Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
23.05.18
ED. 5873

Cade decide se vai ser Cade ou serve uma pizza em forno a gás

Hoje, o Cade vai dizer se é dia de pizza ou se honrará as suas melhores tradições. A dicotomia diz respeito ao processo movido pela Âmbar Energia, leia-se J&F Investimentos, contra a Petrobras pela suspensão do fornecimento de gás para a Termelétrica de Cuiabá, controlada pela empresa. Há uma divisão entre conselheiros e a própria presidência do órgão antitruste em relação ao caso.

Segundo o RR apurou, a conselheira Cristiane Junqueira Schmidt demonstrou a disposição de avocar o processo na reunião ordinária marcada para hoje – prazo final para o pedido. Na prática, a medida significaria a volta da ação ao Conselho para o julgamento do mérito – o inquérito administrativo foi arquivado pela Superintendência-Geral da autarquia em 29 de março. Há quem diga, no entanto, que o forno já está quente e a intenção de Cristiane Junqueira de reabrir o caso será cortada em pedaços e servida à francesa na reunião de hoje.

Existem relatos de que o próprio presidente do Cade, Alexandre Barreto, teria feito gestões junto à conselheira para dissuadi-la da ideia. Aliás, Barreto tem sido alvo de ataques por todos os lados. No Cade, circulam informações de que suas decisões seriam pautadas de fora para dentro e de que sua indicação ao cargo teria partido de Renan Calheiros. Ao presidente do Cade é atribuída também uma solução sui generis para o caso: o agrupamento de todas as acusações de prática anticoncorrencial que pesam contra a Petrobras em uma única ação, o que seria uma forma de “pensar grande” para nada fazer.

O RR prefere achar que todas essas insinuações não passam de intriga, tendo em vista a trajetória técnica de Barreto. A newsletter, ressalte-se, enviou uma série de perguntas ao Cade, que não respondeu a todas as questões e tratou alguns pontos de forma genérica. Segundo o Conselho, a nota técnica da Superintendência “aponta que não há nos autos indícios suficientes de que a Petrobras tenha se negado a negociar o fornecimento de gás natural para a Âmbar.” Ressaltou ainda que todos os seus “atos processuais são técnicos, tendo por base o mérito do caso e os ditames legais.” Consultada, a Âmbar não se pronunciou.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.05.18
ED. 5873

Uma revelação delicada sobre o ex-presidente Lula

Lula tem sofrido episódios de depressão, com intensas crises de choro. Em pelo menos um deles, passou por momento de desorientação. O ex-presidente teria sido autorizado a receber tratamento médico especial na carceragem da Polícia Federal em Curitiba. Segundo a fonte do RR, Lula oscila entre instantes de extremo vigor e de enorme abatimento. O informante da newsletter é notório interlocutor de um dos visitantes do ex-presidente na prisão. Consultado pelo RR, o PT não quis se pronunciar. Por sua vez, o Instituto Lula disse que “são irreais essas supostas informações.” Já a Polícia Federal declarou que “não consta nenhuma informação sobre o assunto”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.05.18
ED. 5873

Apple Pay

Os bancos e suas maquininhas de cartões vão ganhar um concorrente arisco. A Apple está entrando pesado no efervescente mercado brasileiro de pagamentos eletrônicos. Por meio do Apple Pay, a meta é chegar a mil estabelecimentos credenciados no país até o fim do ano.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.05.18
ED. 5873

O “vice” mais cobiçado

Luiz Dulci, um dos poucos interlocutores de Lula com mandato para falar em seu nome, tem mantido contatos frequentes com o empresário Josué Gomes da Silva, o “vice” mais cobiçado do Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.05.18
ED. 5873

Primavera árabe

Ligado à família real saudita e sócio do Minerva, o fundo Salic prepara-se para semear mais de US$ 500 milhões em investimentos na produção de soja e milho no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.05.18
ED. 5873

Nem tudo são rosas no Fundo Partidário

O empoderamento das candidaturas femininas corre o risco de ficar para o “terceiro turno” das eleições. Até o momento o TSE não sinalizou um prazo para a regulamentação da nova norma que prevê a destinação de 30% do Fundo Partidário ao financiamento das candidaturas de mulheres. Dentro do próprio TSE, há uma corrente com o entendimento de que esta não é uma matéria vinculada diretamente à legislação eleitoral e, sim, de natureza constitucional. Ou seja: a bola teria de voltar ao próprio STF. Em março, ao julgar a Ação Direta de Inconstitucionalidade 5.617, o STF decidiu que a cota de participação feminina sobre o Fundo Partidário deve seguir outra norma da Lei Eleitoral: a que determina que um dos gêneros responda obrigatoriamente por 30% de todas as candidaturas de um partido. A lei anterior estipulava que as candidatas mulheres tinham direito a uma fatia entre 5% e 15% do Fundo Partidário. Assim será se a nova norma não for regulada antes de outubro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.05.18
ED. 5873

Segue o tango no Banco do Brasil

Em meio à crise argentina, o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, foi pessoalmente a Buenos Aires dissipar os rumores sobre uma possível venda do Banco Patagonia. Há cerca de duas semanas, participou de um evento com mais de 280 executivos e funcionários para afirmar que o BB mantém os planos de uma oferta de ações do banco, mas mantendo sua posição de acionista controlador. Hoje, sua participação é de 59%. Consultado, o Banco do Brasil informou que “a operação é rentável e o Banco Patagonia, promissor, e o que se avalia é a possibilidade do re-IPO.”

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.05.18
ED. 5873

Os eflúvios de Joaquim Barbosa

Joaquim Barbosa ainda provoca borbulhas no caldeirão eleitoral. O ex-ministro do STF tem sido motivo de divergências dentro da Frente Brasil Popular. O PCdoB, aliado do PT, defende uma tentativa de aproximação com Barbosa. Os petistas se recusam. É muito barulho por nada…Provavelmente, o ex-togado quer distância de ambos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.05.18
ED. 5873

A professora de Alckmin

A tucana Maria Helena Guimarães, que deixou a Secretaria Executiva do Ministério da Educação, deverá se integrar à equipe de campanha de Geraldo Alckmin. Terá a missão de colaborar com o programa de Alckmin para o setor, notadamente no ensino fundamental.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.05.18
ED. 5873

Fogaréu amigo

Alexandre Accioly enxergou fel puro na nota divulgada ontem pela assessoria do senador Aécio Neves. Em um tom inusual, falando sobre uma terceira pessoa, Aécio lamentou as “falsas e irresponsáveis acusações contra Accioly”. Quem não sabia do assunto passou a saber.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.05.18
ED. 5873

Trabalho para a concorrência

A distribuição da Época junto com O Globo e o Valor foi um achado. A concorrência vai ter de se virar. Quem sabe outras revistas não serão encartadas na Folha de S. Paulo ou no Estadão…

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.05.18
ED. 5873

França se fixa no centro

O governador Márcio França detonou a articulação do PSB para uma aliança com o PCdoB e o PDT em São Paulo. Pesquisa encomendada pelo seu staff mostrou que a coalizão entortaria demasiadamente sua campanha para o campo da esquerda, tirando votos dele e do seu candidato à Presidência, Geraldo Alckmin.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.05.18
ED. 5873

Ponto final

As seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Apple e Salic.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.