Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
09.03.18
ED. 5822

Térmicas a carvão renascem das cinzas com dinheiro do BNDES

O carvão vai sair do index do BNDES. O banco iniciou estudos para retomar o financiamento de termelétricas desta modalidade, praticamente banidas na gestão de Maria Silva Bastos. O projeto em discussão passaria pelo lançamento de um programa de renovação do parque térmico a carvão no país, cuja capacidade instalada caiu de 1,7 mil MW para 1,2 mil MW no intervalo de um ano devido ao fechamento de plantas obsoletas. O assunto já está sendo tratado com investidores do setor, representados pela Associação Brasileira do Carvão Mineral (ABCM).

Segundo o RR apurou, o presidente da ABCM, Fernando Luiz Zancan, teria tido dois encontros recentes com o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro. Procurado, o banco confirmou ter recebido propostas da ABCM, que ainda serão “apreciadas em reuniões internas para avaliação de alternativas.” A proposta principal dos investidores é complexa: a substituição de todo o parque gerador por seis novas térmicas de 350 MW cada uma, ao custo total de US$ 5 bilhões.

O argumento é que é mais barato recomeçar do zero do que apostar nas plantas em operação, em sua maioria com alto grau de obsolescência. Como contrapartida, além da perspectiva de redução do custo da energia, com a construção de usinas mais eficientes, a proposta chega revestida por um apelo ambiental. As térmicas seriam construídas com tecnologia de captura de carbono.

Até onde é possível separar uma coisa da outra, a suspensão dos financiamentos a térmicas a carvão se deu mais por uma decisão de diretoria do BNDES do que por uma política de governo. O próprio Plano Decenal de Expansão de Energia, da Empresa de Pesquisas Energéticas, prevê o aumento da oferta de energia a carvão de 20% entre 2016 e 2026. Em que pese o risco ambiental, maior fator para a anatematização do mineral, dois pontos estimulam o aumento dos investimentos no setor: as expressivas reservas da matéria-prima no país e o fato de se tratar de uma energia não indexada a moeda estrangeira.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11/03/18 12:42h

BatisBR

disse:

Explicado o motivo das ações da CCXC3, de Eike Batista, terem disparado como um foguete essa semana.

09.03.18
ED. 5822

A troica de Rodrigo Maia na economia

O pré-candidato do DEM, Rodrigo Maia, vai anunciar nos próximos dias sua equipe econômica. Maia pretende trabalhar com um triunvirato, mas divulgará primeiramente apenas dois nomes: o presidente do Insper, Marcos Lisboa, e o economista do Ibre-FGV, Samuel Pessoa. O terceiro indicado é o atual secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida. O economista cearense é um dos cotados para substituir Henrique Meirelles na Pasta. Portanto, seu nome será guardado. Os três se entendem por música. O economista José Marcio Camargo também deverá participar da equipe de Rodrigo Maia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.03.18
ED. 5822

Bola de neve

Se pudesse, Pezão também pedia o “auxílio” das forças militares para pagar a folha do funcionalismo… No Palácio Guanabara, a previsão é que o pagamento do 13o salário de 2017 só sairá lá para maio ou junho. Isso, mesmo com o reforço dos royalties do petróleo – R$ 1,6 bilhão em fevereiro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.03.18
ED. 5822

Porta dos fundos

O campo da esquerda também procura o seu “Luciano Huck”. O humorista Gregório Duvivier é um dos nomes cotados no PSOL para
ser vice na chapa de Guilherme Boulos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.03.18
ED. 5822

Conexões

O GIC, fundo soberano de Cingapura, está enxergando alguma coisa na “segunda divisão” da telefonia brasileira: comprou um pedaço da Algar Telecom e agora avança sobre a Cemig Telecom.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.03.18
ED. 5822

Uma vez Abilio, sempre Abilio

Um ex-alto executivo de Abilio Diniz acha que a patologia narcisa e beligerante do antigo chefe vai adiar o epílogo da sua história na BRF. Abilio tem bala no cofre para comprar a parte de um eventual sócio disposto a sair. E tem network para atrair endinheirados dispostos a entrar com ele na parada. Quem sabe gente do Conselho do Carrefour? Quem sabe o Carrefour? Se Abilio decidir infernizar a BRF como fez com o Pão de Açúcar, vai comprar ações baratinhas.

Por falar em BRF, um grande fundo de Cingapura está se empanturrando de ações da empresa em bolsa. Já teria mais de 2% do capital. O mais provável é que fi que quietinho no seu canto, apenas esperando o papel subir para realizar o lucro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.03.18
ED. 5822

Expansão no Magazine Luiza

O Magazine Luiza está recalibrando seus investimentos na abertura de lojas físicas. Para mais. Segundo o RR apurou, a rede varejista vai inaugurar cem unidades neste ano, 30 a mais do que estava planejado anteriormente. Parte expressiva das novas lojas ficará em cidades de médio porte.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.03.18
ED. 5822

Nota de três reais

O apoio do Solidariedade à pré-candidatura de Rodrigo Maia à Presidência é visto no próprio DEM como algo tão sólido quanto argila. O comandante-em-chefe do partido, Paulinho da Força, garante embarcar na candidatura Maia, mas mantém um pé no barco de Geraldo Alckmin.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.03.18
ED. 5822

Montadoras correm atrás dos títulos verdes

Grandes montadoras, a exemplo de Volkswagen e Ford, estão mobilizadas em torno da aprovação do projeto de lei 284/2014, em tramitação no Senado. O PL propõe que projetos industriais com contrapartidas ambientais pos- sam ser financiados com a emissão dos chamados títulos verdes. A produção de veículos menos poluentes seria uma das atividades beneficiadas. A indústria automobilística usa o apelo social como forma de convencimento dos parlamentares: mostra estudos de que o custo de financiamento mais baixo vai acelerar as recontratações no setor. Em tempo: no caso específico da Volkswagen, a possibilidade de investimento em automóveis menos poluentes serviria como uma espécie de purga de seus pecados na matéria. A companhia admitiu ter fraudado testes de emissão de gases da linha Amarok.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.03.18
ED. 5822

Queimado na largada

Paulo Rabello de Castro ainda está no “vou, não vou”. Mas, de antemão, o nome do atual presidente do Ipea, Ernesto Lozardo, cotado para sucedê-lo, já enfrenta resistência no BNDES. O motivo é a relação de Lozardo com a Marfrig, da qual é conselheiro. O banco é sócio e credor do frigorífico, um dos seus “cavalos vencedores”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.03.18
ED. 5822

Canto do cisne

O canto do cisne de Marconi Perillo, que deixa o governo de Goiás em abril, será o anúncio do IPO da Saneago. O valuationbeira R$ 1,2 bilhão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.03.18
ED. 5822

Tie beaker

Carlos Roberto Osório, pré- candidato do PSDB ao governo do Rio, torce para que a candidatura Bernardinho leve uma cortada. Isso porque Osorio corre o risco de perder a partida antes mesmo de ela começar. O PSDB cogita não lançar candidato próprio ao governo e apoiar Bernardinho, em uma aliança com o Partido Novo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.03.18
ED. 5822

Ponto final

Procuradas, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Volkswagen, Ford e Magazine Luiza.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.