Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
30.05.18
ED. 5878

Déficit da Petros põe mais fervura no caldeirão da Petrobras

Em meio ao momento mais conturbado da gestão de Pedro Parente, uma bomba-relógio de R$ 27 bilhões que parecia desativada volta a ser motivo de apreensão na Petrobras. Segundo o RR apurou, a direção da Petros já trabalha com o cenário de suspensão do plano de equacionamento lançado no ano passado para cobrir seu rombo atuarial. O regime emergencial de contribuições tem sido esfarelado no Judiciário pelas seguidas contestações feitas por funcionários e aposentados do Sistema Petrobras.

De acordo com informações obtidas pelo RR, cerca de 40 associados da Petros já entraram na Justiça para se livrar da cobrança adicional. É bem provável que levem. O cancelamento do plano automaticamente empurraria o problema na direção da Petrobras e de suas controladas. Em seu Artigo 48, o regulamento do PPSP, plano que acumulou déficits bilionários entre 2013 e 2015, determina que as patrocinadoras do fundo assumam a responsabilidade por encargos adicionais caso os recursos em carteira sejam insuficientes.

Apenas para efeito de comparação, tomando-se como base os R$ 350 milhões de perdas iniciais que a estatal teria ao reduzir o preço do diesel por 15 dias, o buraco de R$27 bilhões na Petros equivale a algo como 77 greves dos caminhoneiros. Procurada, a Petrobras não quis se manifestar. A Petros, por sua vez, nega a suspensão do plano de equacionamento. Consultada especificamente sobre o número de processos que já grassam na Justiça, a fundação não se pronunciou. A 20a Câmara Civil do TJ-RJ já concedeu liminar a alguns dos beneficiários da Petros desobrigando-os de pagar a taxa extra.

A bola de neve tende a crescer: entre os petroleiros, articula-se uma ação coletiva que daria ainda mais fôlego na batalha contra o fundo de pensão. A própria área jurídica da Petros considera provável que os tribunais superiores corroborem a decisão da Justiça do Rio de Janeiro, impondo à fundação uma escalada de derrotas. Nessa toada, a suspensão do plano seria um recuo pragmático e quase inevitável, ainda que trouxesse a reboque o desgaste de uma cobrança à própria Petrobras.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.05.18
ED. 5878

Alvorada

O general Ricardo Ferreira Augusto Costa Neves, Comandante da Academia Militar de Agulhas Negras, foi saudado, ontem, com um grupo de populares berrando a plenos pulmões: “Um, dois, três, quatro, cinco, mil, queremos militares no comando do Brasil!” O oficial ficou dividido entre a lisonja e o incômodo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.05.18
ED. 5878

Armadilha

Atenção, candidatos! O acordo dos preços do diesel deixa uma armadilha para 0 futuro presidente da República: o projeto de lei que zera a cobrança do PIS/Cofins vale apenas até 31 de dezembro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.05.18
ED. 5878

Dinheiro no Comperj

Em meio ao maremoto causado pelos preços dos combustíveis, ao menos uma boa notícia para a Petrobras: a Shandong Kerui Petroleum vai aportar a primeira tranche de US$ 200 milhões nas obras do Comperj.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.05.18
ED. 5878

BB e Mapfre passam por teste de fogo

A sociedade entre o Banco do Brasil e a Mapfre enfrenta o que talvez seja o seu momento de maior tensão em oito anos. Divergências em relação ao novo modelo societário e aos valores que os espanhóis terão de pagar para recomprar parte da antiga operação vêm atrasando sucessivamente a renovação da parceria. Outro ponto de fricção são os limites que cada um terá para fechar associações com outras companhias de seguro.

O contrato venceu em fevereiro, sob a promessa de que um novo acordo seria sacramentado até abril. Maio já foi para as calendas e até agora as partes ainda estão debruçadas sobre a mesa de negociações. Procurada pelo RR, a BB Seguridade não se manifestou sobre o assunto. Já a Mapfre informou ter assinado com o Banco do Brasil “um acordo de intenções, de caráter não vinculante”.

Ainda segundo os espanhóis, “esse documento se desdobrará em um contrato, que será aprovado por todos os envolvidos, Cade e Susep”. A Mapfre diz, no entanto, que “não há um prazo estipulado para essas ações.” Em vez das duas subsidiárias existentes desde o início da aliança, a nova estrutura prevê a existência de apenas uma joint venture com 75% nas mãos do Banco do Brasil e o restante pertencente à Mapfre.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.05.18
ED. 5878

O “dono” da Fazenda

Henrique Meirelles “reassumiu” a Fazenda ao longo do último fim de semana. Temer esmiuçou com o ex-ministro e pré-candidato do MDB à Presidência o impacto fiscal de todas as medidas que seriam anunciadas na tentativa de encerrar a greve dos caminhoneiros. Coube a Eduardo Guardia fazer um dueto com Meirelles e se contentar em fazer a segunda voz.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.05.18
ED. 5878

Destino incerto

O futuro das seis instituições de ensino que pertenciam à gaúcha Ulbra e foram arrematadas em leilão pela asiática Glory Top é cercado de interrogações. Por força do contrato, o fundo offshore de Hong Kong é obrigado a manter as atividades até o fim deste ano letivo. Mas não está claro se a Glory Top permanecerá à frente do negócio, revenderá o controle das universidades ou, em um cenário ainda mais radical, vá fechar alguma das instituições a partir de 2019. Entre os executivos, um dos maiores receios é que os asiáticos tenham comprado os ativos mais pelas propriedades imobiliárias do que pela operação de ensino.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.05.18
ED. 5878

Uma ferrovia rumo a lugar algum

O ministro Eliseu Padilha quer usar o caos rodoviário dos últimos dias como combustível para conseguir deslanchar ao menos uma das licitações ferroviárias previstas para este ano, notadamente a Ferrogrão. No fundo, Padilha deve estar à caça de alguma agenda diversionista.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.05.18
ED. 5878

Injeção de dólares

O fundo norte-americano Jaguar Partners, que já tem negócios no mercado brasileiro de shopping centers, carrega no coldre cerca de US$ 300 milhões para investir no setor de real estate no país.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.05.18
ED. 5878

Ordem de grandeza

Parece até fake news, mas ontem à noite, a Frente Brasil Popular ainda se digladiava pelo mote da manifestação convocada para hoje na Av. Paulista. O PCdoB quer marcar o protesto com o “Fora Parente”; já o PT não abre mão do “Lula Livre”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.05.18
ED. 5878

Suspiro de vida

A cúpula do DEM considera que a candidatura de Rodrigo Maia à Presidência deu um suspiro de vida após a sua atuação no episódio da greve dos caminhoneiros. Assim é se lhe parece.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.05.18
ED. 5878

Atropelamento

Ontem, o Planalto celebrava timidamente a nova queda no índice de aprovação à greve dos caminhoneiros. Levantamento feito pelo staff de comunicação de Michel Temer nas redes sociais mostrava que a aceitação ao movimento caiu de 34% para 28% em 24 horas. Ou seja: os
caminhoneiros ainda são sete vezes mais populares do que o próprio Temer.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.05.18
ED. 5878

Ponto final

Procuradas, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Petrobras, Jaguar Partners e Glory Top.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.