Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
27.12.17
ED. 5774

Denúncias transbordam das balanças do Inmetro

O Inmetro é uma torrente de denúncias. A toda hora, a todo o minuto, chegam ao Relatório Reservado acusações contra a gestão da estatal, notadamente o diretor de Administração e Finanças, Alexander Assis de Oliveira. Os relatos de irregularidades na autarquia não caberiam em uma única edição do RR. Um dos casos mais rumorosos envolve o contrato de locação da atual sede do Instituto em Brasília – alvo de investigações do MPF (Processo no 2017.0044993/2017) e da CGU (Processo no 00106.016746/2017- 11).

Em novembro de 2016, o Inmetro foi informado de que deveria deixar o imóvel que ocupava, pertencente ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Pouco antes, já ciente de que o contrato de locação não seria renovado, a estatal designou uma equipe – à frente o então chefe da divisão de Engenharia, Ivan Reis Gama – para vistoriar três imóveis na capital federal. Após a inspeção, todos foram considerados inaptos. Ainda assim, um dos imóveis, situado no Setor de Indústrias Gráficas, Quadra I, no 985, salas 101, 102, 104, 105, foi alugado.

A determinação teria partido de Alexander Assis de Oliveira. Pouco tempo depois, Ivan Reis, que havia sido contrário à locação do imóvel, foi exonerado da chefia da divisão de Engenharia. Ao que parece, o Inmetro tinha pressa. A estatal efetuou a mudança para a nova sede entre os dias 20 de fevereiro e 10 de março deste ano. Ocorre que o contrato de locação com a Harpia Negócios Imobiliários e Serviços Ltda. só viria a ser assinado mais de um mês depois, em 18 de abril, o que configura ato ilegal na administração pública. Por sinal, segundo o site Infoplex, a Harpia pertence a Nelson Ribeiro Neves, sócio do presidente do Senado, Eunício de Oliveira, em outra empresa, a Manchester Serviços – que já foi acusada de ter firmado contratos de R$ 57 milhões com a Petrobras sem licitação. A nova sede do Inmetro em Brasília parece “encantada”.

As suspeitas de irregularidade envolvem também a empresa responsável pela mudança. O contrato firmado com a Forma Office Comércio de Móveis e Interiores (no 003/2017) especifica apenas os serviços de montagem e desmontagem de paredes divisórias, e não o transporte e deslocamento de mobiliários, que teria sido efetivamente executado pela citada empresa. O episódio foi denunciado aos órgãos de controle do próprio Inmetro, gerando um processo interno (no 52600.00012143/2017), aberto em 16 de junho. No entanto, o caso parece ter sido esquecido em alguma gaveta.

O último trâmite se deu em 26 de julho. O diretor Alexander Assis de Oliveira está ainda no centro das acusações de favorecimento à Becape Automação Industrial, também objeto de processo na CGU (no 00106.013093/2017-19) e no MPF (no 2017.0028858/2017). Entre 31 de outubro e 3 de novembro de 2016, a Becape teria realizado serviços na tentativa de recuperação de dois equipamentos de climatização industrial sem processo licitatório e sem contrato com a autarquia. Oliveira teria autorizado o pagamento de R$ 140 mil à empresa. É difícil distinguir onde terminam as necessidades do Inmetro e começam as relações pessoais de Alexander de Oliveira.

Em conversa com seus pares na própria autarquia, por mais de uma vez Oliveira teria se referido a Bernardo dos Santos Almeida, diretor da Becape, como seu amigo da Igreja Presbiteriana – o diretor da estatal é pastor auxiliar da congregação. Os laços entre ambos iriam além da fé. De acordo com o site Consultasocio, os dois apareciam como sócios na empresa Cambrac (Câmara de Comércio, Indústria e Turismo Brasil-Cuba). Hoje, o nome de Oliveira já não mais consta como acionista da Cambrac.

Em julho deste ano, surgiram na imprensa as primeiras suspeitas de irregularidades envolvendo a Becape. À época, o Inmetro informou que a empresa não prestou serviço e não recebeu “qualquer centavo” da autarquia. Consultada pelo RR, a Becape também nega ter trabalhado para a estatal e afirma não ter recebido qualquer pagamento. Bernardo Almeida garante não pertencer à mesma congregação religiosa de Oliveira, mas confirma ser “amigo pessoal” do dirigente do Inmetro e também que foi seu sócio na Cambrac, que, segundo ele, ” nunca operou ou emitiu nenhuma nota fiscal desde sua fundação”. Também procurado, o Inmetro não se pronunciou.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.12.17
ED. 5774

“Superagência” da discórdia

A proposta do ministro Blairo Maggi de transformar a Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) em uma “superagência” está provocando fissuras no governo. A Fazenda trabalha, desde já, contra o projeto, que esvazia os poderes dos auditores fiscais federais agropecuários. Pela proposta, a SDA terá maior autonomia sobre a aplicação e a arrecadação de multas aplicadas a empresas agropecuárias. Outro ponto tão ou mais polêmico é o que prevê que mais da metade dos valores arrecadados com penalidades seja destinado ao próprio Ministério da Agricultura. Maggi quer que o projeto seja votado na Câmara ainda no primeiro trimestre de 2018. Mas, se for para comparar o seu poder de articulação e barganha junto ao Legislativo ao de Henrique Meirelles, não dá nem para saída.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.12.17
ED. 5774

Curvas perigosas

O cerco se fecha em torno da Rodovias do Tietê. Os acionistas da operadora, AB Concessões e Acendi, relutam à proposta dos credores, que estariam fazendo pressão pela entrada de um novo investidor na companhia. A venda de parte do capital seria uma alternativa à dificuldade dos dois sócios em aportar recursos novos para cobrir o passivo da Rodovias do Tietê. Há meses a empresa mantém uma dura queda de braço com os credores por conta da renegociação de R$ 1,3 bilhão em debêntures.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.12.17
ED. 5774

Lenta retomada

Executivos da Mercedes-Benz, MAN, Volkswagen e congêneres respiram um pouco aliviados: as vendas de chassis de ônibus deverão crescer algo em torno de 7% neste ano. Mas ainda há uma íngreme ladeira pela frente: nos três anos anteriores, a queda acumulada passou dos 50%.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.12.17
ED. 5774

Corpo fechado

O senador Ciro Nogueira (PP-PI) e o ex-ministro Antonio Imbassahy disputam a indicação de um nome para a diretoria de Controle e Risco do Banco do Nordeste. No entanto, o titular do cargo, Nicola Miccione, já mostrou que tem sete vidas e um padrinho forte, no caso o senador Eunício de Oliveira. Miccione já resistiu a outras investidas sobre a sua cadeira, inclusive do próprio Imbassahy.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.12.17
ED. 5774

Brasil tira uns farelos da receita da Mondelez

A crise brasileira deu uma mordida nos resultados da Mondelez na América Latina. Muito em função do desempenho da subsidiária brasileira, a participação da região no faturamento global da companhia caiu para 14%. Há cerca de três anos, no início da recessão no Brasil, a divisão latino-americana respondia por quase 18% das vendas totais da gigante norte-americana fabricante de biscoitos, chocolates e outras guloseimas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.12.17
ED. 5774

Cinturão elétrico

A State Grid tem cercado o governo gaúcho por todos os lados, interessada na privatização da CEEE. Ao comprar a CPFL, os chineses já assumiram o controle da RGE. Com a CEEE, passariam a dominar a distribuição de energia em todo o Rio Grande do Sul.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.12.17
ED. 5774

Espírito natalino

Após um razoável hiato, Geraldo Alckmin e Aécio Neves conversaram por telefone às vésperas do Natal. Alckmin elogiou Aécio pelas declarações defendendo punição aos deputados tucanos que votarem contra a reforma da Previdência.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.12.17
ED. 5774

Anitta – 2018

Na falta de um outsider para suprir a defecção de Luciano Huck, o cientista político Edson Nunes lançou a candidatura da cantora Anitta. Vai que cola!

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.12.17
ED. 5774

Rabanada e Previdência

Gilberto Kassab passou o Natal pedindo votos aos deputados do PSD a favor da reforma da Previdência. Por ora, o “não” predomina. O ministro das Comunicações sabe que uma eventual “traição” do PSD tem muito mais chance de ser debitada na sua conta do que na do colega de partido, Henrique Meirelles.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.12.17
ED. 5774

Ponto final

Procuradas, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Rodovias do Tietê, State Grid e Mondelez.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.