED. 5891

BH-Campinas

Sócio do aeroporto de Confins, a Flughafen Zurich Airport tem dado rasantes sobre as participações da Triunfo e da UTC na concessão de Viracopos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.06.18
ED. 5891

Tiririca é insubstituível

Valdemar da Costa Neto, líder do PR, tem feito todas as mesuras para convencer o deputado Tiririca a desistir da ideia de aposentadoria. Recordista de votos, o humorista anunciou no ano passado que não disputaria a reeleição na Câmara. Sem ele, o PR perderá boa parte da sua bancada.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.06.18
ED. 5891

“Intentona” no PT

À revelia do PT nacional, há uma articulação para que o partido apoie a candidatura de Helder Barbalho (MDB) ao governo do Pará já no primeiro turno.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.06.18
ED. 5891

Ponto final

As seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Triunfo, UTC, Zurich, Marfrig, Cemig e Sterlite Power.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.